terça-feira, 15 de novembro de 2016

A Devoção do Santo Rosário - Frases dos Santos


(fonte: ACI).- Desde que se começou a propagar a devoção ao Santo Rosário, por pedido da Virgem Maria no século XIII, muitos santos e beatos ao longo do tempo tiveram uma profunda devoção a esta oração mariana e ajudaram na sua difusão. A seguir, apresentamos 15 frases de quem cresceu na santidade com o Rosário:
1. São Pio X
“Se quiserdes que a paz reine em vossas famílias e em vossa Pátria, rezai todos os dias, em família, o Santo Rosário”.
 2. São Francisco de Sales
“O Santo Rosário é a melhor devoção do povo cristão”.
3. São Luis Maria Grignion de Montfort
“A prática do Santo Rosário é verdadeiramente grande, sublime, divina. Foi o Céu que vo-la deu para converter os pecadores mais endurecidos e os hereges mais obstinados”.
4. Santo Afonso Maria de Ligório
“Se quisermos, pois, ajudar as santas almas do purgatório, procuremos rogar por elas à Santíssima Virgem em todas as nossas orações, aplicando-lhes especialmente o Santo Rosário, que lhes dá grande alívio”.
5. Santo Antônio Maria Claret
“Felizes as pessoas que rezam bem o Santo Rosário, porque Maria Santíssima lhes obterá graças navida, graças na hora da morte e glória no Céu”.
6. São João Maria Vianney (Cura d'Ars)
“Com esta arma, afastei muitas almas do diabo”.
7. São João Bosco
“Todas as minhas obras e trabalhos têm como base duas coisas: A Missa e o Rosário”.
8. Santa Teresinha do Menino Jesus (Teresinha de Lisieux)
“Pelo Rosário, podemos tudo alcançar. Segundo uma bela comparação, é uma longa cadeia que liga o céu e a terra: uma das extremidades está entre as nossas mãos e a outra nas da Santíssima Virgem. Enquanto o Rosário for rezado, Deus não poderá abandonar o mundo, pois essa oração é poderosa em seu coração”.
9. Beato Paulo VI
“A recitação do Rosário requer um ritmo tranquilo e certa demora a pensar, que favoreçam, naquele que ora, a meditação dos mistérios da vida do Senhor, vistos através do Coração d’Aquela que mais de perto esteve em contato com o mesmo Senhor”.
10. São João XXIII
“O Rosário é uma excelente forma de oração meditada, composta como uma coroa mística”.
11. São João Paulo II
“O Rosário acompanhou-me nos momentos de alegria e nas provações. A ele confiei tantas preocupações; nele encontrei sempre conforto”.
12. Santa Teresa de Calcutá
“Apegue-se ao Rosário como as folhas de hera se agarram na árvore; porque sem Nossa Senhora não podemos permanecer”.
13. São Pio de Pietrelcina
“Amai Nossa Senhora e tornai-A amada. Rezai sempre o seu Rosário e divulgai-o”.
14. São João Berchmans
“Deem-me minhas armas: a cruz, a coroa do Rosário da Santíssima Virgem e as regras da Companhia. Estas são minhas três prendas mais amadas; com elas morrerei feliz”.
15. São Miguel Febres (Santo Hermano Miguel)
“Um cristão sem Rosário é um soldado sem armas”.

domingo, 6 de novembro de 2016

SAUDADE SIM. TRISTEZA NÃO!



Saudade Sim, Tristeza Não. Dia de Finados.
Olá amigos do Grupo Água Viva!


A Igreja celebra em 02 de novembro o Dia de Finados. Trata-se de um dia dedicado a todos os nossos entes queridos que já partiram desta vida para a Eternidade, e que muitas saudades deixaram em nossos corações.


Entretanto, é bom observar que a morte é um tema polêmico, que faz surgir inúmeras discussões a respeito do que vem depois. Também há muita controvérsia em torno do porquê da morte, principalmente quando colhe pessoas jovens, provocando intenso trauma nas famílias.
Como sempre sustentamos, nada melhor do que a Bíblia para nos dar a palavra certe e adequada à compreensão dos momentos marcados pela morte. Portanto, passamos a analisar algumas passagens bíblicas.


“As almas dos justos, ao contrário, estão nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá. Aos olhos dos insensatos, aqueles pareciam ter morrido, e o seu fim foi considerado uma desgraça. Os insensatos pensavam que a partida dos justos do nosso meio era um aniquilamento, mas agora estão na paz. (...) Por uma breve pena receberão grandes benefícios, porque Deus os provou e os encontro dignos dele. Deus examinou-os como ouro no crisol, e os aceitou como holocausto perfeito. (...) Porque o justo morre prematuramente? Ainda que morra prematuramente o justo encontrará repouso. Velhice honrada não consiste em ter vida longa, nem é medida pelo número de anos. (...) O justo agradou a Deus, e Deus o amou. Como ele vivia entre os pecadores Deus o transferiu. Foi arrebatado, para que a malícia não lhe pervertesse os sentimentos, ou para que o engano não o seduzisse. (...) Amadurecido em pouco tempo, o justo atingiu a plenitude de uma vida longa. A alma dele era agradável ao Senhor, e este se apressou a retirá-lo do meio da maldade. Muita gente vê isso mas não compreende nada; não reflete que a graça e a misericórdia de Deus são para seus escolhidos, e a proteção dele é para os seus santos. (...) Muita gente verá o fim do sábio, mas não compreenderá o que Deus queria a respeito dele, nem porque o colocou em segurança. (...) Os justos, porém, vivem para sempre, recebem do Senhor a recompensa e o Altíssimo cuida deles....” (Livro da Sabedoria, Capítulos 3, 4 e 5, Edição Pastoral).

Você percebeu? Observou bem? Portanto, não se deixe enganar, a morte é um capítulo da vida, todos passaremos por este caminho. Feliz quem viveu uma vida justa e santa, pois sua recompensa será incomparável e eterna. Lembre-se sempre que os mortos estão mortos na Terra, porém vivos no Céu.


Apesar de tudo isso que estamos lendo, observa-se que é muito difícil superar os traumas da morte, principalmente quando ela vem de modo trágico ou repentino. A tristeza bate forte e a saudade da pessoa amada aperta forte o coração. Nesses momentos chorar é bom, porém não se pode chorar para sempre, pois chorar para sempre é neurose.


O Livro do Eclesiástico traz uma passagem muito interessante a respeito da tristeza, passagem esta que convém transcrever:


“não se deixe dominar pela tristeza, nem se aflija com preocupações. Alegria do coração é vida para o homem, e a satisfação lhe prolonga a vida. Anime-se e console o coração e afaste a melancolia para longe. Pois a tristeza já arruinou muita gente, e não serve para nada.” (Eclo. 30 21-23)



Portanto, se você perdeu alguém, chore e guarde o luto conforme o costume e a tradição, pelo tempo recomendado, depois conforme-se, pois a tristeza não tem utilidade alguma, nem para você e muito menos para o falecido. Lembre-se: SAUDADE SIM, TRISTEZA NÃO.


Ao invés de ficar chorando ou se lamentando, reze pela pessoa que faleceu. Mande rezar missas por ele ou por ela. Comungue, faça obras de caridade, faça boas obras em honra da pessoa falecida, isso sim será de grande proveito para a alma, pois temos em nós a certeza da ressurreição.


Meus amigos, peço que não esqueçam seus mortos e nem os trate como pessoas perdidas. Eu não me conformo quando ouço alguém dizer: “perdi meu irmão!” ou “perdi meu pai!”, pois, se cremos na ressurreição, eles não estão perdidos.


Nunca se esqueça dos falecidos de sua família. Trate-os como pessoas transferidas para outro local, local este onde no futuro você também estará. Muitas vezes, ainda no velório, há toda aquela comoção, porém na missa de sétimo dias há apenas alguns parentes do falecido e, um certo tempo depois, ele cai no mais completo esquecimento. Isso é um grande erro.


Reze pelos seus falecidos. Reze sempre. Não acredite em doutrinas que proíbem os fiéis de rezarem pelos mortos, pois tais doutrinas contradizem grosseiramente a Sagrada Escritura. O Livro do Eclesiástico, em seu Capítulo 7, versículo 33, diz claramente: “Não negue sua atenção nem aos mortos”. O Livro dos Macabeus demonstra o sacrifício realizado em prol das pessoas que morreram em combate. Portanto, é bom e salutar rezar pelos mortos, uma obra de piedade e amor.


Muito mais poderíamos escrever, porém, a fim de não deixar a postagem muito extensa, reunimos o que acima foi exposto, para que todos saibam que a morte para o justo é uma transferência para o Paraíso, razão pela qual devemos nós buscar esta condição de justos, para merecer na outra vida o prêmio da bem-aventurança.


Tenham todos uma feliz semana.




SAUDADE SIM!!!! TRISTEZA NÃO!!!!

A paz de Jesus e o amor de Maria.

Ascese - o que é o ascetismo? Qual a importância da ascese?


Resultado de imagem para ascese




De início, apresento um fragmento da obra Svmma Daemoniaca, do sacerdote espanhol Padre José Antonio Fortea:

“A Igreja conta entre os seus membros com Cardeais, Bispos, Pastores de todos os tipos, teólogos, pessoas que trabalham com a Caridade, Missionários etc… Mas o que o demônio odeia mesmo é o ASCETICISMO. Isso nós podemos dizer com segurança, porque ninguém é tentado tanto quanto aquele que é dedicado à ascese. Caso aquele que realize uma função eclesial ou um ministério, leve nisso os anos que for, se decide começar uma vida mais ascética, comprovará que as tentações se multiplicam por cem. Isso se deve ao fato de que o Maligno sabe muito bem que a ascese é uma força poderosíssima, é a força da Cruz, e a força da Cruz quebra a influência dele no mundo.
Alguém poderia dizer que o demônio mais deveria temer é o amor e, portanto, o que mais ele deveria odiar seriam as obras de caridade. Mas ele sabe que àquele que inicia o caminho de ascese, se perseverar, Deus concederá o dom da caridade em grau supremo. Entretanto, aquele que se dedica exclusivamente a realizar as obras de caridade pode nunca chegar a uma vida ascética.
Há pessoas que têm dedicado sua vida inteira às obras de caridade, e, contudo, abrigam muitos defeitos em sua alma. Alguém pode dedicar – se a ajudar os pobres e os enfermos, por exemplo, entretanto fazê – lo com murmurações, críticas, desobediência, etc. Porém, se o asceta perseverar na purificação gradual de sua alma, obterá todos os dons. Por isso o demônio odeia o asceta com maior intensidade que a hierarquia eclesiástica ou mesmo aos exorcistas. O exorcista expulsa um, dois, uma dúzia de demônios… O asceta quebra de um modo muito mais poderoso a influência demoníaca neste mundo, simplesmente por ostentar sobre seu corpo e seu espírito a paixão cotidiana de sua vida crucificada.” (Editora Palavra e Prece)
Resultado de imagem para ascese


Portanto, considerando a importância do tema, tem-se que precisamos aprender muito sobre a ascese. Nós não gostamos dos exercícios espirituais que Jesus nos proporciona, antes fugimos deles. Entretanto, enquanto lutamos para purificar nossas almas, para fugir do pecado, para levar um vida agradável a Deus; enquanto suportamos o peso e as dores da vida e as próprias pessoas com quem temos de conviver, estamos nos colocando em condições de viver uma vida frutuosa e extremamente agradável a Deus. Às vezes nos sentimos usados pelas pessoas, até escravizados, parece que enquanto tentamos ser bons muitos se aproveitam, mas Jesus nos pede que sejamos bons mesmo assim. Benditas lutas e batalhas de todos os dias que nos obrigam a nos exercitarmos com frequência de acordo com a vontade de Deus. Isso tudo unido à obediência, à boa vontade e à vida de oração é muito importante!

Entretanto, conceituar a ascese é algo complicado, é preciso debruçar-se sobre o assunto e esforçar-se para compreender. Mas posso dizer aos queridos (as) irmãos (ãs) que ascese parte da ideia de exercício (a palavra tem origem grega semelhante ao termo atleta). O maravilhoso e indispensável livro Imitação de Cristo, que Santa Teresinha trazia sempre consigo no bolso do vestido, diz que convém a cada um de nós sermos exercitados nas adversidades do que tudo saia segundo a nossa vontade. Observado isso, podemos trocar algumas ideias com vocês, queridos (as) irmãos (ãs):

1) O asceta esforça-se para renunciar aos prazeres da carne, o que envolve não só a sexualidade, como também os olhares indiscretos, a gula, a tagalerice; o apego desordenado às coisas materiais, aos cargos e posições (coordenação disso ou daquilo etc)... 

 2) O asceta procura guardar o silêncio, bem como não exige que a sua opinião prevaleça sobre a dos outros (mantém silêncio e não solta a palavra de réplica quando é afrontado, ou seja, não responde a uma provovação)... O silêncio é uma espada de ouro na vida e nas lutas espirituais, instrumento eficiente e valiosíssimo [lembrem que o asceta busca purificar continuamente o seu coração e que Jesus ensinou que o que nos torna impuros é o que sai da nossa boca, ou seja, nossas palavras]... 

3) O asceta tem um coração obediente aos superiores, especialmente aos sacerdotes, tem na verdade uma obediência como se fosse um criança muito bem educada; mas também tem personalidade para reagir quando a ordem é manifestamente ilegal ou pecaminosa... 

4) O asceta suporta as demoras de Deus e sabe imitar Jesus no Horto das Oliveiras, renunciando à vontade própria e dizendo "seja feita Sua vontade e não a minha".... 

5) O asceta valoriza sobremodo a caridade e cresce muito em caridade, pois Deus a concede em grau cada vez mais elevado... 

6) O asceta suporta pessoas insuportáveis, até procura o convívio delas, pois bem sabe que nisso consiste um amor extraordinário. O asceta cuida daqueles que ninguém quer cuidar e até até se antecipa para está à disposição daquelas pessoas com temperamento difícil de aturar... 

7) O asceta suporta situações adversas e confia em Deus cada vez mais, sabe esperar, e sabe muito bem que Deus vai agir na hora certa (tem uma certeza interior de que tudo sairá bem, mesmo sem saber como isso ocorrerá)... 

8) O asceta sofre com as tentações, aliás, as tentações são mais intensas no asceta do que nas outras pessoas 'comuns', porém o asceta santifica-se na luta do dia-a-dia para conservar a pureza de espírito e de corpo... 

9) O asceta sabe que não vai ter reconhecimento algum por suas boas obras e por seus sacrifícios (não aqui na terra), e, mesmo assim, continua a sacrificar-se e santificar-se cada vez mais... 

10) O asceta é muito desprezado pelas pessoas, ninguém nota sua importância, antes o consideram um exagerado, um fanático, um 'idade média', porém o asceta não se intimida com isso e continua sua vida de oração e privações dos prazeres mundanos... 

11) O asceta também é uma luz que as pessoas lembram quando precisam [no mais das vezes só quando precisam], vive sendo incomodado nas horas mais inoportunas..., mas, mesmo assim, atende com boa vontade os que o chamam, mesmo sabendo que serão ingratos e esquecerão sua ajuda logo em seguida e logo falarão até mal de si... 

12) O asceta sofre muito com as incompreensões, principalmente dentro da própria família... Às vezes se sente um estranho para o próprio cônjuge, ou, como diz o salmista, um estrangeiro para os meus irmãos. Mas vos garanto, é uma maravilha quando isso chega a esse ponto... 

"...Tornei-me um estranho para meus irmãos, um desconhecido para os filhos de minha mãe. É que o zelo de vossa casa me consumiu, e os insultos dos que vos ultrajam caíram sobre mim. Por mortificar minha alma com jejuns, só recebi ultrajes. Por trocar minhas roupas por um saco, tornei-me ludíbrio deles. Falam de mim os que se assentam às portas da cidade, escarnecem-me os que bebem vinho. Minha oração, porém, sobe até vós, Senhor, na hora da vossa misericórdia, ó Deus..." (Salmo 68, 9-13).  

13) O asceta é uma alma solitária, mas na sua solidão está com Jesus e Maria o tempo todo, e se fortalece continuadamente nessa solidão...[Mesmo estando entre amigos e familiares o asceta sente-se sozinha por não encontrar quem concorde com sua forma de viver a castidade e a disciplina religiosa]...

14) O asceta faz qualquer coisa para estar diante do Santíssimo Sacramento, até é capaz de viajar para isso... Não pode ver uma igreja e logo se pergunta: 'Cadê o Sacrário?', 'Cadê o meu amado Jesus'... 

15) O asceta tem dor pelos seus pecados, confessa-os sempre que tem oportunidade para isso... O asceta confessa-se com frequência... 

16) Não existe asceta sem a Missa, a comunhão é o Pão Vivo do Amado Jesus que desce ao seu coração... Missa diária para o asceta é uma bênção, para 'delírio' dos parentes... [Jesus também não encontrava compreensão entre seus parentes, à exceção de Maria Santíssima, evidentemente]

17) O asceta acha a oração do Santo Terço um oração para as crianças [não que despreze a devoção, muito pelo contrário, mas sente a necessidade de intensificar as orações e rezar mais], o asceta reza o ROSÁRIO COMPLETO, pois é preciso rezar muito para permanecer no caminho e aprofundar-se cada vez mais... 

18) O asceta transpira santidade em tudo e cumpre suas obrigações no trabalho, na escola, na família muito bem... o trabalho não prejudica a ascese... Aliás, o asceta esforça-se sempre para fazer um trabalho bem feito [santificando seu ofício], mesmo sabendo que não será reconhecido... O asceta sabe a razão do trabalho e trabalha e o faz tudo por amor a Deus, e para Deus sempre faz o melhor que pode.... 

19) Isso não é tudo, mas se você se deu ao trabalho de ler até aqui é porque você está no caminho da santidade e Deus não será econômico em suas graças de você perseverar na ascese... CONTINUE meu (minha) irmãozinho (irmãzinha) 

Abaixo um importante fragmento do Diário de Santa Faustina:

"Fica sabendo minha filha (Santa Faustina), que o teu silencioso martírio de todos os dias, na total submissão à Minha vontade, leva muitas almas ao Céu. Quando te parecer que o sofrimento ultrapassa as tuas forças, olha para as Minhas Chagas, e te elevarás acima do desprezo e do juízo dos homens. A meditação sobre a Minha Paixão te ajudará e te elevarás acima de tudo. (Diário de Santa Faustina, parágrafo1184)
Resultado de imagem para ascese