domingo, 23 de abril de 2017

A Festa da Misericórdia - Jesus eu Confio em Vós!

“Quem confia na minha misericórdia não perecerá, porque todas as suas causas são minhas,  e os  seus inimigos desbaratados aos pés do meu escabelo. “ (Diário de Santa Faustina, parágrafo 723).


“Louvai ao Senhor, porque Ele é bom; porque eterna é a sua misericórdia. (...) Vós que temeis ao Senhor, repeti: ‘Eterna é a sua misericórdia.’...” (Salmo 117, 01-04)

Sua Misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que O temem (Lucas 1-50)



“Quando uma alma se aproxima de Mim com confiança, encho-a de tantas graças, que ela não pode encerrá-las todas em si mesma e as irradia para as outras almas.” (Diário de Santa Faustina, parágrafo 1074).

Saiba como Rezar o Terço da Divina Misericórdia!


(clique na imagem acima, para ampliá-la)

Mas o que Jesus disse a respeito desta devoção?

Leia abaixo:


Pela recitação deste Terço agrada-Me dar tudo o que Me peçam. Quando os pecadores empedernidos o recitarem, encherei de paz as suas almas, e a hora da morte deles será feliz. Escreve isto para as almas atribuladas: Quando a alma vir e reconhecer a gravidade dos seus pecados, quando se abrir diante dos seus olhos todo o abismo da miséria em que mergulhou, que não se desespere, mas antes se lance com confiança nos braços da Minha misericórdia, como uma criança no abraço da sua querida mãe. Essas almas têm prioridade no Meu Coração compassivo, elas têm primazia à Minha misericórdia. Diz que nenhuma alma que tenha invocado a Minha misericórdia se decepcionou ou experimentou vexame. Tenho predileção especial pela alma que confiou na Minha bondade. Escreve que, quando recitarem esse Terço junto aos agonizantes, Eu Me colocarei entre o Pai e a alma agonizante não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso” (Diário, 1541).

“Defendo toda alma que recitar esse terço na hora da morte, como se fosse a Minha própria glória (…) Quando recitam esse terço junto a um agonizante, aplaca-se a ira de Deus, a misericórdia insondável envolve a alma” (Diário, 811)

“Oh! que grandes graças concederei às almas que recitarem esse Terço.

(…) Anota estas palavras, Minha filha, fala ao mundo da Minha misericórdia, que toda a humanidade conheça a Minha insondável misericórdia. Este é o sinal para os últimos tempos; depois dele virá o dia da justiça. Enquanto é tempo, recorram à fonte da Minha misericórdia, tirem proveito do Sangue e da Àgua que jorraram para eles” (Diário, 848) .

“Recita, sem cessar, este Terço que te ensinei. Todo aquele que o recitar alcançará grande misericórdia na hora da sua morte. Os sacerdotes o recomendarão aos pecadores como a última tábua de salvação. Ainda que o pecador seja o mais endurecido, se recitar este Terço uma só vez, alcançará a graça da Minha infinita misericórdia” (Diário, 687).

A FESTA DA DIVINA MISERICÓRDIA

"Quero que essa Imagem, que pintarás com o pincel,seja benzida solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia."  (Diário, 49).

"Desejo que, no primeiro domingo depois da Páscoa, a Imagem seja exposta publicamente. Esse Domingo é a Festa da Misericórdia. Pelo Verbo Encarnado dou a conhecer o abismo da Minhas misericórdia" (Diário, 88).

"Olha para o abismo da Minha misericórdia e dá a esta misericórdia louvor e glória. (...) Na festa da minha miserícórdia percorrerás o mundo inteiro e trarás as almas que desfalecem à fonte da Minha misericórdia. Eu as curarei e fortalecerei." (Diário, 206).

"Durante a oração ouvi estas palavras interiormente: 'Os dois raios representam o Sangue e a Água: o raio pálido significa a Água que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue que é a vida das almas. Ambos os raios jorraram das entranhas dsa MInha misericórdia, quando na Cruz, o Meu Coração agonizante foi aberto pela lança. Estes raios defendem as almas da ira de Meu Pai. Feliz aquele que viver à sua sombra, porque não será atingido pelo braço da Justiça de Deus. Desejo que o primeiro domingo depois da Páscoa seja a Festa da Misericórdia.'..." (Diário, 299).

"Pede ao meu servo fiel [o sacerdote] que, neste dia, fale ao mundo inteiro desta minha grande misericórdia, que aquele que, nesse dia, se aproximar da Fonte da Vida, alcançará o perdão total de suas culpas e penas. A Humanidade não encontrará a paz enquanto não se voltar, com confiança, para a Minha misericórdia." (Diário, 300).



domingo, 16 de abril de 2017

JÁ RESSUSCITOU, ALELUIA, CRISTO JESUS SEMPRE VIVO ENTRE NÓS!





Prezados amigos. Ele vive. É tudo o que nos interessa. Jesus vitorioso sobre tudo, sobre o Mundo, sobre o pecado, a doença e a morte.

Portanto, adoremos o Senhor e lovalmos o seu Santo Nome, pois mesmo sendo da condição divina, unissubstancial ao Pai, fez-se servo e humano como nós, para resgatar a nossa estirpe, nossa espécie, que já estava perdida, pagando um altíssimo preço por cada um de nós. 

No vídeo abaixo, veja a importância em se adorar Jesus no Santíssimo Sacramento. Quantas graças, quantos prodígios, quantas obras extraordinárias Deus faz na vida daquele que se aproxima da fonte de água viva, adorando o Filho que se faz presente no Santíssimo Sacramento.



Glórias e louvores se dêem a todo momento, ao Santíssimo e Digníssimo Sacramento.

Um forte abraço a todos e FELIZ PÁSCOA.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

NOVENA DA DIVINA MISERICÓRDIA


"Em cada dia da novena, conduzirás ao Meu coração um grupo diferente de almas, e as mergulharás no oceano da minha Misericórdia. Eu conduzirei todas as almas à casa do meu Pai... Por minha parte, nada negarei a nenhuma daquelas almas que tu conduzirás à fonte da minha Misericórdia. Cada dia pedirás a meu Pai, pela minha amarga Paixão, graças para essas almas."A Novena é rezada junto com o Terço da Divina Misericórdia.


Primeiro dia

Hoje traze-me a humanidade inteira, especialmente todos os pecadores e mergulha-os no oceano da minha Misericórdia. Com isso Me consolarás na amarga tristeza em que Me afunda a perda das almas.

Misericordiosíssimo Jesus, de quem é próprio ter compaixão de nós e nos perdoar, não olheis os nossos pecados, mas a confiança que depositamos em Vossa infinita bondade. Acolhei-nos na mansão do vosso compassivo Coração e nunca nos deixeis sair dele. Nós vo-lo pedimos pelo amor que Vos une ao Pai e ao Espírito Santo.

Eterno Pai, olhai com misericórdia para toda humanidade, encerrada no Coração compassivo de Jesus, mas especialmente para os pobres pecadores. Pela Sua dolorosa Paixão, mostrai-nos a Vossa Misericórdia, para que glorifiquemos a onipotência da Vossa Misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Segundo dia

Hoje traze-Me as almas dos sacerdotes e religiosos e mergulha-as na minha insondável Misericórdia. Elas Me deram força para suportar a amarga Paixão. Por elas, como por canais, corre para a humanidade a minha Misericórdia.

Misericordiosíssimo Jesus, de quem provém tudo que é bom, aumentai em nós a graça, para que pratiquemos dignas obras de misericórdia, a fim de que aqueles que olham para nós, glorifiquem o Pai da Misericórdia que está no Céu.

Eterno Pai, dirigi o olhar da vossa Misericórdia para a porção eleita da vossa vinha: para as almas dos sacerdotes e religiosos. Concedei-lhes o poder da vossa bênção e, pelos sentimentos do Coração de vosso Filho, no qual estão encerradas, dai-lhes a força da vossa luz, para que possam guiar os outros nos caminhos da salvação e juntamente com eles cantar a glória da vossa insondável Misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Terceiro dia

Hoje traze-Me todas as almas piedosas e fiéis e mergulha-as no oceano da minha Misericórdia. Estas almas consolaram-Me na Via-sacra; foram aquela gota de consolações em meio ao mar de amarguras.

Misericordiosíssimo Jesus, que concedeis prodigamente a todas as graças do tesouro da vossa Misericórdia, acolhei-nos na mansão do vosso compassivo Coração e não nos deixeis sair dele pelos séculos; suplicamo-Vos pelo amor inconcebível de que está inflamado o vosso Coração para com o Pai Celestial.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas fiéis, como a herança do vosso Filho. Pela sua dolorosa Paixão concedei-lhes a vossa bênção e cercai-as da vossa incessante proteção, para que não percam o amor e o tesouro da santa fé, mas com toda a multidão dos Anjos e dos Santos glorifiquem a vossa imensa Misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Quarto dia

Hoje traze-Me os pagãos e aqueles que ainda não Me conhecem e nos quais pensei na minha amarga Paixão. O seu futuro zelo consolou o meu Coração. Mergulha-os no mar da minha Misericórdia.

Misericordiosíssimo Jesus, que sois a luz de todo o mundo, aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas dos pagãos que ainda não Vos conhecem. Que os raios da vossa graça os iluminem para que também eles, juntamente conosco, glorifiquem as maravilhas da vossa Misericórdia e não os deixeis sair da mansão do vosso compassivo Coração.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas dos pagãos e daqueles que ainda não Vos conhecem e que estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Atraí-as à luz do Evangelho. Essas almas não sabem que grande felicidade é amar-Vos. Fazei com que também elas glorifiquem a riqueza da vossa Misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Quinto dia

Hoje traze-Me as almas dos Cristãos separados da Unidade da Igreja e mergulha-as no mar da minha Misericórdia. Na minha amarga Paixão dilaceravam o meu Corpo e o meu Coração, isto é, a minha Igreja. Quando voltam à unidade da Igreja, cicatrizam-se as minhas Chagas e dessa maneira eles aliviam a minha Paixão.

Misericordiosíssimo Jesus que sois a própria Bondade, Vós não negais a luz àqueles que Vos pedem, aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas dos nossos irmãos separados, e atraí-os pela vossa luz à unidade da Igreja e não os deixeis sair da mansão do vosso compassivo Coração, mas fazei com que também eles glorifiquem a riqueza da vossa Misericórdia.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas dos nossos irmãos separados que esbanjaram os vossos bens e abusaram das vossas graças, permanecendo teimosamente nos seus erros. Não olheis para os seus erros, mas para o amor do vosso Filho e para a sua amarga Paixão, que suportou por eles, pois também eles estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Fazei com que também eles glorifiquem a vossa Misericórdia por toda a eternidade. Amém.

Sexto dia

Hoje traze-Me as almas mansas, assim como as almas das criancinhas, e mergulha-as na minha Misericórdia. Estas almas são as mais semelhantes ao meu Coração. Elas reconfortaram-Me na minha amarga Paixão da minha agonia. Eu as vi quais anjos terrestres que futuramente iriam velar junto aos meus altares. Sobre elas derramo torrentes de graças. Só a alma humilde é capaz de aceitar a minha graça; às almas humildes favoreço com a minha confiança.

Misericordiosíssimo Jesus, que dissestes: "Aprendei de Mim que sou manso e humilde de coração", aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas mansas e humildes e as almas das criancinhas. Estas almas encantam o Céu todo e são a especial predileção do Pai Celestial, são como um ramalhete diante do trono de Deus, com cujo perfume o próprio Deus se deleita. Estas almas têm a mansão permanente no Coração compassivo de Jesus e cantam sem cessar um hino de amor e misericórdia pelos séculos.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas mansas e humildes e para as almas das criancinhas, que estão encerradas na mansão compassiva do Coração de Jesus. Estas almas são as mais semelhantes a vosso Filho; o perfume destas almas eleva-se da Terra e alcança o vosso trono. Pai de Misericórdia e de toda bondade, suplico-Vos pelo amor e predileção que tendes para com estas almas, abençoai o mundo todo, para que todas as almas cantem juntamente a glória à vossa Misericórdia, por toda a eternidade. Amém.

Sétimo dia

Hoje traze-Me as almas que veneram e glorificam de maneira especial a minha Misericórdia e mergulha-as na minha Misericórdia. Estas almas foram as que mais sofreram por causa da minha Paixão e penetraram mais profundamente no meu espírito. Elas são a imagem viva do meu Coração compassivo. Estas almas brilharão com especial fulgor na vida futura. Nenhuma delas irá ao fogo do Inferno; defenderei cada uma delas de maneira especial na hora da morte.

Misericordiosíssimo Jesus, cujo Coração é o próprio amor, aceitai na mansão do vosso compassivo Coração as almas que honram a glorificam de maneira especial a grandeza da vossa Misericórdia. Estas almas tornadas poderosas pela força do próprio Deus, avançam entre penas e adversidades, confiando na vossa Misericórdia. Estas almas estão unidas com Jesus e carregam sobre os seus ombros a humanidade toda. Elas não serão julgadas severamente, mas a vossa Misericórdia as envolverá no momento da morte.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas que glorificam e honram o vosso maior atributo, isto é, a vossa inescrutável Misericórdia; elas estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Estas almas são o Evangelho vivo e as suas mãos estão cheias de obras de misericórdia; suas almas repletas de alegria cantam um hino de misericórdia ao Altíssimo. Suplico-Vos, ó Deus, mostrai-lhes a vossa Misericórdia segundo a esperança e confiança que em Vós colocaram. Que se cumpra nelas a promessa de Jesus, que disse: "As almas que veneram a minha insondável Misericórdia, Eu mesmo as defenderei durante a vida, especialmente na hora da morte, como minha glória." Amém.

Oitavo dia

Hoje traze-Me as almas que se encontram na prisão do Purgatório e mergulha-as no abismo da minha Misericórdia; que as torrentes do meu Sangue refresquem o seu ardor. Todas estas almas são muito amadas por Mim, pagam as dívidas à minha Justiça. Está em teu alcance trazer-lhes alívio. Tira do tesouro da minha Igreja todas as indulgências e oferece-as por elas. Oh, se conhecesses o seu tormento, incessantemente oferecerias por elas a esmolas do espírito e pagarias as suas dívidas à minha Justiça.

Misericordiosíssimo Jesus, que dissestes que quereis misericórdia, eis que estou trazendo à mansão do vosso compassivo Coração as almas do Purgatório, almas que Vos são muito queridas e que no entanto devem dar reparação à vossa Justiça; que as torrentes de Sangue e Água que brotaram do vosso Coração apaguem as chamas do fogo do Purgatório, para que também ali seja glorificado o poder da vossa Misericórdia.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas que sofrem no Purgatório e que estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Suplico-Vos que, pela dolorosa Paixão de Jesus, vosso Filho, e por toda a amargura de que estava inundada a sua Alma santíssima, mostreis vossa Misericórdia às almas que se encontram sob o olhar da vossa Justiça; não olheis para elas de outra forma senão através das Chagas de Jesus, vosso Filho muito amado, porque nós cremos que a vossa bondade e Misericórdia são incomensuráveis. Amém.

Nono dia

Hoje traze-Me as almas tíbias e mergulha-as no abismo da minha Misericórdia. Estas almas ferem mais dolorosamente o meu Coração. Foi da alma tíbia que a minha Alma sentiu repugnância no Horto. Elas levaram-Me a dizer: Pai afasta de Mim este cálice, se assim for a vossa vontade. Para elas, a última tábua de salvação é recorrer a minha Misericórdia.

Ó compassivo Jesus, que sois a própria Compaixão, trago à mansão do vosso compassivo Coração as almas tíbias; que se aqueçam no fogo do vosso amor puro estas almas geladas, que, semelhantes a cadáveres, Vos enchem de tanta repugnância. Ó Jesus, muito compassivo, usai a onipotência da vossa Misericórdia e atraí-as até ao fogo do vosso amor e concedei-lhes o amor santo, porque Vós tudo podeis.

Eterno Pai, olhai com Misericórdia para as almas tíbias e que estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Pai de Misericórdia, suplico-Vos pela amargura da Paixão do vosso Filho e por sua agonia de três horas na Cruz, permiti que também elas glorifiquem o abismo da vossa Misericórdia... Amém.

------------------------------------------------------------------------------

Espero que todos os amigos façam um ótimo proveito desta devoção.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

VIA SACRA DA DIVINA MISERICÓRDIA.



"Às três horas da tarde implora à Minha Misericórdia, especialmente pelos pecadores, e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão". (Diário 1320)

"Procura rezar nessa hora a Via-Sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres, e se não puderes rezar a Via-Sacra, entra ao menos por um momento na capela, e adora ao meu Coração, que está cheio de Misericórdia no Santíssimo Sacramento. Se não puderes ir à capela, recolhe-te em oração onde estiveres, ainda que seja por um breve momento”. (Diário 1572)

Eterno Pai, eu Vos ofereço a dolorosa Paixão de Jesus em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.

I Estação - JESUS É CONDENADO À MORTE.


V. Por sua condenação à morte.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Pilatos perguntou:

"...Que fizeste? Jesus respondeu: Para isto nasci e para isto vim ao mundo: para dar testemunho da verdade..." (cf. Jo 18,35-37)

Pilatos procurava libertá-lo. Mas os judeus vociferavam:

"...'Se o soltas, não és amigo do César!' Ouvindo tais palavras, Pilatos o entregou para ser crucificado..." (cf. Jo 19,12-16)

Em determinado momento, Jesus me disse: "Não te admires se, às vezes, és julgada injustamente. Eu, por teu amor, bebi por primeiro o cálice de sofrimentos não merecidos". (Diário 289)

Oh! Como são enganosas as aparências e injustos os julgamentos! Oh! Quantas vezes a virtude sofre opressão só porque fica silenciosa. Conviver sinceramente com aqueles que sempre ferem, exige uma grande renúncia. A gente sente que está perdendo sangue, e não se vêem as feridas. Ó Jesus, quantas destas coisas nos desvendará apenas o último dia. E que alegria, pois nenhum dos nossos esforços se perderá. (Diário 236)

Ó Pai bondosíssimo, como és misericordioso por julgares a cada um de acordo com a sua consciência e conhecimento, e não de acordo com as conversas dos homens. (Diário 1456)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

II Estação - JESUS TOMA A CRUZ SOBRE OS OMBROS.


V. Pela cruz que lhe foi posta sobre os ombros.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.
Jesus disse aos seus discípulos:

"...Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. (Mt 16,24) "Aquele que não toma a sua cruz e me segue não é digno de mim..." (Mt 10,38)

À noite, quando me encontrava na cela, vi de repente uma grande claridade e, no alto dessa claridade, uma grande cruz de cor cinza-escura. Subitamente fui arrebatada para perto dessa cruz, mas olhando para ela nada compreendia e rezava para saber o que isso devia significar. Nesse momento, vi o Senhor, e perdi de vista a cruz. Jesus estava sentado numa grande claridade até os joelhos, e de tal maneira que não os via. Jesus inclinou-Se em minha direção, olhou bondosamente para mim e falou sobre a vontade do Pai Celestial. Dizia-me que a alma mais perfeita e santa é aquela que cumpre a vontade do Pai, mas não são muitas as almas assim. (Diário 603)

Ó meu Deus, nada desejo, a não ser o cumprimento da Vossa Vontade; não importa se será fácil ou difícil. Confio em Vós, Deus misericordioso, e desejo ser a primeira a demonstrar essa confiança que exigis das almas. (Diário 615)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

III Estação - JESUS CAI PELA PRIMEIRA VEZ.



V. Pela sua primeira queda.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Estou curvado, inteiramente prostrado... Meu coração palpita, minha força me abandona, a luz dos meus olhos já não habita comigo. Amigos e companheiros se afastam da minha praga..." (Sl 38,7.11-12)

"Sou três vezes Santo e abomino o menor pecado. Não posso amar uma alma manchada pelo pecado, mas, quando se arrepende, não há limites para a Minha generosidade com ela. A Minha misericórdia a envolve e justifica. Com a Minha misericórdia persigo os pecadores em todos os seus caminhos, e o Meu Coração se alegra quando eles voltam a Mim. Esqueço as amarguras com que alimentaram o Meu Coração e alegro-Me com a volta deles". (Diário 1728)

Ó Jesus, se eu pudesse tornar-me uma névoa diante de Vós, a fim de cobrir a Terra para que o Vosso olhar não visse os terríveis delitos. Jesus, quando olho para o mundo e sua indiferença para Convosco, lágrimas caem-me dos olhos sem cessar, mas, quando olho para uma alma religiosa tíbia, então o meu coração sangra. (Diário 284)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

IV Estação - JESUS ENCONTRA SUA MÃE SANTÍSSIMA.




V. Pelas lágrimas de Sua Mãe que veio ao Seu encontro.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Vós todos que passais pelo caminho, olhai e vede: há dor como a minha dor?..." (Lamentações 1,12)

À noite, vi a Mãe de Deus com o peito descoberto transpassado por uma espada, derramando lágrimas amargas e nos defendendo do terrível castigo de Deus. Deus quer nos aplicar um terrível castigo, mas não pode, porque a Mãe de Deus nos defende. Um medo terrível atravessou a minha alma. Se não fosse a Mãe de Deus, de pouco serviriam os nossos esforços. Intensifiquei meus esforços de orações e sacrifícios. (Diário 686)

Ó Maria, uma espada terrível transpassou hoje Vossa santa alma. Além de Deus, ninguém sabe do Vosso sofrimento. A Vossa alma não se abate, mas é corajosa, porque está com Jesus. Doce Mãe, uni meu coração a Jesus, porque só então suportarei todas as provações e experiências e, só em união com Jesus, os meus pequenos sacrifícios serão agradáveis a Deus.

Mãe dulcíssima, ensinai-me a vida interior. Que a espada dos sofrimentos nunca me abale. Ó Virgem pura, derramai coragem no meu coração e velai por ele. (Diário 915)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

V Estação - CIRINEU AJUDA JESUS A CARREGAR A CRUZ


V. Pelo seu cansaço pelo qual obrigaram Cirineu a ajudá-lo.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...O insulto partiu-me o coração, até desfalecer. Esperei por compaixão e nada! Por consoladores, e não os encontrei..." (Sl 69,21).

À noite, vi Nosso Senhor crucificado. Das mãos, dos pés e do lado corria o Preciosíssimo Sangue. A seguir, Jesus me disse: "Tudo isto é pela salvação das almas. Reflete, Minha filha, sobre o que tu estás fazendo pela salvação delas”. - Respondi: "Jesus, quando olho para a Vossa Paixão, vejo que eu quase nada faço pela salvação das almas". E o Senhor me disse: "Fica sabendo, Minha filha, que o teu silencioso martírio de todos os dias, na total submissão à Minha vontade, leva muitas almas para o Céu. Quando te parecer que o sofrimento ultrapassa as tuas forças, olha para as Minhas Chagas e te elevarás acima do desprezo e do juízo dos homens. A meditação sobre a Minha Paixão te ajudará a te elevares acima de tudo." (Diário 1184)

Jesus, dai-me as almas dos pecadores, que a Vossa misericórdia descanse neles. Tirai-me tudo, mas dai-me as almas. Desejo tornar-me uma vítima de expiação pelos pecadores. Transformai-me em Vós, ó Jesus, para que eu seja um sacrifício vivo e agradável a Vós. Desejo a todo momento dar-Vos satisfação pelos pecadores. (Diário 908)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

VI Estação - VERÔNICA ENXUGA O ROSTO DE JESUS.


V. Pela compaixão da Verônica que enxugou o Seu Rosto.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Não tinha beleza nem esplendor que pudesse atrair o nosso olhar, nem formosura capaz de nos deleitar..." (Is 53,2)

Jesus surgiu, de repente, diante de mim, coberto de chagas por todo o corpo, os olhos cheios de sangue e lágrimas, o rosto todo desfigurado, coberto de escarros. Então, o Senhor me disse: "A esposa deve ser semelhante ao seu esposo". Compreendi a fundo essas palavras. Aqui não havia lugar para qualquer tipo de dúvidas. A minha semelhança com Jesus deve ser pelo sofrimento e pela humildade.

Cristo sofredor, saio ao Vosso encontro; como esposa Vossa, tenho que ser semelhante a Vós. O Vosso manto de ultrajes deve cobrir também a mim. Ó Cristo, Vós sabeis como desejo ardentemente assemelhar-me a Vós. Fazei que participe de toda a Vossa Paixão, que toda a Vossa dor se entorne no meu coração. Confio que completareis isso em mim, da maneira que julgardes apropriada. (Diário 1418)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

VII Estação - JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ.


V. Pela sua segunda queda.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Considerai, pois, aquele que suportou tal contradição por parte dos pecadores, para não vos deixar fatigar pelo desânimo. Vós ainda não resististes até o sangue em vosso combate contra o pecado..." (Hb 12,3-4)

Hoje entrei no amargor da Paixão de Nosso Senhor Jesus; sofri tudo, em espírito. Conheci como é terrível o pecado, por menor que seja; conheci como atormentava a alma de Jesus. Eu preferiria sofrer mil infernos, a cometer ainda que fosse o menor pecado venial. (Diário 1016)

Compreendo agora que nada me pode deter no meu amor para Convosco, Jesus, nem o sofrimento, nem as contrariedades, nem o fogo, nem a espada, nem a própria morte. Sinto-me mais forte que tudo isso. Nada pode ser comparado com o amor. Vejo que as mínimas coisas, realizadas por uma alma que ame sinceramente a Deus, têm um valor imenso aos olhos dos Seus Santos. (Diário 340)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

VIII Estação - JESUS ENCONTRA AS MULHERES DE JERUSALÉM.


V. Pelas palavras dirigidas às mulheres que dele se compadeceram.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Não choreis por mim; chorai, antes, por vós e por vossos filhos, pois eis que virão dias em que se dirá: Felizes as estéreis, as entranhas que não conceberam e os seios que não amamentaram. Porque se fazem assim com o lenho verde, o que acontecerá com o seco? ..."(Lc 23,27-31)

"Meu Coração está repleto de grande misericórdia para com as almas, e especialmente para com os pobres pecadores. Oxalá possam compreender que Eu sou para eles o melhor Pai, que por eles jorrou do Meu Coração o Sangue e a Água como de uma fonte transbordante de misericórdia. Para eles, resido no Sacrário e como Rei de Misericórdia desejo conceder graças às almas, mas não querem aceitá-las. Oh! Como é grande a indiferença das almas para com tanta bondade, para com tantas provas de amor. O Meu Coração se enche somente de ingratidão, de esquecimento por parte das almas que vivem no mundo; para tudo têm tempo, apenas não têm tempo para vir buscar as Minhas graças." (Diário 367)

"Antes de vir como justo Juiz, abro de par em par as portas da Minha misericórdia. Quem não quiser passar pela porta de misericórdia, terá que passar pela porta da Minha justiça..." (Diário 1146)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

IX Estação - JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ.



V. Pela sua terceira queda.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Esperei ansiosamente pelo Senhor: ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito. Ele me fez subir da cova fatal, do brejo lodoso; colocou meus pés sobre a rocha, firmou os meus passos..." (Sl 40,2-3)

"Coloquem a esperança na Minha misericórdia os maiores pecadores. Eles têm mais direito do que outros à confiança no abismo da Minha misericórdia. Minha filha, escreve sobre a Minha misericórdia para as almas atribuladas. Causam-Me prazer as almas que recorrem à Minha misericórdia. A estas almas concedo graças que excedem os seus pedidos. Não posso castigar, mesmo o maior dos pecadores, se ele recorre à Minha compaixão, mas justifico-o na Minha insondável e inescrutável misericórdia." (Diário 1146)

Ó Jesus, como tenho pena dos pobres pecadores! Jesus, concedei-lhes contrição e arrependimento; lembrai-Vos da Vossa dolorosa Paixão. Conheço a Vossa infinita misericórdia e não posso suportar que uma alma, que tanto Vos custou, tenha que perecer. Ó meu Criador e Pai de grande misericórdia, confio em Vós, porque sois Bondade pura. Almas, não temais a Deus, mas confiai nEle, porque é bom e eterna é a Sua misericórdia. (Diário 908)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

X Estação - JESUS É DESPOJADO DE SUAS VESTES.



V. Pela dor que sentiu Jesus quando foi despido.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Todos os que me vêem caçoam de mim, abrem a boca e meneiam a cabeça. Posso contar meus ossos todos; as pessoas me olham e me vêem; repartem entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica tiram sorte..." (Sl 22,8.18-19)

Jesus surgiu, de repente, diante de mim, despido de Suas vestes, coberto de chagas por todo o corpo, os olhos cheios de sangue e lágrimas, o rosto todo desfigurado, coberto de escarros.

"Olha o que fez de Mim o amor pelas almas humanas. Minha filha, no teu coração encontro tudo que Me nega um tão grande número de almas. O teu coração é o Meu repouso". (Diário 268)

Jesus, amo-Vos mais vendo-Vos assim ferido e aniquilado, do que se Vos visse em majestade. A grande Majestade atemoriza-me a mim, pequenina, o nada que eu sou, mas as Vossas Chagas atraem-me ao Vosso Coração e falam-me do Vosso grande amor por mim. (Diário 252)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

XI Estação - JESUS É PREGADO NA CRUZ.



V. Pela horrível perfuração dos pregos que atravessaram suas mãos e os seus pés.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Fui crucificado junto com Cristo. Eu vivo, mas já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim. Minha vida presente na carne, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim..." (Gl 2,19-21)

Então vi Nosso Senhor pregado na cruz. Enquanto Jesus por alguns momentos estava suspenso nela, vi uma legião inteira de almas crucificadas da mesma forma que Jesus. E vi uma segunda e ainda uma terceira legião de almas. A segunda legião não estava pregada na cruz, mas as almas seguravam firmemente a cruz nas suas mãos; ao passo que a terceira legião de almas não estava pregada, nem segurava firmemente a cruz nas mãos, mas essas almas arrastavam a cruz após si e estavam insatisfeitas. Então Jesus me disse:

"Estás vendo essas almas que são semelhantes a Mim em sofrimentos e desprezo? Elas serão também semelhantes a Mim na glória; e as que forem menos parecidas Comigo no sofrimento e no desprezo, essas também terão menos semelhança Comigo na glória". (Diário 446)

Meu Deus, como é doce sofrer por Vós, sofrer nos mais ocultos recônditos do coração e no maior segredo; arder em sacrifício por ninguém notado, puro como um cristal -- sem nenhum consolo, nem compaixão. O meu espírito arde em amor ativo. Não perco tempo em fantasias e aproveito cada um dos momentos, porque ele me pertence; o passado já não me pertence, o futuro não é meu; procuro aproveitar o tempo presente com toda a alma. (Diário 351)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

XII Estação - JESUS MORRE POR NÓS



V. Pelo Sangue e Água emanado do Seu Coração, como fonte de todos os bens.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Era já mais ou menos a hora sexta quando houve treva sobre a terra inteira até à hora nona, tendo desaparecido o sol. O véu do Santuário rasgou-se ao meio, e Jesus deu um grande grito: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito". Dizendo isso, expirou..." (Lc 23,44-46)

Quando rezo a Via-sacra, na décima segunda estação sinto uma comoção profunda. Aí reflito sobre o poder da Misericórdia Divina, que passou pelo Coração de Jesus. Nessa chaga aberta do Coração de Jesus encerro toda a pobre humanidade; e certas pessoas, a quem amo em particular, todas as vezes que rezo a Via-sacra. Dessa fonte de misericórdia saíram esses raios, isto é, o Sangue e a Água. Eles, com a imensidão da sua graça, inundam o Mundo inteiro... (Diário1309)

Vós morrestes, Jesus, mas uma fonte de vida jorrou para as almas e abriu-se um mar de misericórdia para o mundo. Ó fonte de vida, insondável misericórdia de Deus, envolvei o mundo todo e derramai-Vos sobre nós. (Diário 1319)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

XIII Estação - JESUS É DEVOLVIDO À SUA MÃE.


V. Pelos tormentos de Sua Mãe quando o recebeu morto entre os braços.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Caminhai, meus filhos, caminhai! Quanto a mim, deixaram-me deserta... Coragem, meus filhos, clamai para Deus: Ele vos arrancará ao domínio, à mão dos inimigos. Eu, porém, espero do Eterno a vossa salvação, e do Santo recebi uma alegria: a misericórdia virá logo para vós da parte do Eterno, vosso Salvador..." (Br 4,19-22)

Então, vi a Virgem Santíssima, numa indizível beleza, que se aproximou de mim, vindo do altar até o meu genuflexório, estreitou-me ao Seu Coração e disse-me estas palavras:

"Sou vossa Mãe pela infinita misericórdia de Deus. A alma que cumpre fielmente a vontade de Deus é a que mais Me agrada."

Fez-me compreender que cumpro fielmente todos os desejos de Deus e dessa maneira encontrei graças a Seus olhos.

"Sê corajosa, não tenhas medo de dificuldades ilusórias, mas fixa teu olhar na Paixão do Meu Filho e, dessa maneira, vencerás".

Mãe de Deus, cuja alma estava mergulhada num mar de amargura, olhai para Vossa filha e ensinai-a a sofrer e a amar sofrendo. Fortalecei minha alma, que a dor não a quebrante. Ó Mãe da Graça, ensinai-me a viver com Deus! (Diário 315)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

XIV Estação - JESUS É COLOCADO NO SEPULCRO.



V. Pela pedra que fechou o sepulcro.

R. Tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

"...Quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor. Com efeito, Cristo morreu e reviveu para ser o Senhor dos vivos e dos mortos..." (Rm 14,8-9)

Ó Deus misericordioso, que ainda me permitis viver, dai-me forças, para que eu possa viver uma vida nova, vida de espírito, sobre a qual a morte não tenha domínio. E renovou-se o meu coração e comecei uma vida nova, já aqui na Terra, uma vida de amor a Deus. Entretanto, não me esqueço de que sou a própria fraqueza; embora não duvide um momento sequer do auxílio da Vossa graça, ó Deus. (Diário 1344)

Tudo por Vós, Jesus; com cada pulsar do coração desejo glorificar a Vossa misericórdia e, na medida das minhas possibilidades, estimular as almas à confiança nessa misericórdia, como Vós mesmo me ordenastes, Senhor. (Diário 1234)

Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

-------------------------------------------------------------------

ORAÇÃO FINAL: Ó Meu amabilíssimo Redentor, ofereço-Vos esta breve meditação da Vossa Sagrada Paixão e Morte, em união com a compaixão da Vossa Bendita Mãe e de todos os Santos. Dai-me um grande arrependimento de todos os meus pecados, perdoai minhas ingratidões e abençoai os propósitos que fiz nesta Via-Sacra. Ó Jesus, para Vós quero viver, para Vós quero morrer, Vosso quero ser no tempo e na eternidade. Assim seja.

Pelo sumo pontífice: Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

Fonte:

http://www.aparicoes.com.br/Apostolados/DivinaMisericordia/via_sacra.htm

Tenham todos uma ótima semana....

A paz de Jesus e o amor de Maria. Para sempre. Amém....!!!!!

SEXTA-FEIRA SANTA - DIA DE MEDITAR PROFUNDAMENTE A PAIXÃO DE CRISTO.

Prezados amigos do Grupo de Oração Água Viva:

É com o coração cheio de alegria que me ponho a escrever, em plena Sexta-Feira Santa, dia de meditar profundamente a dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Conforme ensinamento constante no livro Imitação de Cristo: “Se não sabes contemplar as coisas celestiais, medita na paixão do Salvador, e habita gostosamente em suas chagas sagradas” (Imitação de Cristo, Editora Ave-Maria, Livro II, Capítulo 4, Pág. 131). Portanto, passemos agora a reviver em nosso coração os momentos marcantes de Jesus, para que possamos ter paciência e força diante dos sofrimentos do mundo.

I- PRIMEIRO MISTÉRIO DOLOROSO – A AGONIA NO HORTO:

Após o encerramento da ceia pascal, Jesus dirigiu-se ao Monte das Oliveiras, local onde passou a angustiar-se em razão de tudo o que haveria de lhe acontecer nas próximas horas.

Assim diz a Palavra:

“...Retirou-se Jesus com eles para um lugar chamado Getsâmani e disse-lhes: ‘Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar.’ E, tomando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e angustiar-se. Disse-lhes, então: ‘Minha alma está triste até a morte. Ficai e vigiai comigo.’ Adiantou-se um pouco e, prostrando-se com a face por terra, assim rezou: ‘Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas sim o que tu queres.’...” (Mateus, 26, 36-39)


Em face da agonia, o inimigo aproximou-se e tentou violentamente Jesus, no intuito de convencê-lo a desobedecer ao Pai. Jesus, porém, fez-se obediente até a morte, dando-nos o exemplo de como devemos reagir diante das sugestões daquele que se opõe a Deus, que é obedecendo ao Pai até o último momento de vida.
Além disso, é preciso observar que nós, quando estivermos diante de momentos angustiantes, precisamos nos voltar ao Pai, com obediência e resignação.
Por último, observemos que Nosso Senhor Jesus Cristo nos mostrou o caminho da Cruz, o caminho da vida, a chave do Céu. Se houvesse outro caminho para a Salvação, que não a Cruz, Jesus o teria mostrado, com exemplos e palavras.



"Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca".

II- SEGUNDO MISTÉRIO DOLOROSO - A FLAGELAÇÃO DE JESUS:

Muito embora o tenha reconhecido inocente, Pilatos manda flagelar Jesus, que é submetido ao escárnio pelos soldados romanos. Jesus sofre muitas chicotadas, a ponto de quase ser morto ali mesmo.
Meditando sobre a flagelação de Jesus, observamos que, muitas vezes, nós também somos flagelados pelos problemas da vida, principalmente os problemas no âmbito familiar. Nós também já sentimos o duro flagelo de ser rejeitado (a) pelas pessoas que mais amamos. Já sentimos também o duro flagelo da doença, do abandono, da crítica, do desprezo, das dificuldades financeiras.


Portanto, diante da tribulação e da flagelação representada pela cruz pessoal de cada um de nós, PACIÊNCIA. Pois é o caminho da tribulação, a porta estreita, que leva ao Reino dos Céus. Se Jesus também sofreu, muito embora reconhecidamente INOCENTE, também nós poderemos passar – e por certo passaremos – por momentos de tribulação. Nessas horas, é fundamental estar com a palavra de Deus bem presente na vida, para pô-la em prática, pois é o sopro de CRISTO (o Evangelho) que aniquila todos os males.
III- TERCEIRO MISTÉRIO DOLOROSO – A COROAÇÃO DE ESPINHOS:

Não bastasse a flagelação injusta, Jesus ainda foi submetido a profunda humilhação por parte dos soldados romanos, que lhe confeccionaram uma coroa de espinhos, lhe cobriram com um manto escarlate (vermelho), e lhe cuspiam e esbofeteavam, gritando jocosamente “Salve o Rei dos Judeus”.


Você talvez já tenha passado por situação assim, de se ver ou se sentir humilhado. Quando isso ocorre, tenha paciência. Lembre-se do que está escrito em Eclesiástico, capítulo 2:


“Meu filho, se entrares no serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara tua alma para a provação; humilha teu coração espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não se perturbe no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento de vida se enriqueça.
Aceita tudo o que te acontecer. Na dor permanece firme; na humilhação tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimenta o ouro e a prata, e os homens [e mulheres] agradáveis a Deus, pelo caminho da humilhação. Põe a tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor a ele até na velhice.”


Você também pode passar por isso, sentir-se humilhado no trabalho, em casa, nos lugares onde precisa ir. Pense muito no trecho bíblico acima citado. Lembre que a palavra de Deus é o sopro que aniquila todos os males. Além disso, se o próprio Cristo foi humilhado e não teve nenhuma reação diante dos opróbrios, é porque esta é a forma mais recomendada de enfrentar uma situação que – pelo menos momentaneamente – se revela imodificável.

IV- JESUS CARREGANDO A CRUZ.

Momento de intenso sofrimento é quando Jesus é obrigado a carregar a própria cruz. Medite cada passo do Senhor dos Passos. Quanta dor, quanto sofrimento. O peso esmagador da cruz, sobrecarregada pelos pecados do mundo. Lembre que Jesus já vinha de uma noite toda de agonia e tortura, estando sem dormir e, possivelmente, sem comer nem beber. Lembre também de São Bernardo, que recebeu a revelação de que a chaga mais dolorosa de Jesus era a chaga do ombro, no qual ele tinha de apoiar a cruz. Pense no Divino Mestre, em seus passos sofridos, cambaleantes, nas três quedas que sofreu. Não deixe de meditar no momento especial do encontro entre a Mãe e o Filho. Será que existe dor maior para uma mãe ver o filho nestas condições.



V- NO QUINTO MISTÉRIO, MEDITE A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS.

Procure meditar a forma estúpida e violenta como Jesus foi crucificado. Lembre-se do Salmo 22 (21):

“Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes? (...) Eu, porém, sou um verme, não sou homem, o opróbrio de todos e a abjeção da plebe. Todos os que me vêem zombam de mim. Dizem, meneando a cabeça: ‘Esperou no Senhor, pois que ele o livre; que o salve se o ama’. (...) Cercam-me touros numerosos, rodeiam-me touros de Basã; contra mim eles abrem suas fauces, como o leão que ruge e arrebata. Derramo-me como água, todos os meus ossos se desconjuntam; meu coração tornou-se como cera, e derrete-se nas minhas entranhas. Minha garganta está seca qual barro cozido, pega-se no paladar a minha língua: vós me reduzistes ao pó da morte. Sim, rodeia-me uma malta de cães, cerca-me um bando de malfeitores. Transpassaram minhas mãos e meus pés: poderia contar todos os meus ossos. Eles me olham e me observam com alegria, repartem entre si as minhas vestes, e lançam a sorte sobre a minha túnica...”

Não é preciso muito esforço para perceber que Jesus padeceu enorme sofrimento. Além da humilhação, Jesus ainda foi transpassado pelos pregos, fixado na cruz e elevado para a salvação do mundo.
Era em torno do meio-dia. Jesus permaneceu nesta agonia profunda até às 3 horas da tarde, momento em que expirou e morreu.
Medite e tenha certeza: FOI TUDO POR VOCÊ, POR AMOR A VOCÊ!
Jesus foi crucificado para resgatar a dívida e a dignidade da espécie humana. Isso inclui, obviamente, você também. Toda vez que você olhar para um crucifixo lembre: FOR POR NÓS, POR TODOS NÓS, QUE JESUS ENTREGOU A SUA VIDA.
O SANGUE que JORROU DA CRUZ é fonte de misericórdia para todos os seres humanos, um manancial inesgotável, uma abismo infinito do amor de Deus para com todas as pessoas. Feliz quem, no momento favorável, confia-se na incomparável e imensurável misericórdia de DEUS. Quem não confiar e não buscar a misericórdia, enfrentará a JUSTIÇA!





Foi por VOCÊ, porque o (a) amo, no mais profundo do meu coração.









quarta-feira, 5 de abril de 2017