sábado, 6 de novembro de 2010

Recebi a Força do Espírito Santo - Por Padre Rufus Pereira.


"Quando nós lemos os quatro Evangelhos existem três coisas que descrevem a vida de Jesus. A primeira coisa que é dita é que depois da ressurreição Jesus apareceu aos seus apóstolos para dize-los [sic] e demonstrar que apesar de Ele ter morrido estava agora ressurrecto dos mortos. Esta é a base da nossa fé em Jesus Cristo.

O segundo ponto é que Jesus não só ressuscitou, mas está vivo. Em terceiro lugar, Ele está conosco, no meio de nós. Vocês sabem de algum outro líder religioso que morreu e ressuscitou, que morreu há milhares de anos, mas continua vivo que permanece conosco?

Eu tenho visto e ouvido tantas experiências ao longo desse tempo de que Jesus ressuscitou e continua no meio de nós. Às vezes, tenho até dificuldade em escolher qual história devo contar. Não há ninguém como Jesus. Ninguém fez toda a obra que Ele fez.

Mas isso não é tudo. A segunda razão pela qual Ele apareceu após a ressurreição era para dizer aos apóstolos que eles deveriam continuar a obra. Jesus também disse: “Curem os doentes”.

Disse também Jesus: “Ensinai a todas as nações”. Algum outro líder disse isso?

Então quem é como Jesus?

Jesus disse aos apóstolos: “O meu trabalho terminou. Agora, o trabalho de vocês começa”. O mesmo Ele está dizendo para mim e para você hoje, que temos que proclamar a Boa Nova a todas as criaturas.

E a terceira razão é que Ele apareceu para dizer: “Não tenhais medo!... Eu vou enviar a vocês alguém como Eu, um outro Paráclito que estará com vocês”. E quem Jesus nos envia se chama Espírito Santo.

Quando os apóstolos viram que Jesus subiu ao céu e os tinha deixado, eles se entristeceram, mas Jesus disse: “Não tenhais medo! Esperem porque eu vou enviar a vocês um poder que vem do alto”.

E esta é uma das palavras mais incríveis de toda a Sagrada Palavra. “Eu estou deixando vocês, mas estarei sempre convosco. Mas não desta forma, de uma única forma. Eu estou partindo, mas não vou deixar vocês órfãos, sozinhos”. E Jesus disse: “Quando o Espírito habitar em vocês, o Pai também virá e eu também. E nós três faremos morada em você”.

Vamos aplaudir o Senhor por esta magnífica obra. Algum outro líder religioso disse: “Eu virei e farei minha morada dentro de você”?

Se vocês querem saber o que o Espírito Santo pode fazer por vocês observem o que acontece na vida de Jesus. Quem Ele era antes do batismo no Rio Jordão? Aos olhos dos outros era alguém “normal”. Quando João orou por Ele, o céu se abriu e o Pai deu a Ele a coragem que Ele necessitava para pregar a Palavra. E o Espírito Santo deu a força para Ele expulsar o inimigo. E todos aqueles que são cheios do Espírito, assim como Jesus, podem realizar a sua obra.

Quando Jesus começou a pregar, as pessoas começaram a dizer: “Ninguém fala dessa maneira”. Sempre depois que Ele pregava, curava a todos e libertava com apenas uma palavra.

Em outras palavras, a vida de Jesus foi completamente transformada e Ele começou a viver como Messias. Alguns teólogos dizem que tudo isso pode ser explicado de uma forma natural, mas eu acredito que aqueles milagres realmente aconteceram, porque eu os vejo acontecendo no meu ministério.

Em segundo lugar, vamos olhar para os apóstolos. O que eles eram antes do domingo de Pentecostes? Os evangelhos descrevem que eles eram uma decepção para Jesus. Não acreditavam verdadeiramente que o que Jesus dizia era verdade. Quando Jesus foi preso todos O abandonaram.

O padre Jonas escolheria 12 pessoas como os apóstolos para trabalharem com ele aqui na Canção Nova? Jesus escolheu as piores pessoas, mas Ele sabia que iria mudá-las.

"O Espírito Santo veio sobre eles, e eles ficaram cheios do Espírito Santo" (Atos 2,4).

Os apóstolos ficaram cheios do Espírito Santo, e cheio é cheio, sem espaço para mais nada.

Vamos ver o que aconteceu. Eles perderam o medo que os prendiam, e eles saíram pelas ruas de Jerusalém. Como foi isso? Eles saíram cantando e louvando a Deus, eles estavam tão cheios do Espírito Santo que perderam todo o medo que os prendia.

O primeiro dom é o dom da oração. Este dom foi dado a Renovação Carismática, é dom para a Igreja. Então Pedro começou a falar sobre Jesus, o mesmo Pedro que havia traído Jesus estava lá sem medo anunciando o nome de Jesus. E Pedro sem nenhuma preparação, mas tão cheio do Espírito Santo, que as suas palavras tocaram três mil pessoas.

O segundo fruto é o dom do Espírito Santo de pregar a palavra de Deus.

E Pedro dizia: ‘vocês não podem calar a minha boca, porque terão que calar o Espírito Santo’.

O terceiro sinal é que eles tinham recebido o dom de cura.

Quarto é a comunidade que se une, com uma única mente e um só coração. O Espírito Santo não se divide, Ele une e nos faz ter o mesmo sentimento como um único corpo e com uma única maneira de pensar.

E o quinto dom foi a alegria de sofrer por Jesus.

E tudo o que aconteceu com Jesus há dois mil anos continua acontecendo na nossa Igreja hoje.

A minha tese foi baseada no Evangelho de João: Deus é amor. E eu li várias e várias vezes, e me deparei com a última pregação de Jesus que diz: ‘Se vocês crêem em mim vocês farão as mesmas coisas que eu faço’.

Eu já tinha lido tantas vezes, mas naquela hora eu parei, será que estou realmente entendendo? Nós faremos as mesmas coisas que Jesus!

Então Jesus me disse: ‘Leia outra vez’. E eu li, se creio eu farei também as coisas que Jesus tem feito.

Não é incrível? Algum outro líder disse aos seus que eles fariam o que ele fazia?

Mas eu não parei. Jesus disse ‘vocês farão as coisas que eu fiz, mas ainda maiores do que as que eu fiz’. Ninguém a não ser Jesus diz: ‘Faça coisas muito maiores que Eu’.

Vou contar uma história, não para provar que eu fiz coisas maiores como Jesus, mas que eu fiz coisas parecidas com as que Jesus fez.

Estive numa cidade para pregar num retiro, estávamos numa Igreja de Nossa Senhora de Lourdes, era a primeira Igreja daquela cidade que tinha a Renovação Carismática, e eram padres Salesianos. Isto aconteceu exatamente trinta anos atrás em fevereiro 1977.

Foi uma missão de uma semana. A noite tinham as pregações e de manhã tinham as confissões e orações. E na segunda manhã daquele encontro, um senhor veio falar comigo.

Qual era o problema daquele homem? A esposa o tinha deixado e levado os dois filhos dele, mas ele não mencionou nenhuma vez que queria que sua esposa voltasse. Pensei que ele fosse contar a raiva que ele tinha da esposa, mas também não foi isso o que ele disse. Mas ele olhou pra mim e disse: ‘ padre isso aconteceu por minha causa, eu era um alcoólatra, batia na minha esposa e a maltratava’. E ali as lágrimas começaram a cair, então percebi que ele estava experimentando o amor de Deus, porque eu via no olhar dele arrependimento e alegria por estar experimentando o amor de Deus.

Então ele saiu da minha sala, mas quando ele estava saindo me lembrei que ele entrou na minha sala com uma bengala, mas quando ele sentou estava com a sua perna esticada. Então o chamei e perguntei: Você pediu a Jesus que curasse a sua perna? E ele me disse: Padre se o Senhor quiser rezar pela minha perna pode rezar, mas ele não estava lá por causa da cura da perna. Ele não tinha vindo por causa da cura física, mas algo muito maior. Então veio a minha mente o livro de São Mateus 6,33: ‘Buscai primeiro o reino de Deus e tudo mais lhe será acrescentado’. Coloque Deus em primeiro lugar.

Comecei a rezar. ‘Senhor, o Fred veio como o filho pródigo que voltou com o coração arrependido...’

Eu disse: Fred me conte o que aconteceu com a sua perna. Ele trabalhava numa fábrica de pneus, e uma parte da máquina caiu na perna dele, que se dividiu em duas. Ele ficou seis meses internado no hospital mais famoso da Índia. E o médico disse que ele ficaria inválido e nenhuma fisioterapia resolveria o problema. Então ele perdeu o trabalho, e a empresa ofereceu um trabalho mais inferior.

Eu orei por ele, coloquei minha mão na perna dele. A princípio ele dizia para eu não tocar a perna dele porque qualquer toque causava muitas dores, mas quando eu coloquei a mão ele não sentiu dor e rezamos juntos, e o joelho dele começou a mexer pela primeira vez em seis anos estava movimentando. Ele começou a gritar: ‘Milagre!’. Então eu disse a ele: Levante, ande. Ele começou a gritar novamente: ‘Milagre!

Então pedi que ele descesse as escadas, depois que subisse, e ele foi andando até a casa paroquial e depois foi para a casa.

Porque eu estou contando isso a vocês? Para que vocês acreditem que com o Espírito Santo tudo e possível.

Quando o médico diz: ‘eu não posso fazer nada mais para você’, então aí que Jesus entra.

Então naquela mesma noite o vi entrar, e ele deixou a bengala no altar, deixou seu testemunho e voltou para casa. Mas este não é ainda o final. Na manhã seguinte, ele voltou na fábrica com a bicicleta que ele não usava há seis anos, e quando ele falou ao chefe o que Jesus fez a ele, o chefe lhe deu o seu trabalho de volta e com o salário muito maior, e colocaram na revista da fábrica o milagre, e naquela noite a esposa ouviu o que tinha acontecido com ele e voltou pra casa com os dois filhos.

É isto que Jesus nos pede no evangelho de São Mateus: ‘Me coloque em primeiro na sua vida. Eu prometi! Diz Jesus: “Tudo mais vos será acrescentando.’

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este BLOG foi útil para você? Deixe seu testemunho! Sua opinião é muito importante para nós.