sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Amar a Deus Sobre Todas as Coisas II


 

É praticamente normal que o ser humano seja dado ao divertimento e às distrações, somente lembrando de Deus quando enfrenta uma situação difícil. Esta infeliz normalidade leva muitos a terem com Deus uma relação de “caixa-eletrônico”. Eu preciso de alguma coisa, vou lá, faço uma noveninha. Preciso de outra aí faço uma promessa, rezo o terço, vou na missa, enfim, me aproximo de Deus de modo interesseiro.

Esse é um dos grandes erros cometidos hoje em todo mundo, ver Deus como um “quebra-galho.

Fica claro que falta amor e sobra interesse.

Mas Deus é Pai, e ama a todos de modo extremoso.

Entretanto, é preciso dizer que Deus, apesar do imenso amor que nutre pela espécie humana, não se submete a ser considerado um “caixa-eletrônico” ou um “quebra-galho”. Inclusive, as pessoas que assim agem violam frontalmente o primeiro mandamento, que diz: “Amar a Deus sobre todas as coisas.”

Dessa forma, é preciso dizer que as pessoas que se aproximam de Deus desse modo interesseiro, muito embora não sejam repelidas, não serão atendidas. E o motivo é justamente por que não amam, e se não amam não podem estar em comunhão com Deus, pois Deus é Amor.

Com efeito, é preciso aproximar-se de Deus sempre, ainda que o momento seja tranquilo e feliz. Nos momentos de angústia, deve-se orar ainda com mais instância, e buscar a Deus de modo mais veemente.

Nossa devoção deve ser sempre a mesma, porém mais intensa quando estamos em situações difíceis.

Portanto, façamos como Jesus mesmo ensinou, “Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua Justiça, e todo o restante lhe será acrescentado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este BLOG foi útil para você? Deixe seu testemunho! Sua opinião é muito importante para nós.