domingo, 14 de abril de 2013

Por que o Rosário tem tantas repetições? [São Domingos - Santo Rosário - Jesus - Maria]



Por que o Rosário tem tantas repetições?

Algumas pessoas se perguntam. Outras questionam. Outras tantas criticam o que não conhecem.
Mas você sabe por que o Rosário tem tantas repetições?

Segundo se sabe a respeito da história do notável São Domingos, havia nos idos anos de 1200 a 1214 uma intensa e sangrenta batalha envolvendo católicos e os hereges albigenses. Diante da gravidade da situação e do predomínio e do aparente triunfo da heresia, São Domingos adentrou em uma densa floresta  existente nas proximidades da cidade francesa hoje conhecida como Toulouse, local onde permaneceu três dias e três noites em contínua oração, penitência, jejum e autoflagelação, implorando a Deus que se compadecesse da Cristandade e da própria glória de Cristo pisoteada pelos hereges albigenses.

Em meio a tanta dor e esforço, São Domingo cai como que em desmaio, semimorto, ocasião em que a Santíssima Virgem Maria a ele se manifesta, com as seguintes palavras:

"... ‘Sabes tu, meu caro Domingos, de que arma a Santíssima Trindade se serviu para reformar o mundo?' (...) ‘O instrumento principal dessa obra foi o Saltério angélico, que é o fundamento do Novo Testamento. Portanto, se queres ganhar para Deus esses corações endurecidos, reza meu Saltério'.”


Importante referir que o saltério, na antiguidade, era um instrumento musical semelhante a uma cítara, utilizado para acompanhar o cantar dos salmos. O termo também se refere ao próprio conjunto de salmos e textos devocionais (calendário litúrgico e litania dos santos). Sob a luz do Novo Testamento e da jornada dos cristãos sobre a terra, o SALTÉRIO é o Santo Rosário, ou seja, o conjunto de orações meditando os mistérios da Redenção, que hoje – após a modificação realizada pelo Papa João Paulo II – tem 01 (um) Creio (Credo), 21 Pai-Nossos, 203 Ave-Marias, 21 Glórias e 21 vezes a oração “Ó meu Jesus perdoai-nos e livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem.”



Mas, qual a razão das repetições?

Explico:

A cada Ave-Maria, a cada Pai-Nosso, se renovam a oferta, a petição e o louvor. Maria, Mãe de Nosso Senhor, matriz do Deus feito ser humano por obra do Espírito Santo, aceita cada oração, cada oferta, cada intenção, sempre renovada. O que oferecemos em oração, repetidamente, Jesus, pelas mãos de Maria, recebe, acolhe e providencia. Nós oferecemos, Ele recebe (pelas mãos de Maria). Nós oferecemos de novo, Ele recebe de novo (pelas mãos de Maria). E tantas e quantas vezes oferecermos, Ele receberá, de novo, continuamente, pelas mãos de Maria.

Mas se eu ofereci uma vez, preciso oferecer de novo? Sim, é preciso oferecer de novo, pois Jesus aceitará novamente, pelas mãos de Maria. Isso jamais se esgotará, pois a cada oferta, Jesus aceita de novo.

E a razão pela qual o Santo Rosário é tão poderoso é que toda oferta a Deus é feita pelas mãos de Maria, ou seja, nós rezamos o Rosário, Maria toma nossas ofertas, embeleza-as e as enche de méritos, e as entrega a Jesus. O Filho, tomado pelo extremoso afeto que nutre por sua genitora, acolhe a oferta potencializada pelos méritos da Mulher, e procede de acordo com o divinos desígnio, suscitando todo bem, toda graça, enfim, todo o necessário a cada fiel que piedosamente recita o Rosário.

Assim como uma muralha se constrói com um bloco de pedra de cada vez, assim a alma se fortalece e alcança tudo o que precisa para si e para os outros através do SANTO ROSÁRIO – uma Ave-Maria de cada vez, repetidamente -, que, além de ser canal de toda forma de graça, é um poderoso escudo contra o ódio de satanás, que se vê impotente diante do fiel que cultiva tão poderosa devoção.


Também é bom observar que as orações do Santo Rosário, as Ave-Marias, o Pai Nosso eo Creio são bíblicas e têm, inclusive, reproduções exatas da Escritura, como a saudação do Anjo Gabriel, o louvor de Isabel a oração ensinada pessoalmente por Jesus. As jaculatórias tem, do mesmo modo, inspiração na Escritura e pedidos em prol dos pecadores.
A tudo isso alie-se o AMOR, que divinisa todas as obras.
São José Maria Escrivá ensinou que:
"- Queres amar a Virgem? - Pois então conversa com Ela! - Como? - Rezando bem o  Rosário de Nossa Senhora.
Mas, no Rosário... dizemos sempre o mesmo! - Sempre o mesmo? E não dizem sempre a mesma coisa os que se amam?... Se há monotonia no teu Rosário, não será porque, em vez de pronunciares palavras, como homem, emites sons, como animal, estando o teu pensamento muito longe de Deus? - Além disso, repara: antes de cada dezena, indica-se o mistério a contemplar - Tu... já alguma vez contemplaste esses mistérios?
 "
Importante registrar que o SANTO ROSÁRIO é uma ORAÇÃO CRISTOLÓGICA, ou seja, centrada na pessoa de JESUS. Em outras palavras, muito embora a devoção seja essencialmente mariana, trata-se de oração que tem como fim primeiro e último a pessoa de JESUS CRISTO.

Isso significa dizer que a finalidade do ROSÁRIO é JESUS. De Jesus, por Jesus, para Jesus, pelas mãos de Maria.


Por último, observo que a devoção do Santo Rosário não é garantia de uma vida cômoda, sem contradições e tribulações. Alíás, o próprio Jesus disse que "quem quiser me seguir tome a sua cruz e  siga-me". Isso significa que haverá muitas lutas, mas todas serão ocasião de VITÓRIA, para a glória e honra da Santíssima Trindade e para o nosso bem.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Bendita seja a Santa e Imaculada Conceição.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este BLOG foi útil para você? Deixe seu testemunho! Sua opinião é muito importante para nós.