quinta-feira, 30 de maio de 2013

Bênção do Santíssimo Sacramento. Missa de Corpus Christi - Catedral de Vacaria-RS.

video

Corpus Christi - Catedral de Vacaria - 30-05-2013

Dom Irineu Gassen - Bispo Diocesano.

Catedral estava lotada.


Da esquerda para a direita. Padre Eliseu, Dom Irineu Gassen, Mosenhor Germino Pagno, Padre Caetano  Caon e Padre Evaldo Petry.

Marcelo Chemello







Chegada da procissão, próximo ao Colégio Padre Efrem











Bênção Solene do Santíssimo Sacramento.

domingo, 26 de maio de 2013

Primeira Carta da Beata Elena Guerra ao Papa Leão XIII.



"Em 17 de abril de 1895.

Santíssimo Pai,

Uma pobre filha de Vossa Santidade, já há mais de sete anos, deseja ardentemente manifestar ao comum Pai dos Fiéis, um vivo desejo; depois de ter por tanto tempo guardado e rezado, finalmente lhe decide expor com tanto apreço.

Santo Padre, o mundo é mau, o espírito de satanás triunfa na pervertida sociedade e uma multidão de almas se distancia do Coração de Deus. Nestas tristes condições, os cristãos não pensam em dirigir unânimes súplicas Àquele que pode “renovar a face da terra”.

Fazem tantas novenas e isso é bom. Mas, a única que foi pedida pelo próprio Salvador e feita por Maria Santíssima e os apóstolos, é agora quase completamente esquecida.

São louvados pelos pregadores todos os santos, mas uma pregação sobre o Espírito Santo, quem a faz?

Quem, ó Santo Padre, pode fazer com que o Espírito Santo seja mais conhecido e mais honrado, senão o Vigário de Jesus sobre a terra, do qual não somente as ordens, mas também os desejos, possuem sobre os corações dos fiéis uma forte eficácia? E agradecendo aos céus, temos visto, como os bons católicos, somente pelo fato do Papa dizer uma palavra, já fazem dela uma lei: lei de amor, e exultam em obedecer.

Portanto, Santo Padre, somente o senhor, pode fazer com que os cristãos retornem ao Espírito Santo, para que o Espírito Santo retorne a nós, abata o domínio do demônio e nos conceda a desejada renovação da face da terra.

E se eu, miserável criatura que sou, posso arder para expor inteiramente este meu desejo, vos peço, ó Santidade, solicite a todos os Bispos que nas paróquias de suas dioceses, se faça este ano a Novena de Pentecoste, acompanhada onde for possível, da pregação da Divina Palavra e dos ensinamentos e exortações que iluminam as mentes para conhecerem o Espírito Santo e movem as vontades para corresponderem às suas inspirações. Onde não se puder fazer agora, não se poderia fazer ao longo do ano, como se faz também no tempo do Jubileu?

Se este ano, de todas as partes da cristandade, se levantarem unânimes e fervorosas orações ao Céu, como foi feito no Cenáculo de Jerusalém, para o derramamento do Espírito, quais e quantas belas bênçãos e graças não nos conseguiriam estas súplicas!

E a nossa amadíssima Mãe Maria que esteve com os Apóstolos naqueles nove dias benditos, e com eles orou, não estaria também conosco neste nosso Novo Cenáculo? E não nos concederia antecipadas e copiosas misericórdias?

No Ano passado, tive a sorte de poder oferecer a Vossa Santidade, por meio de D. Vicenzo Tarozzi, um livrinho da Novena do Espírito Santo, intitulado “O Novo Cenáculo”, e Vossa Santidade, se dignou a aceitá-lo e abençoá-lo, exprimindo o desejo de que a união de orações propostas naquele pequeno livro para a Novena do Espírito Santo, produzisse uma salutar renovação das mentes e dos corações.

Na dúvida de que aquele livro possa ter sumido, anexo uma outra cópia junto a presente carta, para que Vossa Santidade conceda-lhe uma nova bênção para o maior bem das almas.
Santo Padre, uma outra palavra, e queira perdoar a minha insistência. Peço que por caridade, o senhor faça depressa a recomendação desta unânime oração, para que mais almas não se percam para o demônio, mas que este as perca para o Bom Jesus que as resgatou com seu sangue.

Eu experimento o remorso de ter tido timidez e esperado tantos anos para expor tudo que acima exponho ao senhor, meu Pai. Agora, temo também ter sido muito ousada...

Santo Padre, dê uma bênção que me conforte. Uma bênção a mim que desejei ardentemente lhe escrever com tanta liberdade. Uma bênção para as minhas alunas e para as irmãs que comigo trabalham pela educação da juventude, enquanto eu, humildemente, me persigno.

Madre Elena Guerra."

Extraído do livro Escritos de Fogo, editado pela Editora RCCBRASIL.

quinta-feira, 23 de maio de 2013


segunda-feira, 20 de maio de 2013

Vamos jogar pôquer, Sr. Diabo? [Ensinamento de Frei Elias Vella - do Livro: O Anticristo. Quem é e como age. Administrando emoções e sentimentos. Fé, Confiança, Perdão, Jesus]


“Vamos jogar pôquer, Sr. Diabo?
Eu sei que estarei arriscando, ou mesmo comportando-me de modo meio maluco. Mas... Sempre desejei jogar pôquer com o diabo. E o diabo aceitou!
Ele jogou a primeira carta; nela estava escrito PREOCUPAÇÃO.


O diabo usa esta carta com frequência: preocupação com o passado, preocupação com o presente, preocupação quando eu penso que não sou um sucesso, preocupação quando começo a sentir ciúmes, preocupação quando penso sobre o que os outros estão falando de mim, preocupação sobre a minha idade avançada... E como ele é um bastardo! Ele continua a me atormentar com dores de cabeça, dores de estômago... e assim por diante. Vamos reconhecer: a primeira carta que ele jogou foi escolhida de maneira muito inteligente.
Graças a Deus que Jesus está perto de mim. Eu mostrei a Jesus a carta que o diabo me jogou, e imediatamente Ele abriu a Bíblia para mim. Vieram-me à mente as palavras que Jesus disse a Pedro, quando este se debatia contra as ondas do mar e gritou a Jesus: ‘Mestre, Mestre, estamos perecendo!” E Jesus disse a Pedro – e agora está dizendo também para mim –Onde está a vossa fé?’ (Lc 8, 22-25).
Rapidamente peguei a minha carta e a joguei na frente do diabo: FÉ!
Eu o vi tremer... Senti que ele ficou com medo. Ele percebeu que havia perdido a primeira carta.
Ele embaralhou e me jogou sua segunda carta: CANSAÇO.



Criatura maldita: Meteu-se outra vez numa arapuca.
Cansaço... porque o trabalho se transformou no meu ídolo.
Cansaço... porque eu me esqueci do significado do ‘descanso’.
Cansaço... porque eu penso que o mundo está nas minhas mãos.
Cansaço... porque eu quero fazer tudo sozinho. Eu só aceito as coisas que EU faço.
Cansaço... porque, quanto mais eu trabalho mais eu sinto que eu tenho que trabalhar.
Cansaço... porque, por conta do meu trabalho, eu me sinto desequilibrado, sem equilíbrio verdadeiro na minha vida.
Eu vi que ele estava sorrindo. Ele está certo. Ele teve seu lance de sorte.
E, portanto, eu me voltei para o meu Mestre e Lhe pedi para me ajudar.
Abri a Bíblia e Jesus pediu-me para olhar as aves do céu e os lírios do campo. Ele me pediu para pensar apenas no dia de hoje, porque o dia de hoje já tem o seu próprio fardo.
‘Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã:
O dia de amanhã terá suas preocupações próprias.
A cada dia basta o seu cuidado.’ (Mt 6,34)
Fiquei então aliviado e joguei diante dele a minha segunda carta: CONFIANÇA!
Vi que ele ficou com raiva. Ele percebeu que havia perdido também a segunda carta.

Novamente, embaralhou e jogou a terceira carta: AMARGURA.

Desta vez fui eu quem começou a tremer. Ele percebeu que, no meu íntimo, eu sentia uma amargura com relação àquelas pessoas que um dia me prejudicaram, com relação àquelas pessoas que um dia me feriram. Eu sentia raiva daqueles que um dia levaram vantagem sobre mim. Eu estava pensando em me vingar daqueles que um dia me trataram mal. Eu cultivava amargura com relação àquelas pessoas que não gostavam de mim. E com esta carta que o diabo jogou na minha frente ele continuou a ferir meus sentimentos. Minha cabeça começou a ficar maluca, pensando como eu iria dar o troco. Meu coração começou a endurecer contra aqueles que se tornaram meus inimigos. Eu estava perdido... por pouco não joguei o baralho para o ar, declarando-me derrotado.
Mas Jesus bateu-me no ombro e me pediu par abrir a Bíblia novamente.
E então Ele me disse: 
‘Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, abençoai os que vos maldizem e orai pelos que vos injuriam’ (Lc 6,27).

Encontrei a carta certa e joguei-a na frente do diabo: PERDÃO!


O diabo levantou-se cheio de raiva. Eu vi fogo e ódio saindo dele. Esta carta era quente demais para ele. Ele não aguentou. E aumentou a raiva dele contra mim. Ele não suportava a ideia de estar perdendo.
E, portanto, ele procurou atentamente pela quarta carta e com toda a aspereza jogou-a na minha frente: DINHEIRO.



O dinheiro deixa todo mundo cego, e eu não sou nenhuma exceção. Eu sempre achei que este não era problema meu, até que o diabo começou a cochichar no meu ouvido e mostrar-me a beleza do dinheiro. Com o dinheiro, você pode fazer muita caridade; você pode patrocinar muitas ações boas em benefício dos outros; você pode construir uma estrada no mar! Você pode abraçar e beijar. Você pode ser independente, e assim você não se tornar um fardo para ninguém; você pode evitar muitos problemas e assim viver serenamente. Portanto... o dinheiro é maravilhoso. Eu via o dinheiro brilhando... Simplesmente deslumbrante... E quase acabei adorando o dinheiro como a um bezerro de ouro. O diabo percebeu que eu estava caindo na armadilha e sorriu para mim. E ele me tranquilizou dizendo que estava pronto para me ajudar e adquirir mais... e mais...
Como eu me senti atordoado, esqueci que Jesus estava perto de mim. Mas, ai de mim! O próprio Jesus, se quisesse, poderia me dar muitas riquezas. Ele não tinha problema algum em competir com o diabo, se quisesse. E daí? Abri a Bíblia:
“Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a ferrugem e as traças corroem, onde os ladrões furam e roubam. Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões nem furam nem roubam. Porque onde está o vosso tesouro, lá também estará vosso coração.” (Mt 6, 19-21)
Achei a minha quarta carta e joguei: CÉU!



Ele perdeu também a quarta carta.
Chegamos à última carta. O diabo parecia ter uma carta muito boa em sua mão. Ele estava muito satisfeito com a carta que tinha. Ele se mostrava seguro de que, com esta carta, ele iria vencer. Foi por isso que ele deixou esta carta por último. Com um olhar descarado e um sorriso fingido, com um semblante malicioso, com uma gentileza falsa, como se quisesse ganhar tempo, ele jogou sua última carta: DESÂNIMO. 

Esta carta não é uma piada. Com ela, muitos perderam a paz no coração; com ela ele tentou a maioria dos grandes santos; com ela, ele até tentou enganar Jesus no Getsêmani e no Calvário. E com esta carta ele tentou também a mim.
Desanimado... diante do meu crescimento espiritual demasiado lento.
Desanimado... diante dos meus pecados que nunca consegui superar.
Desanimado... diante dos sofrimentos da vida.
Desanimado... quando minhas orações não são ouvidas.
Desanimado... diante da secura e do deserto pelos quais às vezes passo.
Senti que vou desistir. Senti já estar sem força alguma. Eu me senti sendo lançado ao chão, como um lutador de boxe deitado no ringue depois de levar um nocaute. 
Com o semblante em frangalhos, olhei para Jesus. E Ele me disse:
“Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei.” (Mt 11,28)
Imediatamente eu peguei minha carta e joguei diante de Satanás:
JESUS!

Diante da minha carta – JESUS – Satanás fugiu. A perda dele era irreparável. Eu fui maluco... eu arrisquei... Mas venci.
(Falamos a respeito do diabo, não para dar alguma importância a ele, mas para mostrar o poder de Cristo, que foi vitorioso sobre ele e o humilhou).”
Fonte: Livro “O Anticristo. Quem é e como age”. Frei Elias Vella. Editora Palavra & Prece. Páginas 200 a 203.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Tristeza, Decepção e Desânimo - Sentimentos a Serem Evitados e Vencidos [A importância de enfrentar os problemas sem sucumbir à frustração. Desânimo, a tentação das tentações. Vencendo a tristeza, vencendo a depressão, vencendo o desânimo. Oração para enfrentar e vencer o desânimo. Padre Marcelo Rossi e Monsenhor Jonas Abib].



A tristeza, a decepção e o desânimo são sentimentos inúteis e perigosos, que precisam ser evitados, sob pena de provocarem doenças. É sabido por todos que a tristeza, ou o popular desgosto, provoca estragos na saúde. Muitos casos de câncer são direta ou indiretamente associados a sentimentos tristes e melancólicos. E, o pior de tudo, é que a tristeza não tem utilidade alguma.

Vamos ver o que a Bíblia diz sobre a tristeza:

"Não entregues tua alma à tristeza. Não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos. A alegria do coração é a vida do homem [e da mulher], E um inesgotável tesouro de santidade. A alegria do homem torna mais longa a sua vida. Tem compaixão de tua alma, torna-te agradável a Deus, e sê firme; Concentra teu coração na santidade, E afasta a tristeza para longe de ti, Pois a tristeza matou a muitos, e não há nela utilidade alguma." Eclesiástico, Capítulo 30, versículos de 22 a 25).

"8. Introduzir-vos-ei na terra que jurei dar a Abraão, a Isaac e a Jacó: e vos darei a possessão dessa terra, eu, o Senhor”. 9. Moisés repetiu essas palavras aos israelitas, mas estes não o ouviram, tão grande era o abatimento de sua alma e penosa a sua servidão." (Êxodo 6, 8-9)

"14. Iam falando um com o outro de tudo o que se tinha passado. 15. Enquanto iam conversando e discorrendo entre si, o mesmo Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles. 16. Mas os olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram. 17. Perguntou-lhes, então: De que estais falando pelo caminho, e por que estais tristes? (...) 27. E começando por Moisés, percorrendo todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava dito em todas as Escrituras. 28. Aproximaram-se da aldeia para onde iam e ele fez como se quisesse passar adiante. 29. Mas eles forçaram-no a parar: Fica conosco, já é tarde e já declina o dia. Entrou então com eles. 30. Aconteceu que, estando sentado conjuntamente à mesa, ele tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e serviu-lho. 31. Então se lhes abriram os olhos e o reconheceram... mas ele desapareceu." (Lucas 24, 14-17 e 27-30)

Você compreendeu bem? Prestou a devida atenção nas  linhas que eu tive o cuidado de grifar? É isso mesmo, prezado (a) amigo (a), além dos danos que causa à nossa saúde, NA TRISTEZA NÃO HÁ UTILIDADE ALGUMA. Como diz o Frei Jorge da Paz: "Ficar triste para quê meu irmão?". Ficar triste por quê? Para que serve a tristeza? PARA NADA. Por isso, MANDE A TRISTEZA PARA LONGE!!!!! Além disso, a tristeza causa cegueira na alma, de modo que nós, quando nos entregamos à tristeza, não nos damos conta das promessas que Deus faz para nós e da presença real e concreta de Jesus na fração do Pão (Eucaristia).

Também é muito importante esta passagem do livro "O Anticristo. Quem é e como age", do Frei Elias Vella:

"São Francisco aflige o diabo.

...São Francisco era atormentado continuamente pelo demônio. Assim, ele mesmo tratou de encontrar o antídoto contra o veneno para se prevenir dos ataques. E você sabe o que ele costumava dizer aos seus companheiros? Alegria espiritual (la perfetta letizia). O diabo fica todo faceiro - dizia o santo - quando ele consegue roubar a alegria do coração. Ele tenta jogar poeira nos pequenos espaços, na consciência, e assim ele polui a claridade da mente e a pureza da vida. Porém - ele continua dizendo - se o diabo encontrar em nós alegria dos espírito, então será inútil que a serpente jogue o veneno mortal. O diabo não conseguiu causar qualquer dano àquele que está repleto da alegria santa de Deus. Do contrário, se a alma encontra-se triste, melancólica, abatida, então será fácil ser levada embora, ou pela tristeza, ou pelo desespero ou por uma alegria superficial oferecida pelo diabo.
Portanto - comenta o historiador de São Francisco, Tomás de Celano - o santo estava sempre alegre e cheio de paz no coração, e assim conservava nele 'o óleo da alegria' (l'olio della letizia). Ele era muito cuidadoso, no sentido de evitar a melancolia, e entrava rapidamente em estado de oração, quando percebia que a tristeza queria reinar em seu coração.
É isto também que ensina Santo Tomás de Aquino: a alegria espiritual expulsa e derrota o demônio." (páginas 199 e 200.)

A decepção é outro veneno para o corpo e também para alma. Um coração decepcionado é um coração envenenado, e um coração envenenado está mais perto da morte. A decepção, a exemplo da tristeza, não tem utilidade alguma, além de provocar doenças e levar ao desânimo e à depressão.

Mesmo que você tenha motivos para se decepcionar, não se deixe abater. Reaja, vamos à luta, é hora de buscar vitórias na vida, não de ficar remoendo o passado, como se o nosso trauma fosse mais importante do que o restante de nossas vidas. A vida continua, não fique aí caindo pela tabelas, reaja e volte a sorrir e a viver, por mais difícil que pareça.

A respeito do desânimo, acho muito interessante uma lição do Padre Jonas Abib, tanto que me limito a transcrevê-la abaixo:



“De onde vem o desânimo que os problemas trazem? Para que você compreenda, vou lhe contar uma história: 'O diabo resolveu vender os instrumentos que usava para perder as pessoas. E fez uma enorme exposição com todos os instrumentos que costumava usar. Eram grandes ferramentas, como o ódio, a violência, bebedeira, corrupção, prostituição, tráfico de drogas, de armas, ofensas à pureza das pessoas... Enfim, lá estavam todos os seus instrumentos à venda. Porém, havia um instrumento separado de todos os outros e, apesar de velho e gasto, o seu valor era equivalente ao preço de todos os outros objetos juntos. Havia uma enorme curiosidade a respeito daquele objeto. Por que era tão caro? E o diabo lhes respondia: 'Compre e você verá o que é'. Devido ao custo ninguém o comprou e o diabo voltou a usá-lo, reconquistando tudo o que tinha vendido e muito mais. O instrumento surrado e dispendioso que ninguém comprou chamava-se desânimo. E o maligno explicou: 'Só o venderia por um alto preço porque me foi sempre muito útil. Se uso a droga, a violência ou a prostituição, logo a pessoa me reconhece e sabe que o instrumento é meu. Mas o desânimo não. As pessoas pensam ser algo de sua própria personalidade ou do seu temperamento. Acham que têm o direito de ficar desanimadas por causa dos problemas'. E acrescentou: 'Quando lhes dou a arma do desânimo, desanimadas, desfalecidas, faço qualquer coisa com elas. Elas acham que já possuem uma boa justificativa para sofrer e não reagem, pois, afinal de contas... Deus quis assim'.

Talvez você tenha sido vítima dessa ferramenta infernal e até pensava que diante dos fatos tinha o direito de ficar assim. E, desanimado, dizia, mesmo redundante: 'Como não ficar desanimado diante desta situação?' Se você não falou, certamente pensou. Graças a Deus, o diabo acabou entregando o jogo. Diante dessa historinha tão simples, mas tão reveladora é preciso tomar uma decisão:


Desânimo, nunca mais!

Quantas pessoas caíram no desânimo diante de problemas no casamento, problemas com os filhos, desemprego, falta de dinheiro e até por causa das enfermidades?

Quanta gente se destruiu por causa do DESÂNIMO! Ele pega fácil como resfriado. Por isso é preciso reagir imediatamente. O desânimo pode pegar você, mas você não pode deixar que ele se instale. Do contrário acontece como o resfriado. Se a gente se descuida, ele se instala e se transforma numa gripe, numa pneumonia... É um desastre. Com o desânimo, o desastre é ainda maior.

Assim que você sentir os primeiros sintomas desse mal [desânimo], combata-o imediatamente com tenacidade. Não o deixe se instalar. É um perigo muito grande.

Repito: o desânimo destruiu a muitos. Desarme esta bomba na sua vida enquanto é tempo. Levante esta bandeira: Desânimo, nunca mais! Aconteça o que acontecer... Sejam quais forem os problemas... Mesmo que eu não veja nenhuma possibilidade de solução... O desânimo não me pega mais! Especialmente se você, olhando para sua vida, percebe os efeitos destruidores do desânimo, declare guerra: Desânimo, nunca mais!”

Também acho importante um fragmento do parágrafo n. 1760 do Diários de Santa Faustina (A Misericórdia Divina na minha alma, Editora Mãe da Misericórdia, 38ª edição, página 447).

"...Não desanimes com a ingratidão. Não investigues curiosamente os caminhos pelos quais te conduzo. Quando o enfado e o desânimo baterem à porta do teu coração, foge de ti mesma e esconde-te no Meu Coração. Não tenhas medo da luta. A própria coragem muitas vezes afasta as tentações, que não ousam então nos acometer."

Também merece destaque esta publicação dos Arautos do Evangelho, em que o Monsenhor João Scognamiglio aborda o tema com muita propriedade.

Eis o fragmento:

"Nada alegra tanto o inimigo como o desânimo.

Portanto, a tentação não nos deve entristecer, pois representa a hora do heroísmo e da alegria é o momento de mostrarmos nosso amor a Deus. Cristo nos deu o exemplo! Nesses quarenta dias de orações e padecimentos no deserto, Ele conquistou as graças necessárias para a nossa perseverança, inclusive as graças específicas para fazermos bem os exercícios quaresmais, preparatórios para a Páscoa. E mesmo que sucumbamos ante alguma tentação, Ele nos obteve forças para levantar e prosseguir no caminho da santificação.


Assim, quando chegar a tentação, não podemos tolerar nenhum desânimo, pois quem resiste e quem já venceu é Cristo, Cabeça do Corpo Místico do qual somos membros.


O demônio, quando nos tenta, tem por objetivo primordial tirar-nos o ânimo, porque, se conseguir isso, nos prenderá em suas garras. O ânimo, pelo contrário, nos mantém nas mãos de Deus e Nossa Senhora.

'O que alegra o inimigo não são tanto as nossas faltas como o abatimento e a perda da confiança na misericórdia divina em que ela nos mergulham'. Por isso, adverte São Francisco de Sales numa carta dirigida a uma filha espiritual: 

'A desconfiança que sentis de vós mesma é boa, desde que sirva de fundamento à confiança que deveis ter em Deus; mas se ela vos conduzir a qualquer desânimo, inquietude, pesar e melancolia, conjuro-vos a rejeitá-la como a tentação das tentações, e a nunca conceder a vosso espírito oportunidade de disputar a replicar em favor da inquietação e do abatimento do coração a que vos sentirdes inclinada.'..." (Monsenhor João Scognamiglio, EP, na revista Arautos do Evangelho, nº 122, fevereiro de 2012, Texto: Convertei-vos e Crede no Evangelho, páginas 14-15).

Você percebeu?

O DESÂNIMO É A TENTAÇÃO DAS TENTAÇÕES.

------------------------------------------------

ORAÇÃO PARA ENFRENTAR E VENCER O DESÂNIMO

Deus, a Ti eu clamo: dentro de mim há trevas, mas em Ti encontro a luz. Sinto-me sozinho (a), mas Tu não me abandonas. Estou desanimado (a), mas em Ti encontro auxílio. Estou inquieto (a), mas em Ti encontro a paz. Dentro de mim há amargura, mas em Ti encontro paciência. Não compreendo Teus planos, mas Tu conheces o meu caminho. Vinde, Senhor em meu auxílio. Retira minha alma do abismo da morte. Cura e liberta meu coração de todas as amarras. Preciso de Ti, Senhor. Socorre-me em minhas angústias, ansiedade e todas as minhas preocupações. Muda tudo o que eu não posso mudar Senhor. Amém! 

Padre Marcelo Rossi


Mande para longe a tristeza, a decepção e o desânimo. Busque forças em Deus, pois ele é um manancial de bênçãos, sempre pronto a socorrer aqueles que pelejam.

Recomendo assistirem o vídeo “Vacina contra o desânimo”, do saudoso Padre Léo.

http://www.cancaonova.com/portal/canais/pejonas/informativos.php?id=2181