domingo, 28 de dezembro de 2014

Senhor - Curaste Tantos... Oração pela saúde - Orações prediletas do Padre Evaldo Petry.



SENHOR - CURASTE TANTOS...
Oração pela Saúde

SENHOR:
Curaste tantos de tanta doença, de tanta enfermidade:
             Cegos, coxos, leprosos, surdo-mudos...
Os que Te viram passar e os que vieram a Ti,
             Não ficaram decepcionados.

Curaste a todos:
             Com uma só palavra, um só gesto,
             mudaste a vida deles.

Não lhes pedias nada,
             senão  fé, a confiança em Teu poder divino.

E, não esperavas deles, por recompensa,
             senão um simples obrigado.

Curava-lhes a alma,
             curando-lhes o corpo, perdoando-lhes os pecados.

             - O que fizeste outrora,
               repete-o em nossos dias, hoje,
               ainda mais largamente!

Tanta gente, agora.
              Tem necessidade de Ti, para uma cura.

Tu nos vês todos pecadores,
               - Tu nos vês todos doentes;
               - Nossa esperança está em Ti.

Cremos que podes devolver-nos a saúde,
               e purificar o nosso coração.

Com todo o Teu amor,
               Responde à nossa fé, e cura-nos com Teu olhar.

E não nos esqueceremos,
               Sentindo-nos reviver; 
               e sempre dizer-Te: OBRIGADO, SENHOR!

(Oração composta pelo Padre Evaldo Petry).

terça-feira, 23 de setembro de 2014

sábado, 23 de agosto de 2014

Gratiarum Actionem Deo [Oração de agradecimento a Deus. Jesus. Eucaristia. Corpo e Sangue. Hóstia. Cálice. Cibório]


Meu coração se enche de gratidão,
Pela Sua presença real em mim.
O meu ser exulta,
Porque desce à minha morada
Aquele que é, se sempre será.
Como não me tornar repleto em agradecimento?
Como não exultar em ação de graças?
Minha singela manjedoura não está vazia,
Não!... Está repleta, pois nela repousa o Senhor,
O Deus vivo e Verdadeiro.


Que tão grande mistério!...
Nada pode contÊ-lo,
Mas Ele, por vontade própria, se aprisiona,
No ditoso cibório, na espécie do Pão e nos corações.
Ah!... Se soubesses tu quem se enclausura no Sacrário!...
Ah!... Se soubesses quem é o Senhor no cárcere!...
Por certo deixarias tua tibieza,
E não ousarias aproximar-se com as mãos impuras.
E prepararias com desvelo o coração para recebê-Lo.


O adorável prisioneiro desce aos corações,
Como o detento que desce sorrindo de um calabouço a outro.
De modo inexplicável,
O ditoso claustro de nossas entranhas é aprazível,
E em nosso coração se deleita Aquele é o deleite dos santos no Céu.




Não deixes de acolher com extrema reverência este Hóspede,
Que se fez tudo em todos,
Mas que tão pouca acolhida encontra nos corações.
Não sejas tu assim,
Como aqueles que vendo não veem e ouvindo não ouvem.
Enche-te, pois, de gratidão e ação de graças,
Porque é poderoso Aquele que fez maravilhas em teu favor,
E Ele quer reinar em teu coração,
Quer descer ao mais profundo da tua alma,
Para, ditosamente, realizar a maravilha das maravilhas da graça,
Fazer viva Sua presença em Ti,
E ainda mais viva a tua presença n’Ele.
(Marcos Suzin, 23-08-2014)
  





segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A Arca da Nova Aliança

A Arca da Nova Aliança. 

Os antigos fizeram uma arca;
E nesta arca guardaram a Lei escrita na pedra;
Essa arca, porém, perdeu-se.
E ninguém sabe seu paradeiro.

Mas estabeleceu-se uma Nova Aliança;
E uma nova Lei, desta vez escrita nos corações;
E esta arca nunca se perdeu;
Pois nela foi depositado o Verbo,
E o Verbo é Luz,
E quem segue a Luz não andará nas trevas.

E a arca na Nova Aliança não foi feita por mãos humanas,
Muito embora humana a seja em toda sua plenitude.
Afinal, precisava ser humana,
Para que humano fosse o Verbo que se encerrou na Arca.

Em tudo a Arca foi humana, à exceção da mácula original.
E dignificada, para encerrar em si a Palavra Viva que desceu do Céu,
Não só recebeu em si a Palavra, mas espalhou-a até os confins da terra.
Para que todos saibam, que a Palavra é vida,
A vida que nasce do amor e se torna vida eterna.
(Marcos Suzin)

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Mãos Sacerdotais (Homenagem para o Dia do Padre)



Mãos ungidas para consagrar;
Mãos que se unem para adorar;
Mãos impostas para abençoar;
Mãos nas quais repousa Cristo Senhor,
Quando desce do Céu todos os dias, no Sacramento de Amor.

Mãos ungidas para perdoar;
Mãos estendidas para amparar;
Mãos cerradas para defender a vida;
Mãos que acolhem a ovelha perdida,
E que anunciam a Boa Nova da Compaixão.

Mãos ungidas para celebrar,
Com dignidade, tão grandes mistérios.
Entre todos os ministérios, qual se pode comparar?
Mãos ungidas para consagrar,
E anunciar o ano da graça e da libertação,
A todos os povos e todas as gentes;
Mãos ungidas para consagrar.

Mãos ungidas para a última hora;
Mãos que se estendem sem demora,
Nas duras horas de aflição.
Mãos que se põe à cabeceira,
Para na hora derradeira, anunciar com autoridade,
A misericórdia de Deus e sua infinita bondade.
(Marcos Suzin)


sexta-feira, 27 de junho de 2014

Festa do Sagrado Coração de Jesus [Indulgência plenária - Confissão Sacramental - Oração pelo Santo Padre o Papa]




Por ocasião da festa do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja concede indulgência plenária ao fiel que recitar publicamente o seguinte Ato de Reparação:

“Dulcíssimo Jesus, cuja infinita caridade para com os homens é por eles tão ingratamente correspondida com esquecimentos, friezas e desprezos, eis-nos aqui prostrados na vossa presença, para vos desagravarmos, com especiais homenagens, da insensibilidade tão insensata e das nefandas injúrias com que é, de toda a parte, alvejado o vosso amaríssimo Coração.

Reconhecendo, porém, com a mais profunda dor, que também nós, mais de uma vez, cometemos as mesmas indignidades, para nós, em primeiro lugar imploramos a vossa misericórdia, prontos a expiar não só as próprias culpas, senão também as daqueles que, errando longe do caminho da salvação, ou se obstinam na sua infidelidade, não vos querendo como pastor e guia, ou, conculcando as promessas do batismo, sacudiram o suavíssimo jugo da vossa santa lei.

De todos estes tão deploráveis crimes, Senhor, queremos nós hoje desagravar-vos, mas, particularmente, da licença dos costumes e modéstias do vestido, de tantos laços de corrupção armados à inocência, da violação dos dias santificados, das execrandas blasfêmias contra vós e vossos Santos, dos insultos ao vosso Vigário, e a todo o vosso Clero, do desprezo e das horrendas e sacrílegas profanações do Sacramento do divino amor, e, enfim, dos atentados e rebeldias das nações contra os direitos e o magistério da vossa Igreja.

Oh! se pudéssemos lavar, com o próprio sangue, tantas iniquidades!

Entretanto, para reparar a honra divina ultrajada, vos oferecemos, juntamente com os merecimentos da Virgem Mãe, de todos os Santos e almas piedosas, aquela infinita satisfação, que vós oferecestes ao Eterno Pai sobre a cruz, e que não cessais de renovar, todos os dias, sobre nossos altares.

Ajudai-vos, Senhor, com o auxílio da vossa graça, para que possamos, como é nosso firme propósito, com a vivacidade da fé, com a pureza dos costumes, com a fiel observância da lei e caridade evangélicas, reparar todos os pecados cometidos por nós e por nosso próximo, impedir, por todos os meios, novas injúrias de vossa divina Majestade e atrair ao vosso serviço o maior número de almas possíveis.

Recebei, ó benigníssimo Jesus, pelas mãos de Maria santíssima reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo, e concedei-nos a grande graça de perseverarmos constantes, até a morte, no fiel cumprimento dos nossos deveres e no vosso santo serviço, para que possamos chegar todos à pátria bem-aventurada, onde vós com o Pai e o Espírito Santo viveis e reinais, Deus, por todos os séculos dos séculos. Amém.”

Em outras circunstâncias, a reza deste Ato de Reparação alcança indulgências parciais.

É importante lembrar que, para ganhar indulgências, são necessárias: a CONFISSÃO SACRAMENTAL, a COMUNHÃO EUCARÍSTICA e a ORAÇÃO PELO SUMO PONTÍFICE. Providencialmente, hoje, dia 27 de junho, é o aniversário de sagração episcopal do Santo Padre, o Papa Francisco. Aproveitemos a festa do Sagrado Coração de Jesus para dobrar os nossos joelhos pelo sucessor de São Pedro, a fim de “que o Senhor o conserve, lhe dê vida longa, o faça santo na terra, e não o entregue à vontade de seus inimigos”. (Fonte: https://padrepauloricardo.org/blog/indulgencia-plenaria-na-festa-do-sagrado-coracao-de-jesus)

domingo, 1 de junho de 2014

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Obras da sede nacional da RCC - Renovação Carismática Católica serão retomadas.

Nossa Casa, Nossa Bênção: Vitória de Jesus!
Compartilhe
Orkut
Facebook
twitter



Obras de construção da Sede Nacional da RCCBRASIL serão retomadas

 A Renovação Carismática Católica do Brasil se levanta em grande louvor ao Senhor por mais uma vitória alcançada. Nesta terça-feira (20), vimos a misericórdia de Deus se manifestar e sua glória brilhar em favor da justiça: as obras de construção de nossa Sede Nacional serão retomadas.
Na 1ª Vara da Comarca de Lorena/SP, foi realizada uma audiência de conciliação tratando do processo de doação do terreno na cidade de Canas/SP, onde está sendo construída a Sede Nacional da RCC do Brasil.
Em dezembro de 2013, o Ministério Público alegava irregularidades da parte da Prefeitura nos atos de doação do terreno ao Movimento. As obras foram paralisadas e os advogados da RCCBRASIL trabalharam, desde então, por um acordo.  Em janeiro de 2014, foi feita a defesa do Movimento com a apresentação de documentos, demonstrando toda a transparência com que o processo havia sido realizado.
Na audiência realizada nessa terça (20), o juiz Leonardo Guilherme Widmann homologou o acordo que anulou o processo de desapropriação realizado pela Prefeitura de Canas, devolvendo o terreno à proprietária inicial. Depois, foi acordada a compra do terreno pela RCCBRASIL. A proprietária não quis fazer reajuste no preço do terreno, sendo adquirido pelo mesmo valor da desapropriação realizada na época da doação.
Estiveram presentes na audiência, representando a presidência da RCCBRASIL, o preposto Lázaro Praxedes de Oliveira; o advogado do Movimento, Gilliard Nobre Rocha; o prefeito da cidade de Canas, Rinaldo Benedito Thimóteo Zanin; seu advogado Jucymar Uchoas Guimaraes dos Santos; o advogado da Câmara dos Vereadores, Hemilton Amaro Leite; o advogado da Prefeitura de Canas, Bruno Reginato Araújo de Oliveira; e os proprietários do terreno, Paulo Vizaco e Thais Cesar Vizaco.
Com a conciliação de todas as partes, o processo foi extinto. Em questões jurídicas, agora faltam apenas os trâmites burocráticos. No entanto, toda a família carismática do Brasil já pode celebrar: o terreno pertence ao Movimento e as obras poderão voltar a acontecer!
Durante esses cinco meses em que se desenvolveu o processo, o Escritório Nacional da RCCBRASIL trabalhou na preparação dos documentos e acompanhamentos dos advogados Gilliard Rocha e Felippe Nery. Os funcionários do Escritório também se mobilizaram fazendo intercessões, jejuns, e, de maneira especial, durante a audiência, se uniram em oração no terreno da Sede Nacional.
Queremos louvar a Deus pela Sua Bondade e Misericórdia. Queremos agradecer a Deus também pela fidelidade e unidade de todos os carismáticos do país, Grupos de Oração e dioceses que se mobilizaram em oração durante este tempo de tribulação. Permaneçamos unidos, lembrando sempre da profecia que Deus nos deu por meio do Conselho Nacional em outubro de 2009:
“Coragem, não tenham medo. Erguerei muralhas de fogo em torno de vocês para proteger o que precisa ser construído, e também reconstruirei as muralhas na vida de cada um, as que desabaram. Quero vigias que zelem com fidelidade os projetos que estão no meu coração”.


http://www.rccbrasil.org.br/sedenacional/index.php?page=5&paginas=5&seta=1&noticia=7668

terça-feira, 20 de maio de 2014

Aceitar a Vontade de Deus Afasta a Tristeza da Alma [Vencendo a Tristeza, vencendo a decepção e a depressão]

Aceitar a Vontade de Deus afasta a tristeza da alma.
Uma das grandes graças que recebi nos últimos anos foi após aceitar uma situação difícil, ocasião em que disse: “Eu aceito, seja feita a Vossa vontade”. Depois dessa ocasião, mesmo que eu quisesse me entristecer, não conseguia. Mas não foi tão simples quanto possa parecer, foi uma grande luta, uma extrema e encarniçada batalha.

Aí eu pude perceber como nos desgastamos com inquietações inúteis, por problemas de pouca ou média gravidade, ou por medos injustificados. A ansiedade é um sintoma claro de falta de paciência em deixar o tempo correr e falta de confiança em Deus, isso também aprendi nessas lutas. A depressão puramente psicológica é excesso de passado e, no mais das vezes, não aceitação daquilo que Deus permitiu que acontecesse.

Normalmente as tristezas brotam de decepções nascidas no seio da família, especialmente no casamento. As incompreensões são tamanhas que às vezes chegamos a desejar inconscientemente a separação ou a dissolução núcleo familiar, para ficarmos livres para fazer o que achamos que devemos fazer.

Será que esta é mesmo a melhor solução?

Também há tristezas que brotam das perdas, da morte de pessoas que amamos, das pessoas que nos abandonam ou nos deixam (ainda que fisicamente permaneçam ao nosso lado) e daquelas que deixam nosso círculo de amizades e tornam-se nossos inimigos.

Santa Teresinha do Menino Jesus sofreu muito com as tristezas, perdeu a mãe ainda criança e depois perdeu uma a uma das irmãs, à medida que elas foram entrando para o Carmelo, caminho este que também foi seguido pela ilustre santa no tempo oportuno. Santa Faustina Kowalska via-se continuamente sozinha e cercada de um mar de incompreensões, sendo árduas suas lutas contra as tristezas e indescritíveis sofrimentos.



Santa Faustina Kowalska

Santa Teresinha do Menino Jesus
Não foram poucos os santos que enfrentaram grandes sofrimentos, aliás, o sofrimento é uma espécie de condição indispensável à santidade.

O próprio Jesus, Nosso Senhor e Salvador, no Horto das Oliveiras, experimentou sofrimentos de agonia que, segundo alguns santos, foram ainda mais intensos que os sofrimentos físicos da dolorosíssima Paixão. O pensamento em tudo o que se sucederia nas horas próximas provocaram-Lhe intensa agonia, a ponto de fazê-Lo pedir ao Pai que Lhe livrasse dessa hora, dizendo: “Afasta de mim este cálice”[1]. Entretanto, Jesus conformou-se com a vontade do Pai, dizendo: “Seja feita a Sua vontade, não a Minha”. A partir deste momento, em que Jesus aceitou a vontade do Pai, a agonia passou e Ele venceu a duríssima tentação do Maligno que pretendia convencer Jesus a desistir da via dolorosa, ou seja, de ser crucificado.

Esse exemplo de Jesus, de aceitação da vontade de Deus, é profundamente libertador e nos concede grande paz. Não há lugar para a tristeza no coração que ama a vontade de Deus, pois a paz que vem do Senhor inunda essa alma de tal modo que não pode mais entristecer-se, nem que queira.

Portanto, diante da situação que você está vivendo agora (decepção na família, no casamento, no trabalho, na vocação religiosa, no trabalho prestado na Igreja, no grupo de oração, no movimento, no relacionamento, na amizade de alguém etc), imite Jesus e faça exatamente como Ele fez no Horto das Oliveiras.

Diga: “Eu aceito, Senhor meu Deus, seja feita a Vossa Vontade, louvo e bendigo Sua santidade em tudo, Deus e Senhor meu”. Você, então, verá que a paz que Deus nos concede é uma paz profunda, uma paz que o mundo, com sua costumeira inquietação, não conhece. Lembre do Senhor dizendo: Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se perturbe o vosso coração, nem se atemorize!” (São João 14,27)

Esse é o primeiro grande segredo na paz de espírito.

O segundo grande segredo da paz de espírito é a devoção à Santíssima Virgem Maria, a Rainha da Paz. Nas contas do Terço encontraremos uma alegria de criança ao recitarmos as Ave-Marias, mas é preciso ter por Maria uma amor filial, um amor de criancinha que vê na Mãe de Nosso Senhor a face amorosa que moldou o caráter e a personalidade Jesus.

Essa é a paz que vem do Senhor, a paz que o mundo não conhece, e que não permite que um coração cheio de amor e gratidão a Deus afunde na tristeza e nela pereça.

Deus o (a) abençoe profundamente com Paz de Jesus e o Amor de Maria.
Fique em Paz!...
Leitura sugerida:
http://www.aascj.org.br/home/2013/10/18/sonho-de-santa-faustina-com-santa-teresinha-do-menino-jesus/





[1] Então ele se retirou para uma distância curta deles ("um tiro de pedra") e, ali, sentiu uma enorme tristeza e angústia, dizendo «Pai, se é do teu agrado, afasta de mim este cálice; contudo não se faça a minha vontade, mas sim a tua.» (Lucas 22:42) Então, um pouco depois, Ele disse «Pai meu, se este cálice não pode passar sem que eu o beba, faça-se a tua vontade.» (Mateus 26:42) Ele recitou esta oração três vezes, conferindo a situação dos apóstolos à cada vez e encontrando-os dormindo. Ele então profere uma de suas famosas frases: «o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.» (Mateus 26:41) Um anjo vem do céu para fortalecê-lo. (Fonte wikipedia.com)

sábado, 26 de abril de 2014

Aprenda a rezar o Terço da Misericórida.[Como rezar o Terço da Divina Misericórida, vídeos, Diário de Santa Faustina, Terço na voz de Padre Antonello Caddedu, Terço gravação Canção Nova]

Abaixo dois vídeos que ensinam a rezar o Terço da Misericórdia.


 
Acima o Terço da Misericórdia meditado.


Abaixo link para o download do arquivo PDF.

Mediafire Download

Mediafire Download 2


segunda-feira, 7 de abril de 2014

terça-feira, 1 de abril de 2014

Grupo Água Viva - dia 01-04-2014.


sexta-feira, 28 de março de 2014

Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Jo 7,38)


Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Jo 7,38)


A experiência em Deus é sempre transformadora. Quem já teve o seu encontro pessoal com Jesus, o Filho de Deus e o Primogênito da criação (Colossenses 1,18), sabe muito bem que a vida nunca mais é a mesma. Com efeito, depois da experiência em Cristo Jesus, as coisas velhas já não importam mais, pois Ele faz novas todas as coisas, inclusive o nosso ânimo, e nos renova completamente, saciando nossa sede de Deus, nossa sede da Água Viva que jorra do Coração de Jesus.

O autor dessas breves linhas teve o privilégio de viver inúmeras experiências em Cristo Jesus no grupo de oração, nos cenáculos e nos congressos, muito embora saiba e tenha bem presente o quão é indigno dessas graças amorosamente concedidas por Jesus pelas mãos virginais de Maria.

Cada encontro com Jesus é sempre diferente, renovado, com uma surpresa nova do Espírito Santo a cada dia.

O importante é que todos saibamos que a pessoa que está unida a Cristo é uma pessoa completa e realizada, não tem sede nem fome, pois o Senhor, Deus de Misericórdia, providencia tudo, muito embora o caminho seja recheado de pedras, cruzes e espinhos. Na verdade, Jesus conduz seus seguidores por um caminho que o próprio Mestre trilhou, a fim de que seus discípulos sejam, efetivamente, a sua imagem e semelhança, tanto na dor do calvário como na glória da ressurreição.

Se as dores e os sofrimentos de Cristo também são nossos sofrimentos do dia-a-dia, guardadas, evidentemente, as devidas proporções, penso que a glória de Cristo, como ensinou o apóstolo, também nos é reservada com todo o amor e generosidade do Senhor, Nosso Deus. Em outras palavras, Jesus nos concede a cruz e, por meio dela e de Seus méritos, nos concede a glória devida por todo o amor e paciência que tivermos com os trabalhos e sofrimento da vida presente.

Mas é preciso ter sede, sede de Deus. Uma vontade de beber da fonte viva que brota do Coração de Jesus.

Entretanto, isso não é fácil de compreender.

Vamos ver na Bíblia:

“Naqueles dias, 3 o povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: ‘Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos fazer morrer de sede, a nós, nossos filhos e nosso gado?’ 4 Moisés clamou ao Senhor, dizendo: ‘Que farei por este povo? Por pouco não me apedrejam!’ 5O Senhor disse a Moisés: ‘Passa adiante do povo e leva contigo alguns anciãos de Israel. Toma a tua vara com que feriste o rio Nilo e vai. 6Eu estarei lá, diante de ti, sobre o rochedo, no monte Horeb. Ferirás a pedra e dela sairá água para o povo beber’. Moisés assim fez na presença dos anciãos de Israel. 7 E deu àquele lugar o nome de Massa e Meriba, por causa da disputa dos filhos de Israel e porque tentaram o Senhor, dizendo: ‘O Senhor está no meio de nós ou não?’” (Êx 17,3-7)

Aqui você percebe que o povo estava com sede e se voltou contra Moisés, tentando a Deus e duvidando, apesar de terem visto com os próprios olhos tudo o que Deus fez quando os retirou com mão poderosa do Egito, especialmente a abertura do Mar Vermelho. O povo agiu de modo errado, porém recorreu a quem, de fato, poderia fazer alguma coisa, o Profeta Moisés, que foi o grande instrumento de Deus no Antigo Testamento. O povo foi duramente repreendido, mas Deus fez brotar água da pedra, e o povo bebeu e ficou saciado.

Se a água da pedra é capaz de saciar o povo, imagine então a Água Viva que brota do Coração de Jesus!...

Vamos ver no Evangelho:

“...Naquele tempo, 5 Jesus chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, perto do terreno que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Era aí que ficava o poço de Jacó. Cansado da viagem, Jesus sentou-se junto ao poço. Era por volta de meio-dia. 7 Chegou uma mulher de Samaria para tirar água. Jesus lhe disse: ‘Dá-me de beber’. 8 Os discípulos tinham ido à cidade para comprar alimentos. 9 A mulher samaritana disse então a Jesus: ‘Como é que tu, sendo judeu, pedes de beber a mim, que sou uma mulher samaritana?’ De fato, os judeus não se dão com os samaritanos. 10 Respondeu-lhe Jesus: ‘Se tu conhecesses o dom de Deus e quem é que te pede: ‘Dá-me de beber’, tu mesma lhe pedirias a ele, e ele te daria água viva’. 11 A mulher disse a Jesus: ‘Senhor, nem sequer tens balde e o poço é fundo. De onde vais tirar água viva? 12 Por acaso, és maior que nosso pai Jacó, que nos deu o poço e que dele bebeu, como também seus filhos e seus animais?’ 13 Respondeu Jesus: ‘Todo aquele que bebe desta água terá sede de novo. 14 Mas quem beber da água que eu lhe darei, esse nunca mais terá sede. E a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna. 15A mulher disse a Jesus: ‘Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais sede e nem tenha de vir aqui para tirá-la’. 19b ‘Senhor, vejo que és um profeta!’ 20 Os nossos pais adoraram neste monte, mas vós dizeis que em Jerusalém é que se deve adorar’. 21Disse-lhe Jesus: ‘Acredita-me, mulher: está chegando a hora em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. 22Vós adorais o que não conheceis. Nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus. 23 Mas está chegando a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade. De fato, estes são os adoradores que o Pai procura. 24 Deus é espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade’. 25 A mulher disse a Jesus: ‘Sei que o Messias (que se chama Cristo) vai chegar. Quando ele vier, vai nos fazer conhecer todas as coisas’. 26 Disse-lhe Jesus: ‘Sou eu, que estou falando contigo’. 39ª Muitos samaritanos daquela cidade abraçaram a fé em Jesus. 40 Por isso, os samaritanos vieram ao encontro de Jesus e pediram que permanecesse com eles. Jesus permaneceu aí dois dias. 41E muitos outros creram por causa da sua palavra. 42 E disseram à mulher: ‘Já não cremos por causa das tuas palavras, pois nós mesmos ouvimos e sabemos que este é verdadeiramente o salvador do mundo”.

Feliz aquele que tem sede e vai a Jesus, para receber a Água Viva que brota do Coração de Cristo. Quem beber dessa Água não terá mais sede e ainda se tornará uma mananciar para todos os que cruzarem o seu caminho. Não basta beber da Água Viva, é preciso ser fonte de Água Viva para os outros também, pois Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Jo 7,38)

E você? Tem sede?

“Novamente me disse: Está pronto! Eu sou o Alfa e o Ômega, o Começo e o Fim. A quem tem sede eu darei gratuitamente de beber da fonte da água viva.” (Apocalipse 21, 6)

Então procure Jesus, a fonte de Água Viva!

“Mostrou-me então o anjo um rio de água viva resplandecente como cristal de rocha, saindo do trono de Deus e do Cordeiro. (Apocalipse 22, 1)

E lembre-se, Maria foi a primeira a beber dessa fonte maravilhosa chamada Jesus. Maria é a forma de Cristo, e Cristo é a Palavra de Deus feita carne (feita ser humano). Portanto, saiba que a Água que jorra do Coração de Jesus, originariamente, é Água que jorra do Coração Imaculado de Maria, pois Deus Pai Todo Poderoso realizou grandes coisas em Favor da Imaculada Nossa Mãe.

Jesus, Fonte de Água Viva que jorra para a Eternidade, lembrai-Vos de nós!

domingo, 23 de março de 2014

Primeiro Encontro do Movimento - TERÇO DOS HOMENS, Vacaria-RS!...

Valmir Coloniezze (primeiro à esquerda) teve a inspiração de iniciar o movimento no Bairro Jardim dos Pampas.





domingo, 26 de janeiro de 2014

ENF2014: RCC é chamada a se unir em Adoração

ENF2014: RCC é chamada a se unir em Adoração

altNa manhã desse domingo (26), os participantes do Encontro Nacional de Formação receberam um presente especial. Um intenso momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzido por padre Nilso Motta e Rogério Soares, presidente do Conselho Estadual da RCC São Paulo. E esse presente foi selado por uma moção de unidade dada por Deus à presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL, Katia Roldi Zavaris: cada Grupo de Oração terá a responsabilidade de realizar uma hora semanal de Adoração!
Durante a oração, todos foram levados a clamar que o Senhor fixasse em suas mentes todos os direcionamentos desse encontro para cada diocese, cada realidade. Conforme proclamado, muitos irmãos se sentiram tocados a deixar de ter medo e de ‘recusar’ Jesus.
altUma palavra profética foi então dada ao Movimento: “RCC, vocês nunca mais terão fome, nem sede” e a confirmação de que a bênção derramada pelo Senhor nesse ENF será eterna.
Foi então que Katia explicou sobre a moção desse momento: “O Senhor me mostrou a frase: RCC unida em Adoração. Cada Grupo de Oração do Brasil deverá fazer uma hora de Adoração por semana. São cerca de 20 mil grupos, teremos 20 mil horas de Adoração por semana e 80 mil por mês”, relatou.
O discernimento é que esse momento de Adoração seja feito em outro dia e horário do Grupo para não interferir no roteiro normal. Em breve, todas as orientações para essa grande rede de unidade e adoração serão organizadas e publicadas no Portal da RCCBRASIL. Aguarde! 

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Missa dos 50 anos de ordenação sacerdotal do Padre Evaldo Petry [Jubileu de Ouro do Padre Evaldo]

Padre Evaldo Petry com o Bispo Emérito Dom Orlando Dotti

Padre Evaldo Petry com o Bispo Diocesano Dom Irineu Gassen


Momento da homilia.


Igreja Nossa Senhora da Glória, Vacaria/RS, estava lotada.