quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Evangelho São Lucas 19, 1-10. Zaqueu recebe Jesus!


  • Evangelho Lucas 19, 1-10  

-O Senhor esteja convosco. -Ele esta no meio de nós.

 -Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. -Glória a vós Senhor


1Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade.2Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos.3Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura.4Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali.5Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa.6Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente.7Vendo isto, todos murmuravam e diziam: Ele vai hospedar-se em casa de um pecador...8Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo.9Disse-lhe Jesus: Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão.10Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido. -Palavra da Salvação. -Glória a Vós Senhor"


O Evangelho da 33ª semana do Tempo Comum nos trás Zaqueu, homem rico, chefe dos cobradores de impostos, um pecador público e notório que teve a vida transformada após experimentar um encontro pessoal com Jesus.


Zaqueu era um publicano, na verdade o chefe dos publicanos, que eram os coletores de impostos nas províncias romanas. O publicano era alguém que explorava o próprio povo e favorecia o estrangeiro dominador, um pecador escandaloso cuja corrupção era evidente. Justamente por isso, tanto Zaqueu como seus comandados eram odiados pelo povo e extremamente desprezados.


Zaqueu bem sabia que não poderia continuar vivendo aquela vida de pecado e desonestidade, a consciência, por certo, já devia tê-lo avisado mil vezes. Entretanto, ao ouvir falar de Jesus, das obras de Nosso Senhor, do anúncio do Evangelho e da boa nova da compaixão e misericórdia, Zaqueu percebeu que estava diante da oportunidade de fazer as pazes com Deus, de experimentar uma nova viva, uma conversão completa. E Zaqueu soube que Jesus estava chegando, o barulho da multidão indicava a presença do Senhor. E Zaqueu quis ver Jesus! Mas como? Não tinha estatura, sendo baixinho não teria a menor chance. E Zaqueu subiu na árvore!


Aqui, eu gostaria que você observasse que Zaqueu não se deixou vencer pela dificuldade, não se conformou com a pequenez, ele tentou algo diferente, e Zaqueu subiu na árvore!


Do alto da árvore, Zaqueu não só conseguiu ver Jesus como conseguiu chamar a atenção de Jesus e ser notado por Ele. Veja bem que Zaqueu fez um esforço digno de chamar a atenção de Jesus, saiu da mesmice, tentou algo a mais, algo novo, algo diferente.
 

E veja que graça! A Misericórdia de Deus! Que maravilha!


Ao invés de acusá-lo pelos pecados que Jesus bem sabia que Zaqueu tinha, Jesus demonstrou o desejo de  ir até à casa de Zaqueu, para que a salvação lá chegasse. Ao saber disso, Zaqueu DESCEU DEPRESSA E RECEBEU JESUS ALEGREMENTE!
 

Veja bem! Zaqueu esforçou-se para subir na árvore, mas desceu depressa para atender ao chamado, ao que podemos interpretar que, além do esforço necessário, precisamos descer muitas vezes do nosso orgulho, do nosso apego exagerado às coisas e nos colocar como crianças diante de Jesus, nos submetendo à divina vontade. Outro ponto importante que precisa ser observado é que Zaqueu RECEBEU JESUS ALEGREMENTE em sua casa, isso nos deve motivar a recebermos Jesus alegremente em nosso coração em todas as missas que participamos, pois ao comungarmos, o Senhor desce ao nosso coração, e precisamos recebê-lo com alegria, precisamos dar as boas vindas ao Hóspede de nosso coração.


Entretanto, bastou Jesus demonstrar a intenção de estar na casa de Zaqueu para que alguns murmurassem contra Jesus e contra Zaqueu. Aqui é necessário que observemos que Zaqueu não deu atenção às murmurações e correu para sua residência para receber o Senhor alegremente. Aqui você já pode perceber que é preciso fazer-se surdo a essas murmurações e julgamentos que sempre ocorrem, pois a misericórdia de Deus não tem limites quando atua numa alma que recebe Jesus com alegria, sendo capaz de transformar o maior pecador no maior santo!


Lembre-se bem disso. A Misericórdia é o maior atributo de Deus e, se encontra um coração disponível e que acolha alegremente Jesus e o Evangelho, realizará uma obra maravilhosamente bela e eterna.


A experiência verdadeira em Jesus fez com que Zaqueu mudasse de vida, porque aquele que está verdadeiramente em Cristo é nova criatura. Zaqueu renasceu após o encontro com Cristo!

Portanto, queridos (as) irmãos (ãs), como Zaqueu, nos esforcemos para encontrar Jesus, mas também saibamos descer do nosso orgulho e apego às coisas do mundo, recebamos Jesus com alegria na Santa Missa e nos deixemos transformar por Ele.