sábado, 3 de outubro de 2020

A RECITAÇÃO DO SANTO ROSÁRIO - PEDIDO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - [Instruções de como rezar o ROSÁRIO, meditando os mistérios gozosos, luminosos, dolorosos e gloriosos, bem como os fundamentos bíblicos e do magistério da Igreja, além dos ensinamentos dos santos. Trata-se de oração poderosíssima, um forte escudo contra todos os males e uma sólida proteção em todas as circustâncias]



A RECITAÇÃO DO SANTO ROSÁRIO

Para quem somente reza um Terço por dia, o Santo Padre sugeriu distribuir os mistérios do Rosário, ao longo da semana, da seguinte forma:

- Mistérios Gozosos: segunda-feira e sábado;

- Mistérios Luminosos: quinta-feira;

- Mistérios Dolorosos: terça e sexta-feira;

- Mistério Gloriosos: quarta-feira e domingo.

SINAL DA CRUZ

Pelo poder e pelos sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus Nosso Senhor dos nossos inimigos visíveis e invisíveis.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém.

OFERECIMENTO DO TERÇO

Uno-me a todos os santos que estão no Céu, a todos os justos que estão sobre a Terra, a todas as almas fiéis que estão neste lugar. Uno-me a vós, meu Jesus, para louvar dignamente vossa Santa Mãe, e louvar-Vos a Vós, n’Ela e por Ela. Renuncio a todas das distrações que me sobrevierem durante este Rosário, que quero recitar com modéstia, atenção e devoção, como se fosse o último de minha vida. Assim Seja.

Nós vos oferecemos, Trindade Santíssima, este Credo, para honrar os mistérios todos de nossa Fé; este Pai Nosso e estas três Ave-Marias, para honrar a unidade de vossa essência e a trindade de vossas Pessoas. Pedimo-Vos uma fé viva, uma esperança firme e uma caridade ardente.

CREDO [Creio]
(Reza-se segurando o crucifixo)

Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, criador do Céu e da Terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo. Nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu à mansão dos mortos. Ressuscitou ao terceiro dia. Subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressureição do corpo, na vida eterna. Amém.

PAI NOSSO
(Reza-se na primeira conta)

Pai Nosso, que estais no Céu. Santificado seja o vosso nome. Seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje. Perdoai nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos têm ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Três Ave-Marias
(Reza-se no conjunto das três contas)

- Louvemos a Maria, Filha bem amada do Pai Eterno: Ave-Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte, amém;

- Louvemos a Maria, Mãe admirável de Deus Filho: Ave-Maria...

- Louvemos a Maria, Esposa Fidelíssima do Espírito Santo: Ave-Maria...

GLÓRIA
(Reza-se na conta anterior à medalha)

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém.

JACULATÓRIA PARA SER INTERCALADA ENTRE AS DEZENAS
(Recomendada por Nossa Senhora de Fátima)

Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno. Levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem.

I- MISTÉRIOS GOZOSOS:

1º- A ANUNCIAÇÃO DO ANJO GABRIEL E A ENCARNAÇÃO DO VERBO

“...26. No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27. a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28. Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. 29. Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. 30. O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33. e o seu reino não terá fim. 34. Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem? 35. Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36. Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37. porque a Deus nenhuma coisa é impossível. 38. Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela...” (Lucas, 1, 26-38)


Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

2º- A VISITAÇÃO A SANTA ISABEL

"...39. Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. 40. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42. E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. 43. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? 44. Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. 45. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! 46. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor, 47. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, 48. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, 49. porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo. 50. Sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem. 51. Manifestou o poder do seu braço: desconcertou os corações dos soberbos. 52. Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes. 53. Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos. 54. Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia, 55. conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e sua posteridade, para sempre. 56. Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois voltou para casa...” (Lucas, 1, 39-56)


Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

3º O NASCIMENTO DE JESUS

“...1. Naqueles tempos apareceu um decreto de César Augusto, ordenando o recenseamento de toda a terra. 2. Este recenseamento foi feito antes do governo de Quirino, na Síria. 3. Todos iam alistar-se, cada um na sua cidade. 4. Também José subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, 5. para se alistar com a sua esposa Maria, que estava grávida. 6. Estando eles ali, completaram-se os dias dela. 7. E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria. 8. Havia nos arredores uns pastores, que vigiavam e guardavam seu rebanho nos campos durante as vigílias da noite. 9. Um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu ao redor deles, e tiveram grande temor. 10. O anjo disse-lhes: Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo: 11hoje vos nasceu na Cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12. Isto vos servirá de sinal: achareis um recém-nascido envolto em faixas e posto numa manjedoura. 13. E subitamente ao anjo se juntou uma multidão do exército celeste, que louvava a Deus e dizia: 14. Glória a Deus no mais alto dos céus e na terra paz aos homens, objetos da benevolência (divina). 15. Depois que os anjos os deixaram e voltaram para o céu, falaram os pastores uns com os outros: Vamos até Belém e vejamos o que se realizou e o que o Senhor nos manifestou. 16. Foram com grande pressa e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura. 17. Vendo-o, contaram o que se lhes havia dito a respeito deste menino. 18. Todos os que os ouviam admiravam-se das coisas que lhes contavam os pastores. 19. Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração. 20. Voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, e que estava de acordo com o que lhes fora dito. 21. Completados que foram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes de ser concebido no seio materno...” (Lucas, 2, 1-21)



Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

4º A APRESENTAÇÃO DO MENINO JESUS NO TEMPLO

"...22. Concluídos os dias da sua purificação segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentar ao Senhor, 23. conforme o que está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor (Ex 13,2); 24. e para oferecerem o sacrifício prescrito pela lei do Senhor, um par de rolas ou dois pombinhos. 25. Ora, havia em Jerusalém um homem chamado Simeão. Este homem, justo e piedoso, esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele. 26. Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que não morreria sem primeiro ver o Cristo do Senhor. 27. Impelido pelo Espírito Santo, foi ao templo. E tendo os pais apresentado o menino Jesus, para cumprirem a respeito dele os preceitos da lei, 28. tomou-o em seus braços e louvou a Deus nestes termos: 29. Agora, Senhor, deixai o vosso servo ir em paz, segundo a vossa palavra. 30. Porque os meus olhos viram a vossa salvação 31. que preparastes diante de todos os povos, 32. como luz para iluminar as nações, e para a glória de vosso povo de Israel. 33. Seu pai e sua mãe estavam admirados das coisas que dele se diziam.34. Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: Eis que este menino está destinado a ser uma causa de queda e de soerguimento para muitos homens em Israel, e a ser um sinal que provocará contradições, 35. a fim de serem revelados os pensamentos de muitos corações. E uma espada transpassará a tua alma..." (Lucas, 2, 22-35)



Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

5º A PERDA E O ENCONTRO DO MENINO JESUS NO TEMPLO

"...41. Seus pais iam todos os anos a Jerusalém para a festa da Páscoa. 42. Tendo ele atingido doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa. 43. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. 44. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. 45. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. 46. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. 47. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. 48. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. 49. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? 50. Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. 51. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. 52. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens...." (Lucas 2, 41-52)



Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

II- MISTÉRIOS LUMINOSOS:

1º O BATISMO DE JESUS NAS ÁGUAS DO RIO JORDÃO

"...13. Da Galiléia foi Jesus ao Jordão ter com João, a fim de ser batizado por ele. 14. João recusava-se: Eu devo ser batizado por ti e tu vens a mim! 15. Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois convém cumpramos a justiça completa. Então João cedeu. 16. Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. 17. E do céu baixou uma voz: Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição. (Mateus 6.13-17).



Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

2º O PRIMEIRO MILAGRE DE JESUS NAS BODAS DE CANÁ

"...1. Três dias depois, celebravam-se bodas em Caná da Galiléia, e achava-se ali a mãe de Jesus. 2. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. 3. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho. 4. Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou. 5. Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser. 6. Ora, achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham cada qual duas ou três medidas. 7. Jesus ordena-lhes: Enchei as talhas de água. Eles encheram-nas até em cima. 8. Tirai agora , disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos serventes. E levaram. 9. Logo que o chefe dos serventes provou da água tornada vinho, não sabendo de onde era (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham tirado a água), chamou o noivo 10. e disse-lhe: É costume servir primeiro o vinho bom e, depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora. 11. Este foi o primeiro milagre de Jesus; realizou-o em Caná da Galiléia. Manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele..." (João 2 - 1 a 11)


Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

3º O ANÚNCIO DO REINO DOS CÉUS

"...14. Depois que João foi preso, Jesus dirigiu-se para a Galiléia. Pregava o Evangelho de Deus, e dizia: 15.'Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho'..." (Marcos 1, 14-15)



Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

4º A TRANSFIGURAÇÃO DE JESUS
(Segundo a Tradição, ocorreu no Monte Tabor)


"...1. Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha. 2. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. 3. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele. 4. Pedro tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias. Falava ele ainda, quando veio uma nuvem luminosa e os envolveu. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o. 6. Ouvindo esta voz, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo.  7. Mas Jesus aproximou-se deles e tocou-os, dizendo: Levantai-vos e não temais. 8. Eles levantaram os olhos e não viram mais ninguém, senão unicamente Jesus..." (Mateus 17, 1-8)





Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

5º A INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA

"...26. Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo. 27. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos, 28. porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados. 29. Digo-vos: doravante não beberei mais desse fruto da vinha até o dia em que o beberei de novo convosco no Reino de meu Pai..." (Mateus 26, 26-29).



Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...


III- MISTÉRIOS DOLOROSOS:

Conforme ensinamento constante no livro Imitação de Cristo: “Se não sabes contemplar as coisas celestiais, medita na paixão do Salvador, e habita gostosamente em suas chagas sagradas” (Imitação de Cristo, Editora Ave-Maria, Livro II, Capítulo 4, Pág. 131). Portanto, passemos agora a reviver em nosso coração os momentos marcantes de Jesus, para que possamos ter paciência e força diante dos sofrimentos do mundo.

1º  MISTÉRIO DOLOROSO – A AGONIA NO HORTO:




Após o encerramento da ceia pascal, Jesus dirigiu-se ao Monte das Oliveiras, local onde passou a angustiar-se em razão de tudo o que haveria de lhe acontecer nas próximas horas.

Assim diz a Palavra:

“...Retirou-se Jesus com eles para um lugar chamado Getsâmani e disse-lhes: ‘Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar.’ E, tomando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e angustiar-se. Disse-lhes, então: ‘Minha alma está triste até a morte. Ficai e vigiai comigo.’ Adiantou-se um pouco e, prostrando-se com a face por terra, assim rezou: ‘Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas sim o que tu queres.’...” (Mateus, 26, 36-39)

Em face da agonia, o inimigo aproximou-se e tentou violentamente Jesus, no intuito de convencê-lo a desobedecer ao Pai. Jesus, porém, fez-se obediente até a morte, dando-nos o exemplo de como devemos reagir diante das sugestões daquele que se opõe a Deus, que é obedecendo ao Pai até o último momento de vida.

Além disso, é preciso observar que nós, quando estivermos diante de momentos angustiantes, precisamos nos voltar ao Pai, com obediência e resignação.

Por último, observemos que Nosso Senhor Jesus Cristo nos mostrou o caminho da Cruz, o caminho da vida, a chave do Céu. Se houvesse outro caminho para a Salvação, que não a Cruz, Jesus o teria mostrado, com exemplos e palavras.


"Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca".

"...O mundo ainda ignora tudo que Jesus sofreu. Acompanhei-O no Jardim das Oliveiras, no calabouço e no julgamento no tribunal; estive com Ele em cada um dos Seus tormentos. Nenhum de seus movimentos, nenhum olhar Seu me passou despercebido. E conheci todo o poder do Seu amor e da Sua Misericórdia pra com as almas." (Diário de Santa Faustina, A Misericórdia Divina na Minha Alma, parágrafo 1054, página 289, edição brasileira 1995)

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

2º MISTÉRIO DOLOROSO - A FLAGELAÇÃO DE JESUS:

"...33. Pilatos entrou no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus? 34. Jesus respondeu: Dizes isso por ti mesmo, ou foram outros que to disseram de mim? 35. Disse Pilatos: Acaso sou eu judeu? A tua nação e os sumos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste? 36. Respondeu Jesus: O meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino fosse deste mundo, os meus súditos certamente teriam pelejado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu Reino não é deste mundo. 37. Perguntou-lhe então Pilatos: És, portanto, rei? Respondeu Jesus: Sim, eu sou rei. É para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Todo o que é da verdade ouve a minha voz. 38. Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade?... Falando isso, saiu de novo, foi ter com os judeus e disse-lhes: Não acho nele crime algum. 39. Mas é costume entre vós que pela Páscoa vos solte um preso. Quereis, pois, que vos solte o rei dos judeus?
40. Então todos gritaram novamente e disseram: Não! A este não! Mas a Barrabás! (Barrabás era um salteador.)1. Pilatos mandou então flagelar Jesus..."  (João 18, 33-40 e 19, 1)




"Quando concentro na Paixão do Senhor, frequentemente vejo Nosso Senhor na adoração, da seguinte maneira: após a flagelação, os carrascos levaram-No e tiraram-Lhe as vestes, que já se tinham colado às feridas; ao tirarem Suas vestes renovaram-se Suas Chagas. Em seguida, cobriram o Senhor com um manto de púrpura, sujo e rasgado, jogando-o sobre as chagas renovadas. Esse manto, apenas em alguns pontos, atingia os joelhos. Mandaram, então, que o Senhor se sentasse num tronco; fizeram uma coroa de espinhos e colocram na Sua Santa Cabeça, pondo-Lhe ainda um caniço nas Suas mãos e zombando d'Ele. Inclinavam-se diante d'Ele como diante de um rei, cuspiam no Seu rosto, enquanto outros pegavam o caniço e batiam na cabeça, outros infligiam-Lhe dores esbofeteando-O, ou cobrindo-Lhe o rosto, davam-lhe murros. Jesus suportava tudo em silêncio. Quem compreenderá sua dor? Jesus olhava para o chão, e eu senti o que então estava acontecendo no Dulcíssimo Coração de Jesus. Que toda alma reflita sobre o que Jesus sofreu nesse momento. Rivalizavam uns com os outros em insultos ao Senhor. Eu ficava refletindo de onde vinha tanta maldade no homem? E no entanto é o pecado que causa tudo isso - encontrou-se o amor com o pecado." (Diário de Santa Faustina, A Misericórdia Divina na Minha Alma, parágrafo 408, páginas 139-140, edição brasileira 1995) 

Como vimos acima, muito embora o tenha reconhecido inocente, Pilatos manda flagelar Jesus, que é submetido ao escárnio pelos soldados romanos. Jesus sofre muitas chicotadas, a ponto de quase ser morto ali mesmo.

Meditando sobre a flagelação de Jesus, observamos que, muitas vezes, nós também somos flagelados pelos problemas da vida, principalmente os problemas no âmbito familiar. Nós também já sentimos o duro flagelo de ser rejeitado (a) pelas pessoas que mais amamos. Já sentimos também o duro flagelo da doença, do abandono, da crítica, do desprezo, das dificuldades financeiras.

Portanto, diante da tribulação e da flagelação representada pela cruz pessoal de cada um de nós, PACIÊNCIA. Pois é o caminho da tribulação, a porta estreita, que leva ao Reino dos Céus. Se Jesus também sofreu, muito embora reconhecidamente INOCENTE, também nós poderemos passar – e por certo passaremos – por momentos de tribulação. Nessas horas, é fundamental estar com a palavra de Deus bem presente na vida, para pô-la em prática, pois é o sopro de CRISTO (o Evangelho) que aniquila todos os males.

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

3º MISTÉRIO DOLOROSO – A COROAÇÃO DE ESPINHOS:

"...16. Os soldados conduziram-no ao interior do pátio, isto é, ao pretório, onde convocaram toda a coorte. 17. Vestiram Jesus de púrpura, teceram uma coroa de espinhos e a colocaram na sua cabeça. 18. E começaram a saudá-lo: Salve, rei dos judeus! 19. Davam-lhe na cabeça com uma vara, cuspiam nele e punham-se de joelhos como para homenageá-lo. 20. Depois de terem escarnecido dele, tiraram-lhe a púrpura, deram-lhe de novo as vestes e conduziram-no fora para o crucificar..." (Marcos 15, 16-20)


Não bastasse a flagelação injusta, Jesus ainda foi submetido a profunda humilhação por parte dos soldados romanos, que lhe confeccionaram uma coroa de espinhos, lhe cobriram com um manto escarlate (vermelho), e lhe cuspiam e esbofeteavam, gritando jocosamente “Salve o Rei dos Judeus”.

Você talvez já tenha passado por situação assim, de se ver ou se sentir humilhado. Quando isso ocorre, tenha paciência. Lembre-se do que está escrito em Eclesiástico, capítulo 2:

“Meu filho, se entrares no serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara tua alma para a provação; humilha teu coração espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não se perturbe no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento de vida se enriqueça.

Aceita tudo o que te acontecer. Na dor permanece firme; na humilhação tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimenta o ouro e a prata, e os homens [e mulheres] agradáveis a Deus, pelo caminho da humilhação. Põe a tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor a ele até na velhice.”

Você também pode passar por isso, sentir-se humilhado no trabalho, em casa, nos lugares onde precisa ir. Pense muito no trecho bíblico acima citado. Lembre que a palavra de Deus é o sopro que aniquila todos os males. Além disso, se o próprio Cristo foi humilhado e não teve nenhuma reação diante dos opróbrios, é porque esta é a forma mais recomendada de enfrentar uma situação que – pelo menos momentaneamente – se revela imodificável.

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

4º JESUS CARREGANDO A CRUZ.

"...26. Enquanto o conduziam, detiveram um certo Simão de Cirene, que voltava do campo, e impuseram-lhe a cruz para que a carregasse atrás de Jesus. 27. Seguia-o uma grande multidão de povo e de mulheres, que batiam no peito e o lamentavam. 28. Voltando-se para elas, Jesus disse: Filhas de Jerusalém, não choreis sobre mim, mas chorai sobre vós mesmas e sobre vossos filhos. 29. Porque virão dias em que se dirá: Felizes as estéreis, os ventres que não geraram e os peitos que não amamentaram! 30. Então dirão aos montes: Caí sobre nós! E aos outeiros: Cobri-nos! 31. Porque, se eles fazem isto ao lenho verde, que acontecerá ao seco? 32. Eram conduzidos ao mesmo tempo dois malfeitores para serem mortos com Jesus..." (Lucas 23, 26-32)

Momento de intenso sofrimento é quando Jesus é obrigado a carregar a própria cruz. Medite cada passo do Senhor dos Passos. Quanta dor, quanto sofrimento. O peso esmagador da cruz, sobrecarregada pelos pecados do mundo. Lembre que Jesus já vinha de uma noite toda de agonia e tortura, estando sem dormir e, possivelmente, sem comer nem beber. Lembre também de São Bernardo, que recebeu a revelação de que a chaga mais dolorosa de Jesus era a chaga do ombro, no qual ele tinha de apoiar a cruz. Pense no Divino Mestre, em seus passos sofridos, cambaleantes, nas três quedas que sofreu. Não deixe de meditar no momento especial do encontro entre a Mãe e o Filho.



Será que existe dor maior para uma mãe ver o filho nestas condições. "Os meus olhos, noite e dia, chorem lágrimas sem fim; pois sofreu um golpe horrível, foi ferida gravemente a virgem filha do meu povo!" (Jr 14, 17)

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

5º MISTÉRIO, MEDITE A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS.

"...25. Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. 26. Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. 27. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa. 28. Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse: Tenho sede. 29. Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca. 30. Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: Tudo está consumado. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito..." (João 19, 25-30)



Procure meditar a forma estúpida e violenta como Jesus foi crucificado. Lembre-se do Salmo 22 (21):

“Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes? (...) Eu, porém, sou um verme, não sou homem, o opróbrio de todos e a abjeção da plebe. Todos os que me vêem zombam de mim. Dizem, meneando a cabeça: ‘Esperou no Senhor, pois que ele o livre; que o salve se o ama’. (...) Cercam-me touros numerosos, rodeiam-me touros de Basã; contra mim eles abrem suas fauces, como o leão que ruge e arrebata. Derramo-me como água, todos os meus ossos se desconjuntam; meu coração tornou-se como cera, e derrete-se nas minhas entranhas. Minha garganta está seca qual barro cozido, pega-se no paladar a minha língua: vós me reduzistes ao pó da morte. Sim, rodeia-me uma malta de cães, cerca-me um bando de malfeitores. Transpassaram minhas mãos e meus pés: poderia contar todos os meus ossos. Eles me olham e me observam com alegria, repartem entre si as minhas vestes, e lançam a sorte sobre a minha túnica...”

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

-------------------------------------------------------------------

Não é preciso muito esforço para perceber que Jesus padeceu enorme sofrimento. Além da humilhação, Jesus ainda foi transpassado pelos pregos, fixado na cruz e elevado para a salvação do mundo.

Era em torno do meio-dia. Jesus permaneceu nesta agonia profunda até às 3 horas da tarde, momento em que expirou e morreu.

Medite e tenha certeza: FOI TUDO POR VOCÊ, POR AMOR A VOCÊ!

Jesus foi crucificado para resgatar a dívida e a dignidade da espécie humana. Isso inclui, obviamente, você também. Toda vez que você olhar para um crucifixo lembre: FOI POR NÓS, POR TODOS NÓS, QUE JESUS ENTREGOU A SUA VIDA.

O SANGUE que JORROU DA CRUZ é fonte de misericórdia para todos os seres humanos, um manancial inesgotável, uma abismo infinito do amor de Deus para com todas as pessoas. Feliz quem, no momento favorável, confia-se na incomparável e imensurável misericórdia de DEUS. Quem não confiar e não buscar a misericórdia, enfrentará a JUSTIÇA!

Foi por VOCÊ, porque o (a) amo, no mais profundo do meu coração.

IV- MISTÉRIOS GLORIOSOS:

Conforme consta na Escritura, Deus não permitiu que seu Filho experimentasse a corrupção, no caso a decomposição. Observe que a decomposição começa no terceiro dia, e Jesus ressuscitou antes que este fenômeno orgânico tivesse início.

Além disso, observo que ao Cristo foi dada toda a Glória e toda Honra. Por ter sido obediente na vida, sujeitando-se aos desígnios do Pai, o Filho recebeu um nome acima de todo qualquer nome, para que toda língua proclame o senhorio de Jesus sobre tudo o que há, tudo o que houve e tudo que sermpre será.

1º  MISTÉRIO: A RESSURREIÇÃO DE JESUS:


"10. Os discípulos, então, voltaram para casa. 11. Maria tinha ficado fora, a chorar junto ao túmulo. Enquanto ainda chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12. Viu então dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus tinha sido colocado, um à cabeceira e outro aos pés. 13. Então os anjos perguntaram: «Mulher, porque choras?» Ela respondeu: «Porque levaram o meu Senhor e não sei onde O colocaram». 14. Depois de dizer isto, Maria virou-se e viu Jesus de pé; mas não sabia que era Jesus. 15. E Jesus perguntou: «Mulher, porque choras? Quem procuras?» Maria pensou que fosse o jardineiro e disse: «Se foste tu que O levaste, diz-me onde O puseste para eu ir buscá-l'O». 16. Então Jesus disse: «Maria». Ela virou-se e exclamou em hebraico: «Rabuni!» (que quer dizer: Mestre). 17. Jesus disse: «Não Me segures, porque ainda não voltei para o Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: "Subo para junto de meu Pai, que é vosso Pai, de meu Deus, que é o vosso Deus"». 18. Então Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: «Eu vi o Senhor». E contou o que Jesus tinha dito. 19. Era o primeiro dia da semana. Ao anoitecer desse dia, estando fechadas as portas do lugar onde se achavam os discípulos por medo das autoridades dos judeus, Jesus entrou. Ficou no meio deles e disse: «A paz esteja convosco». 20. Dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos ficaram contentes por ver o Senhor. 21. Jesus disse-lhes novamente: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós».
22. E, tendo dito isto, Jesus soprou sobre eles, dizendo: «Recebei o Espírito Santo. 23. Os pecados daqueles a quem perdoardes serão perdoados. Os pecados daqueles a quem não perdoardes não serão perdoados». (Jo 20, 11-22)


Venceu o Leão da Tribo de Judá, Cristo Senhor Nosso, Aleluia!

Era preciso vencer todos os inimos, inclusive a morte. Jesus venceu a morte por nós, para que tivéssemos um gene vencedor em nosso corpo e um espírito destimido e corajoso. "Oh! morte onde está tua vitória? Cristo Jesus sempre vivo entre nós!"

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

2º  MISTÉRIO: A ASCENSÃO DE JESUS:

"...6. Então, os que estavam reunidos perguntaram a Jesus: «Senhor, é agora que vais restaurar o Reino de Israel?»  7. Jesus respondeu: «Não pertence a vós saber os tempos e as datas que o Pai reservou à sua própria autoridade. 8. Mas o Espírito Santo descerá sobre vós, e d'Ele recebereis força para serdes as minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até aos extremos da Terra». 9. Depois de dizer isto, Jesus foi levado ao Céu à vista deles. E quando uma nuvem O cobriu, eles não puderam vê-l'O mais. 10. Os Apóstolos continuavam a olhar para o Céu, enquanto Jesus Se afastava. Mas, de repente, dois homens vestidos de branco apareceram-lhes 11. e disseram: «Homens da Galileia, porque estais aí parados a olhar para o Céu? Esse Jesus que vos foi tirado e levado para o céu, virá do mesmo modo como O vistes partir para o Céu»..." (At 1, 6-11)


Por entre aclamações o Senhor se elevou, mostrando sua incomparável realeza. Há, porém, um tempo longo ainda ao povo de Deus, um tempo de batalhas e combates espirituais. Nossa Certeza é que o Senhor se elevou, por força de seu próprio poder. Louvado seja Deus para sempre.

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

3º MISTÉRIO - A DESCIDA DO ESPÍRITO SANTO - O PENTECOSTES
"...1.Quando chegou o dia de Pentecostes, todos eles estavam reunidos no mesmo lugar. 2. De repente, veio do céu um barulho como o sopro de um forte vendaval, e encheu a casa onde eles se encontravam. 3. Apareceram então uma espécie de línguas de fogo, que se espalharam e foram poisar sobre cada um deles. 4. Todos ficaram repletos do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. 5. Acontece que em Jerusalém moravam judeus devotos de todas as nações do mundo. 6. Quando ouviram o barulho, todos se reuniram e ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos a falar na sua própria língua. 7. Espantados e surpreendidos, diziam: «Estes homens que estão a falar não são todos galileus? 8. Como é que cada um de nós os ouve na nossa língua materna?..." (At 2. 1-8)


Medite como os apóstolos eram pessoas frágeis, medrosas e ignorante. Mas, depois do dia de Pentecostes, eles se tornaram fortes e destemidos, saindo pelo mundo afora para propagar o Evangelho da Paz. Bendito seja Deus para sempre, pelo Dia de Pentecostes. Bendito seja Deus, pois o Pentecostes acontece novamente em todos os grupos de oração.

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

4º MISTÉRIO - A ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA

"...1. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. 2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.  3. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas. 4. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho. 5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. 6. A Mulher fugiu então para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um retiro para aí ser sustentada por mil duzentos e sessenta dias. 7. Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, 8. mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles. 9. Foi então precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Foi precipitado na terra, e com ele os seus anjos. 10. Eu ouvi no céu uma voz forte que dizia: Agora chegou a salvação, o poder e a realeza de nosso Deus, assim como a autoridade de seu Cristo, porque foi precipitado o acusador de nossos irmãos, que os acusava, dia e noite, diante do nosso Deus..." (Ap. 12, 1-10)


Maria entra na Mansão Celestial. Toda formosa e resplandecente, como a bendita entre todas as mulheres, a cheia de graça, a predileta de Deus, a imaculada, a mais bela de todas as criaturas.

Reza-se: 1 Pai Nosso (conta grande); 10 Ave-Marias (contas pequenas); 1 Glória ao Pai...; 1 Jaculatória, Ó Meu Jesus...

5º MISTÉRIO - A COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA, COMO RAINHA DO CÉU E DA TERRA.

"...22. Estendi meus galhos como um terebinto, meus ramos são de honra e de graça. 23. Cresci como a vinha de frutos de agradável odor, e minhas flores são frutos de glória e abundância. 24. Sou a mãe do puro amor, do temor (de Deus), da ciência e da santa esperança, 25. em mim se acha toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança da vida e da virtude. 26. Vinde a mim todos os que me desejais com ardor, e enchei-vos de meus frutos; 27. pois meu espírito é mais doce do que o mel, e minha posse mais suave que o favo de mel. 28. A memória de meu nome durará por toda a série dos séculos. 29. Aqueles que me comem terão ainda fome, e aqueles que me bebem terão ainda sede. 30. Aquele que me ouve não será humilhado, e os que agem por mim não pecarão. 31. Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna..." (Eclo. 24, 22-31)


Nossa Senhora é glorificada pela Santíssima Trindade. 'Ela resplandece como Rainha dos Anjos e dos Santos...". Em meio ao júbilo de toda a corte celeste, o Pai Eterno A coroou, comunicando-Lhe a onipotência da súplica, o Filho, a sabedoria; e o Espírito Santo o amor. Premiada com esse tríplice diadema, Nossa Senhora, Soberana e Mãe compassiva, começa a estender sobre nós, filhos adotivos dela, a inesgotável abundância de suas misericórdias.

Por este mistério, peçamos por intercessão da Santíssima Virgem a perseverança na graça e a coroa da glória.

------------------------------------------------------------
ORAÇÕES FINAIS

PAI ETERNO, eu vos ofereço pelas mãos de Maria Santíssima o preciosíssimo sange de vosso Filho. Ofereço-Vos também as lágrimas de Nossa Senhora pela purificação da Terra e conversão dos homens, pela fidelidade de vossos escolhidos, pela vitória da Santa Igreja e triundo do Imaculado Coração da Maria.

AGRADECIMENTO. Infinitas graças vos damos, soberna Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos, agora e sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo e, para mais vos obrigar, Vos saudamos com uma Salve Rainha.

SALVE RAINHA, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A Vós bradamos, degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa; esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro, mostrai-nos JESUS, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria. V. ROGAI POR NÓS SANTA MÃE DE DEUS. R. PARA QUE SEJAMOS DIGNOS DAS PROMESSAS DE CRISTO.

"Aquele que crê em Mim, fará também as coisas que eu faço". Por isso, propague o Evangelho da Paz!!!

A Paz de Jesus a todos. O Amor de Maria, Nossa Senhora!

sábado, 26 de setembro de 2020

Novena de Santa Rita de Cássia

Como rezar a Novena de Santa Rita de Cássia?

Vamos aprender a rezar a novena de Santa Rita de Cássia. Antes, porém, conhecer um pouco da sua história fará toda a diferença no momento de orarmos por sua intercessão. No mês de maio, além das celebrações dos dias de Nossa Senhora, a Igreja Católica também celebra o dia de Santa Rita de Cássia. Muito marcada pelas rosas, a santa é conhecida por ser a intercessora de causas impossíveis, em que por seu intermédio são alcançadas. Seu corpo, que permaneceu incorrupto ao longo dos séculos, é venerado hoje em dia no Santuário de Cássia, sua festa é comemorada no dia 22 de maio.

Novena de Santa Rita de Cássia

  • Fazer o sinal da cruz;
  • Rezar o tema de cada dia;
  • Rezar 1 Pai Nosso; 10 Ave-Marias e 1 Glória ao Pai;
  • Fazer a oração final;

1- Primeiro dia

Tema: Rita, alegria dos pais na velhice.
O admirável Santa Rita de Cássia, tu que nasceste quando teus pais já estavam avançados em idade, nutriste por eles um carinho todo especial. Ensina-nos a sempre mais amar e proteger todos os caminhos todo especial. Ensina-nos a sempre mais amar e proteger todos os idosos que vivem em nossos lares em comunidades. Que tenhamos paciência para com eles e as condições para amá-los como imagem de Jesus a quem tanto amaste.
Oração 
Deus Pai de bondade, vós nos dais o exemplo dos santos para que imitando-os na terra, possamos chegar um dia às alegrias do céu. Dai-me, vos peço, por intercessão de Santa Rita de Cássia, padroeira dos casos desesperados e impossíveis, que tanto vos amou nesta vida, as graças que tão ardentemente vos suplico…

2- Segundo dia

Tema: Santa Rita, amante da oração.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, nutriste desde cedo um profundo amor à oração e à solidão com Deus, ajuda-nos a descobrir nossa vocação de orantes em um mundo que esquece de orar. Que possamos rezar pelos que não sabem rezar pelos que não podem rezar e pelos que não querem rezar.

3- Terceiro dia

Tema: Santa Rita, fiel ao esposo.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, mesmo em meio aos mais duros sofrimentos que passaste em teu matrimonio, não desanimaste e oraste incessantemente pela conversão do teu esposo. Ensina aos casais de hoje teu jeito singelo de ser fiel na alegria ou na tristeza, na saudade ou na doença no amor no respeito e na fidelidade.

4- Quarto dia

Tema: Santa Rita, um coração de mãe para seus filhos.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, foste paciente e carinhosa para com teus dois filhos que queriam vingar a morte do pai. Ensina aos pais de hoje a ter um coração sempre aberto, preocupado e carinhoso para com seus filhos a exemplo do pai do filho pródigo, a quem imitaste em tua vida.

5- Quinto dia

Tema: Santa Rita, amante da vida religiosa.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, nutriste como ninguém um amor total à vida consagrada e religiosa. Mostra a muitos jovens de hoje o caminho para descobrir o verdadeiro amor desinteressado e total a Deus e aos irmãos. Intercede para que surjam muitas e santas vocações sacerdotais e religiosas.

6- Sexto dia

Tema: Santa Rita, profunda penitente.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, descobriste na fé e na penitência uma forma misteriosa de amar secretamente a Deus, a quem escolheste seguir. Ajuda-nos também a descobrir a penitência como um valor evangélico de conversão pessoal e desprendimento de todas as formas de egoísmo.

7- Sétimo dia

Tema: Santa Rita, obediente aos superiores.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, como ninguém obedeceste aos teus superiores religiosos por ver nessa obediência um valor evangélico, um amor de quem tudo entrega por um amor sempre maior. Ensina aos cristãos de nossos dias a verdadeira caridade mútua, que faz com que toda forma de obediência não seja mais que um modo de servir aos irmãos.

8- Oitavo dia

Tema: Santa Rita, amante do Crucificado.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, descobriste no amor de Jesus crucificado um caminho para amar também o sofrimento. Ensina-nos a carregar nossas cruzes quando elas surgirem, sem desanimar ou desesperar. Mostra-nos também o calor redentor de todos sofrimentos aceitos por amor a Jesus que nada mais tendo a oferecer, deu-nos Sua própria vida.

9- Nono dia da  novena de Santa Rita de Cássia

Tema: Santa Rita, padroeira das causas impossíveis.
Oração 
Ó admirável Santa Rita de Cássia, em virtude dos prodígios que conseguiste de Deus, foste escolhida como padroeira de todas as causas impossíveis. Ajuda-nos a sempre mais confiar no milagre maravilhoso do amor que faz o maior de todos os prodígios sobre a terra: a conversão de todos os corações para Deus.

Oração de Santa Rita de Cássia

Ó Poderosa e gloriosa Santa Rita, eis a vossos pés uma alma desamparada que necessitando de auxílio, a vós recorre com a doce esperança de ser atendida por vós que tem o título de Santa dos Casos Impossíveis e Desesperados.
Ó cara santa interessai-vos pela minha causa, intercedei junto a Deus para que me conceda a graça que tanto necessito (faça o pedido).
Não permitais que tenha de me afastar de vossos pés sem ser atendido.
Se houver em mim algum obstáculo que me impeça de alcançar a graça que imploro, auxiliai-me para que o afaste.
Envolvei o meu pedido em vossos preciosos méritos e apresentai-o a vosso celeste esposo, Jesus, em união com a vossa prece. Ó Santa Rita, eu ponho em vós toda a minha confiança. Por vosso intermédio, espero tranquilamente a graça que vos peço.
Santa Rita, Advogada dos Impossíveis, rogai por nós.
Fonte:
https://catequistasbrasil.com.br/conheca-a-historia-e-a-novena-de-santa-rita-de-cassia-e-sua-novena-para-causas-impossiveis 

O Pequeno Caminho, A Pequena Via ou Infância Espiritual [Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, Caminho Simples, Totalmente Pequeno, Amor Atrai Amor, o que conta é somente o amor],




 
Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face

O PEQUENO CAMINHO - A PEQUENA VIA
(Infância Espiritual)
Santa Teresinha do Menino Jesus queria ser uma grande santa, mas, ao mesmo tempo em que era impelida por tão audacioso desejo, sentia-se como que esmagada pela própria pequenez, sentia-se débil e incapaz de seguir o caminho dos santos que tinha como modelo, especialmente sua madrinha espiritual Santa Tereza de Ávila (http://pt.wikipedia.org/wiki/Teresa_de_%C3%81vila.)


Bastava uma rápida leitura sobre os grandes santos, os profetas, os mártires, para saber que a santidade exigia algo grandioso, que somente poderia ser realizado por almas de equivalente dimensão e grandeza. Segundo a lógica, grandes almas poderiam se tornar grandes santos. Isso obviamente também deixava transparecer que almas pequenas não poderiam chegar à santidade, limitando-se a realizar tarefas simples e inexpressivas aos olhos do mundo.

SantaTeresinha ainda criança

Mas a então adolescente Teresa queria – e muito! – ser santa, uma santa que viesse em socorro de uma multidão de pessoas esquecidas de qualquer auxílio.

Segundo consta, ainda na adolescência, antes mesmo dos 15 anos, Teresa já obteve a graça da conversão do criminoso Pranzini – condenado à forca por pelo menos três homicídios -. Mas também não se pode deixar de mencionar que Teresa foi uma menina mimada ao extremo, que suscitou muitas preocupações à família.

Santa Teresinha aos 15 anos

Teresa também foi favorecida por muitas graças, especialmente em relação à Santíssima Virgem Maria, cujo sorriso viu certa vez em circunstância por demais maravilhosa.

Mas apesar do imenso amor que tinha por Deus, sentia-se fraca e débil, incapaz de trilhar o caminho dos grandes santos, especialmente de sua heroína Joana D’Arc.

Teresa representando sua heroína Joana D'Arc em peça teatral.

Depois de grande luta, muitas lágrimas, sofrimentos, conseguiu finalmente entrar para o Carmelo.

Reclusa, Teresa buscava uma forma de alcançar a santidade por um caminho diferente, acessível a todos, o “Pequeno Caminho”.

Santa Teresinha no Carmelo

Em certa oportunidade, Teresa fez a maior descoberta de sua vida.

Em meio a muitas lutas e sofrimentos, Teresa esforçava-se para proporcionar alegrias a Deus, e assim prosseguir no caminho para a santidade. Mas quando comparava a própria vida à dos santos (citou Paulo, Francisco, Agostinho, Teresa de Ávila, João da Cruz, Joana D’Arc), sabia que não poderia trilhar os caminhos de tão extraordinárias pessoas, pois isso significava mortificações severas, ir para o deserto, viver como eremita, escrever livros científicos, martírio etc. Teresa, ao comparar-se com os santos, percebia que havia entre si e eles uma distância comparável a uma montanha – “cujo cume se erguia até as nuvens” - e um grão de areia – “que não era levado em consideração pelos homens”. Resumindo, Teresa sabia que não tinha talento para realizar grandes obras.



Ciente da própria incapacidade, Teresa buscava um caminho que pudesse “ser trilhado por todos”, um caminho “relativamente curto, totalmente simples, novo e pequeno, para chegar ao amor perfeito. (...) um caminho para todos.”

Lembrando-se dos elevadores que viu em Roma, uma das tantas tecnologias criadas no final do século XIX, Teresa buscava uma forma de elevar-se, ou seja, de “chegar ao topo da santidade.”



Teresa literalmente mergulhou na Sagrada Escritura, acabando por encontrar, no Livro dos Provérbios, a seguinte passagem:


“Os ingênuos venham até aqui!” [se alguém é totalmente pequeno, então venha até mim](Livro dos Provérbios 9,4).

Teresa entendeu perfeitamente. Este totalmente pequeno” [toot petit] era ela mesma, e perguntou-se:

“O que faz Deus com o totalmente pequeno?” 

A resposta encontrou em Isaias:

“Como uma mãe ama o seu filho, assim quero vos consolar, vos carregar no meu peito e embalar nos meus joelhos.”


Teresa finalmente achou o seu “elevador”, ou seja, os braços de Jesus que a iriam levar ao topo da santidade. Ela concluiu, então, que:

“Só precisava correr ao encontro de Jesus com AMOR e CONFIANÇA, como uma criança, que corre para casa ao encontro do pai, quando ele volta do trabalho.”

Diante da descoberta, Teresa exultou:

“Meu Deus, como é grande teu amor e tua misericórdia, tu ultrapassaste minhas expectativas, e quero cantar as tuas compaixões eternamente.”

Lembrando São João da Cruz, Teresa concluiu:

“... ‘O AMOR SÓ É RECOMPENSADO POR AMOR’,... não por esforço. AMOR ATRAI AMOR!”
Teresa então resolveu chamar este caminho de “PEQUENO CAMINHO” ou também “CAMINHO SIMPLES”, não por ser inferior ou insignificante, mas porque ele não exigia nenhuma sabedoria ou talento espacial, a não ser AMAR A DEUS E A TODOS OS SERES HUMANOS. Era um caminho acessível aos SAUDÁVEIS e aos DOENTES, às CRIANÇAS e aos ADULTOS, aos CONTENTES, FELIZES ou mesmo aos TRISTES, e também àqueles que são OPRIMIDOS POR MIL PREOCUPAÇÕES E NÃO PODEM CORRER AO ENCONTRO DE DEUS EM PASSOS GIGANTESCOS. Teresa, porém, advertiu que o PEQUENO CAMINHO não pode ser considerado um desvio esperto para pessoas que querem poupar sacrifícios e chegar ao Céu de maneira cômoda.

Somente uma coisa se faz absolutamente necessária:

“UM AMOR GRANDE, FORTE e FIEL, com o qual se cumpra os deveres cotidianos, (...) tanto faz aonde a gente for colocado: se na escola ou no lugar do trabalho, se no fogão ou num estábulo, se a gente serve a doentes ou nós estamos doentes [em cima de uma cama] (...) Deus não olha a grandeza do nosso ato, mas somente para o amor, com o qual realizamos. Por isso escolhi como lema da minha vida: O QUE CONTA É SOMENTE O AMOR!”


Abaixo você pode assistir ao filme sobre Santa Teresinha.


·         * Transcrições baseadas no livro: Santa Terezinha, Aventura do Amor, de Monika-Maria Stöcker. Musa Editora. 


Para saber mais sobre Santa Teresinha do Menino Jesus:


quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Aprendendo a perdoar. A importância do Perdão. "Dê o Primeiro Passo, Perdoe". "A Cura pela Missa". Oração do Padre Robert De Grandis.

Lembro que, há alguns anos, deparei-me com o livro “Dê o Primeiro Passo, Perdoe”,  cuja autoria é atribuída ao Padre Robert De Grandis, sacerdote norte-americano que é uma das grandes referências do catolicismo do Século XX, especialmente em se tratando de RCC – Renovação Carismática Católica.
 

No livro, o Padre De Grandis fala sobre a importância e a força libertadora do perdão.

Há também outro livro igualmente importante, também de autoria do Padre De Grandis, é “A Cura pela Missa”, também de leitura recomendada.
 
Uma oração muito importante elaborada pelo Padre De Grandis é esta:

“Senhor Jesus, peço-Vos hoje a graça de perdoar.

Senhor, eu Vos perdoo pelas vezes em que não respondeste às minhas orações como eu desejei; em que a morte, a enfermidade e as dificuldades financeiras abateram a minha família e por aquilo que me pareceu um castigo e que, segundo diziam, era a vontade de Deus. Tornei-me amargo e rebelde. Purificai hoje o meu coração e minha mente, Senhor Jesus.

Senhor, perdoo a mim próprio por todas as vezes em que não Te coloquei no centro da minha vida; eu me perdoo por usar o teu Santo Nome em vão; eu me perdoo por não amar as outras pessoas como Tu as amas; eu me perdoo, pelas vezes em que julguei, condenei, prejudiquei, fofoquei, menti, enganei ou dei continuidade a rumores; eu me perdoo, por não ter aceitado ou respeitado a mim próprio ou a outras pessoas; eu me perdoo, pela linguagem suja que utilizei e por ter contado piadas impuras; eu me perdoo, por ter abusado do álcool ou das drogas; eu me perdoo, pelo uso ou promoção do uso de contraceptivos; eu me perdoo, pelo envolvimento em actos homosexuais; forniquei, masturbei, ou cometi adultério, eu me perdoo; violei qualquer pessoa, física sexualmente, eu me perdoo; pratiquei o aborto ou induzi alguém a fazê-lo, eu me perdoo; vi, usei ou dei materiais pornográficos, eu me perdoo; por mergulhar na superstição, usar tábuas de comunicação com espíritos, ler horóscopos, ir a sessões espíritas, consultar cartomantes, ler as mãos e usar amuletos… Rejeito todas essas superstições e Vos aceito como Meu Senhor e Salvador. Comunicai-me Vosso Espírito Santo.

Senhor, Jesus, ajuda-me a perdoar à minha mãe através de um acto da minha vontade: perdoo à minha mãe pelas vezes que me magoou, ficou ressentida e zangada comigo, me puniu, preferiu meus irmãos e irmãs a mim, me chamou de tolo, feio, estúpido, o pior de seus filhos. Eu lhe perdoo por ter dito que eu dava muita despesa, era malquisto, um acidente, um erro, que não era o que ela esperava. Eu lhe perdoo por me dar em adopção, por manipular, controlar ou reclamar, por julgar, condenar ou criticar; por não aceitar meus amigos, esposo(a); por ser superprotectora ou interferir: Eu perdoo à minha mãe por abusar do álcool ou das drogas; por ter casos extra-conjugais; por separar-se do meu pai ou divorciar-se; por casar-se de novo; por ficar doente ou morrer…

Senhor Jesus, concedei-me a graça de perdoar ao meu pai por criticar, envergonhar, humilhar as pessoas; perdoo ao meu pai pela falta de apoio, de amor, de afeição, de atenção e de companhia. Dou-lhe meu perdão por suas brigas, discussões, abandonos, ausências de casa; eu perdoo ao meu pai por se haver divorciado de minha mãe, por suas bebedeiras, pelas suas ásperas críticas; eu perdoo ao meu pai, por ser violento fisicamente ou por castigar severamente; por abuso sexual verbal ou emocional; por abusar do álcool ou das drogas, eu lhe perdoo; por jogar ou ser irresponsável financeiramente, eu lhe perdoo; por não dizer “Eu amo você”; por não me proteger, eu perdoo ao meu pai; por ter casos extra-conjugais; por separar-se da minha mãe ou divorciar-se; por casar-se de novo; por ficar doente ou morrer, eu perdoo ao meu pai…

Senhor, perdoo aos meus irmãos e irmãs, aos que me rejeitaram, me caluniaram, me odiaram, me detestaram, disputaram o amor de meus pais, me agrediram, foram severos demais comigo e tornaram minha vida desagradável….

Senhor, perdoo à minha esposa (ao meu marido) pela falta de amor, de atenção e de comunicação; por seus defeitos, debilidades, falhas e outros actos ou palavras que me prejudicaram e perturbaram…

Senhor, perdoo aos meus filhos pela falta de respeito, pela desobediência, pelo pouco amor, cordialidade e compreensão; pelos seus vícios e afastamento da Igreja...

Senhor, perdoo aos meus parentes próximos, meus avós, tios, além de outros que têm interferido em minha família, causando confusão, colocando meus pais um contra o outro…

Senhor, perdoo aos parentes, especialmente minha sogra e meu sogro, cunhados e cunhadas, além das pessoas que se tornaram meus parentes em virtude de meu casamento, que de algum modo me ofenderam…

Senhor, perdoo aos meus colegas de trabalho que são desagradáveis e tornam minha vida insuportável, empurram-me trabalho que não me compete, falam mal de mim, não cooperam comigo, tentam tirar meu emprego…

Também meus vizinhos devem ser perdoados, Senhor, pois eles são barulhentos, dão festas à noite, têm cães que latem o tempo

todo e não me deixam dormir. Eles me importunam com suas brigas e mexericos…

Senhor, perdoo a todos os padres, a todas as freiras, a todos os bispos, à minha paróquia, às paróquias do passado, aos conselhos paroquiais e a todas as conferências da Igreja e á Igreja Católica Romana, por todas as suas mudanças, falta de apoio, mesquinhez, maus sermões, falta de cordialidade; por não me apoiarem como devem, não me inspirarem, não me utilizarem em posição-chave não me utilizando no melhor de minhas capacidades, e por quaisquer aborrecimentos que hajam infligido a mim ou à minha família, mesmo que em um passado distante…

Perdoo a todos os profissionais que me prejudicaram de algum modo: médicos, enfermeiros, advogados, juízes, políticos e funcionários públicos.

Perdoo a todos os que prestam serviços: polícias, bombeiros, motoristas de autocarros, assistentes sociais e, muito especialmente, mecânicos de automóveis e técnicos de TV que me enganaram…

Perdoo ao meu empregador que não me paga o suficiente, não aprecia o meu trabalho, é muito descortês e pouco razoável, ranzinza, implicante e, além de tudo, não me promove…

Perdoo, Senhor a todos os professores da escola e a todos os instrutores do passado ou do presente. Também àqueles que me insultaram, me humilharam, zombaram de mim, me chamaram de tolo e me prenderam depois da aula.

Senhor, perdoo aos meus amigos que me decepcionaram, perderam contacto comigo, não se prontificaram quando precisei de ajuda, pediram-me dinheiro emprestado e não me pagaram.

Senhor, rezo especialmente pela graça de perdoar àquela pessoa que mais me prejudicou na vida e rezo em especial para que eu possa perdoar a mim próprio.

Senhor, suplico o perdão de todas essas pessoas pelas mágoas que lhes causei, especialmente meu pai, minha mãe, meu cônjuge e meus filhos.

Agradeço-Vos, Senhor, pelo amor que recebi por meio deles.

Amém.

Se agora se sente melhor física, psicológica ou espiritualmente, é porque você acabou de ter uma experiência de cura por meio do perdão. Deve estar se sentindo mais leve e tranquilo. Senão, recomendo que leia diariamente esta oração lentamente durante novena-9 dias. Peço ao Espírito Santo que o guie, que abra o seu coração e a sua mente, por meio do processo do perdão.” De Grandis, Pe. Robert, SSJ. A Cura pela missa. São Paulo, Loyola, 1987

Além dessa oração eu recomendo a você que agora lê o nosso pequeno BLOG que reze da seguinte forma:

1) Primeiro identifique as pessoas que mais precisa perdoar. Faça uma lista. No começo talvez você pense não há muitas pessoas a perdoar, porém quando começar a fazer a lista verá que o número de pessoas aumenta o tempo todo, a ponto de o papel começar a ficar pequeno. Essa lista é a “LISTINHA DO PERDÃO”.

2) Feita a lista reze pelas pessoas que você mesmo anotou o nome, muitas delas serão de sua própria família, principalmente o cônjuge e os afins (parentes do cônjuge, sogra, sogro, cunhados...).

3) Peça encarecidamente que Deus lhe conceda a graça de perdoar essas pessoas.

4) Além disso, também recomendo que você participe da Santa Missa e, durante o ato penitencial, peça perdão pelos pecados das pessoas que magoaram você, como se os pecados fossem seus! É!... É isso mesmo!... Peça perdão pelos pecados dessas pessoas como se fossem seus esses pecados, como se você estivesse prestando contas e dando satisfação a Deus pelos pecados dessas pessoas que você colocou na “listinha do perdão”.

Está difícil? Então vamos fazer assim, quando você estiver na Missa, preste a atenção pois o ato penitencial é logo no início, logo após sinal da cruz, quando as pessoas normalmente cantam “Piedade, piedade, Senhor” ou “Misericórdia...”. Quando o padre falar “peçamos perdão a Deus”, você, mentalmente, começa: “Senhor, peço-Vos perdão pelos pecados de minha esposa (meu esposo), pelas suas grosserias, pelas suas palavras duras, pela sua indiferença, pelo abandono em que me deixa, por não reconhecer meus esforços, etc... Peço-Vos, ó Deus, que perdoe minha esposa (meu marido) pela traição, ofensas, humilhações, etc... Aí você segue em relação às outras pessoas que você tem dificuldade para perdoar.

5) Lembre também de abençoar as pessoas que o (a) ofenderam. Quando você abençoa a bênção repousa sobre você. Pode ser que você si sinta um bobo ou uma boba em perdoar e abençoar que o (a) ofendeu, porém, quando terminar a oração, estará em tamanha paz que jamais vai querer guardar qualquer mágoa novamente. Depois de fazer isso, você experimentará grande liberdade interior e uma paz profunda na alma, paz que ninguém vai poder lhe tirar.

A Paz de Jesus, o Amor de Maria Santíssima estejam em seus corações.

Santa Rita de Cássia - Dia 22 de maio - Breve História, Oração diária e oração do dia 22 de cada mês.

                  BREVE HISTÓRIA DE SANTA RITA Santa Rita de Cássia ou Santa dos Impossíveis, como é geralmente conhecida a gra...