domingo, 9 de outubro de 2011

Por que me sinto tão sozinho? O que significa minha solidão?



Você estava mesmo procurando este texto. Sente-se sozinho (a), mesmo entre membros da própria família, mesmo entre amigos (muito embora por vezes pense que não tem amigos), mesmo entre a multidão.

Não consegue entender!

De fato, não é de fácil compreensão. Não é tarefa simples saber porque muitas pessoas queixam-se da solidão, mesmo quando não estão, por assim dizer, sozinhas.

Às vezes é uma carência, um vazio existencial, um sentimento de que falta algo em nós, alguém que nos complete.

Sentimos dolorosamente a indiferença das pessoas que amamos, especialmente quando esta indiferença vem recheada com muita ingratidão. A ausência de nossos amados em momentos marcantes da nossa vida aumenta ainda mais a sensação de solidão.

Mas por que isso acontece?

De uma certa forma, uma legião de almas especialmente unidas a Cristo Jesus Nosso Senhor tem esta característica, qual seja, se sofrer como Jesus sofreu no Horto das Oliveiras. Lembra que quando Jesus entrou em agonia os discípulos estavam dormindo? Jesus ainda tentou acordá-los, mas eles dormiram novamente! Justamente nessa hora, Jesus enfrentou duríssimo combate com o espírito maligno, e não havia um sequer para ajudá-lo, para vigiar com ele.

Se algo assim ocorre em sua vida, não é para você desesperar-se ou achar-se triste ou infeliz. Se Jesus te permite sofrer como Ele mesmo sofreu, isso é uma graça, e merece o devido agradecimento. Saiba que ninguém compreende melhor a Paixão de Cristo senão aquele que padece sofrimentos semelhantes.

Gostaria que você lesse o pequeno trecho que transcrevo abaixo, correspondente ao Parágrafo 838 do Diário de Santa Faustina (A Misericórdia Divina em minha alma):

“ + Admiro-me diante de tantas humilhações e sofrimentos que sofre esse sacerdote nessa questão. Vejo-o em momentos especiais e amparo-o com a minha indigna oração (referência ao sacerdote polonês conhecido como Michal Sopocko, um dos maiores divulgadores do culto à Divina Misericórdia, e que era confessor de Santa Faustina). Somente Deus pode dar tanta coragem, porque, de outra forma, a alma não suportaria; mas vejo com alegria que todas essas adversidades estão contribuindo para a maior glória de Deus. O Senhor não tem muitas almas assim. Ó eternidade infinita, tu iluminarás os esforços das almas heroicas; por esses esforços a Terra paga com ingratidão e ódio; essas almas não têm amigos (223), são solitárias. E nessa solidão elas se fortalecem, tiram força apenas de Deus e, com humildade, mas também com a coragem, enfrentam todas as tempestades que se abatam sobre elas. Essas almas, como altos carvalhos, são inabaláveis. Aqui existe apenas um único segredo: que recebem de Deus essa força, e têm tudo de que necessitam para si ou para os outros. Carregam o seu peso, mas sabem fazê-lo e são capazes de tomar sobre si os pesos dos outros. São colunas luminosas nos caminhos de Deus, vivendo elas próprias na luz e iluminando os outros. Elas mesmas vivem nas alturas e sabem indica-las aos outros, menores, ajudando-os a atingi-las.”

Beato Padre Michal Sopocko, confessor de Santa Faustina.

Espero que estas palavras sejam de grande utilidade para que você NÃO DESANIME!
E Saiba! Quando você se sentir sozinho, é justamente o momento em que Jesus está mais perto de você.
A Paz de Jesus a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este BLOG foi útil para você? Deixe seu testemunho! Sua opinião é muito importante para nós.