sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Etapas da Cura Interior - Por Padre Rufus Pereira.


Etapas para a cura interior

Quando estamos orando para a cura interior observamos algumas etapas. E a mais importante é a do diagnóstico, ou como chamamos na linguagem da Igreja: o discernimento. Precisamos saber se estamos doentes e qual é este fardo que carregamos.

Precisamos observar também todos os sintomas no meu relacionamento com as pessoas, como a rejeição, os sentimentos de inferioridade. Se em meu relacionamento com Deus tenho sentimentos de culpa. Resumindo tudo isso: muitas pessoas carregam o peso do medo. Mas, como havia dito, precisamos dar o terceiro passo. Precisamos encontrar as raízes dos nossos problemas. Isto é a coisa mais importante no que diz respeito à cura interior. E talvez esta culpa esteja nos nossos antepassados, ou em nossa vida de criança ou quando éramos bebês.

Mas o segundo passo, quando nós oramos pela cura interior, é o seguinte: Preciso descobrir a raiz para passar por um processo de cura. Quando o homem cego veio até Jesus, Ele não o curou imediatamente, mas lhe fez uma pergunta. Todo mundo sabia que ele queria ser curado da cegueira, mas Jesus queria que o homem O visse como seu único Senhor e Mestre.

Por que as pessoas não são curadas? Porque há um bloqueio que precisa ser retirado. Vocês podem pensar que o homem à beira da piscina queria obviamente ser curado, mas Jesus sabia que ele não tinha mais esperança no coração. Talvez Jesus pensasse que ele estivesse com dificuldade de perdoar as pessoas que o machucaram.

O que bloqueia a nossa cura? O primeiro bloqueio é a falta de perdão. Por muito tempo, achávamos que era apenas a dificuldade de perdoar. Uma vez, o discípulo disse a Jesus que queria aprender a orar, como se estivesse dizendo: "O que acontece que quando você ora tudo acontece?" São Tiago nos dá uma razão, mostrando que de fato, nós não oramos e diz: "Se oram, oram de forma errada".

Jesus nos ensinou a oração mais curta e mais completa. Todas as vezes que nos prostramos diante de Jesus, não nos esqueçamos de dizer: "Pai, perdoa-nos assim como nós perdoamos as outras pessoas". Deus nunca condena, sempre perdoa. E essa oração nos convida a sermos como Ele. Quando eu perdôo, estou me abrindo para o perdão para comigo.

No Evangelho de Lucas, Jesus explica o que Ele queria dizer com estes ensinamentos. Lucas 6, 27-36. O que Jesus diz? Essa passagem deu vida a Mahatma Gandhi e conseguisse a liberdade da Índia sem nenhuma violência. Nós não ouvimos o Senhor dizer "ame os seus amigos e odeie os seus inimigos". Ele diz: "ame os seus inimigos, perdoe os seus inimigos, ore pelos seus inimigos". E mesmo se esta pessoa não o acolher, Jesus diz para rejubilar.

Nada vai nos fazer parecer mais imagem e semelhança de Deus do que as pessoas que sabem perdoar. Nós vamos perdoar estas pessoas no nome de Jesus. Claro que muitas vezes a gente perdoa as pessoas de forma errada. Dizemos: "Vou perdoar nisso e naquilo". Mas se perdoamos só parcialmente, não é o perdão cristão que estamos fazendo.

O que Jesus disse? "Pai, perdoa-lhes". Foi só isso? O que vem depois disso? "Por que eles não sabem o que fazem". Jesus disse: "Pai, perdoa-lhes, não os responsabilize porque eles não sabem o que estão fazendo".

Jesus disse: "Não julgueis e vocês não serão julgados". Só Deus pode julgar. Quando alguém nos magoa, a gente pode dizer que já perdoamos, mas Deus não quer que nos aproximemos d’Ele se não perdoamos de fato.

O que Estevão, ao ser martirizado disse? "Senhor, não responsabilize meus inimigos". A palavra diz que quando ele disse isso, o rosto dele brilhava.

O segundo bloqueio para nossa cura é a falta de arrependimento. Deus está sempre muito mais pronto para nos perdoar, do que nós para sermos perdoados. Perdoar aqueles que nos magoaram é muito mais fácil, mas pedir perdão a alguém pode ser humilhante. Porque você poderá ouvir que a culpa foi sua, a fala foi sua.

Eu sempre peço que as pessoas peçam perdão para todas as pessoas que elas possam ter machucado na vida. É por isso que o rito do início da Missa traz a confissão: "Eu confesso a Deus Todo-Poderoso" e diz também que confessamos aos irmãos.

Para o pecado ser perdoado, não basta dizer: "Senhor, eu sinto muito". Nós temos que reparar o estrago que nós causamos. Algumas circunstâncias, humanamente falando, jamais poderão ser reparadas. Por exemplo, uma mãe que abortou o seu bebê não pode trazer de volta à vida aquele bebê inocente.

Eu preciso perdoar primeiro em meu coração todas as pessoas que eu possa ter magoado. E o mais importante: eu preciso orar pela cura daquela pessoa. Aí sim o bloqueio vai desaparecer.

Eu preciso também de renúncia. Por isso que digo que existem três problemas ruins no mundo: eu mesmo, quando peco; as pessoas à nossa volta e o inimigo, acima, ao redor de nós.

(1 Pedro 5,8-9) Quem é seu inimigo? Nosso inimigo é o demônio. Ele está sempre se preparando para dar o bote, para nos abater. São Pedro diz: "Não durmam, porque satanás jamais dorme. Mas não tenham medo, não fiquem com obsessão disso".

O pior inimigo é o demônio. Grande parte do ministério de Jesus era libertar as pessoas de satanás. O Papa Paulo VI disse: "Qual é a grande necessidade da Igreja hoje?" Não pense que minha resposta vai ser tola ou supersticiosa. A grande necessidade da Igreja hoje é saber como se defender do grande inimigo que temos: o demônio.

No meu ministério pastoral como sacerdote, me deparo com estas situações quase todos os dias. Que não têm explicação humanamente falando e não têm solução humana.

Como saber se o que a pessoa está vivendo não é psicológico? A primeira área que o inimigo ataca é o nosso desejo. Jesus sabia disso, por isso orou: "Pai, a tua vontade e não a minha".

O demônio ataca o nosso desejo com atos compulsivos de pecado. Desde o alcoolismo, até o vício em drogas. Eu tenho visto vários casos nos quais com uma única oração a pessoa é liberta.

O inimigo quer atacar, em segundo lugar, em nossa mente. Muitos ficam hipnotizados por esses movimentos de Nova Era. O mundo inteiro hoje está cheio dessas teorias, dessas práticas.

Em terceiro lugar, o inimigo pode atacar as minhas emoções: ciúmes, medos, tendências de suicídio. É isso que ele faz no coração dos terroristas. Eles pensam que estão fazendo a vontade de Deus, mas o trabalho deles é de satanás.

O inimigo pode atacar o meu corpo. Todas as vezes em que estou tenso e as pessoas dizem que já foram em todos os médicos e eles não conseguiram descobrir. Quando um caso desses vem a mim, fico muito feliz porque sei que Jesus pode curar.

O inimigo também pode atacar os meus relacionamentos, especialmente os relacionamentos familiares. O inimigo tenta também atacar as pessoas que têm trabalho de liderança na Igreja.

Se no meu passado, alguns dos meus familiares se envolveram com trabalhos satânicos, maldição, feitiço, você pode ter certeza que a raiz está lá.

A fonte também para o ataque podem ser as pessoas à minha volta. Muitas vezes o relacionamento do casal é ruim porque um membro de uma família lançou uma maldição. Muitas vezes, seu melhor amigo tem inveja porque você conseguiu um emprego muito bom.

Se eu procurei alguma outra pessoa que não fosse Jesus, se eu procurei uma cartomante, feiticeiro, se ouvi algum tipo de rock pesado, assisto determinados tipos de programas na internet, na TV, estou me expondo a satanás para que ele possa entrar e fazer confusão na minha vida.

Cada país tem seus nomes para práticas ocultas. Eu estava dando retiro para sacerdotes em certa diocese do mundo e todos os padres haviam procurado videntes. Vocês já ouviram falar de macumba? Qualquer pessoa que foi a isto e não a Jesus, colocou a si mesmo e suas próximas quatro gerações sob o domínio de satanás.

O terceiro bloqueio para minha cura é qualquer envolvimento que eu tenha tido com satanás. Ele pode nos atacar através mesmo da comida e da bebida, medalhas, telefone, e-mails. Ele usa todos os meios de comunicação para atacar aqueles que ele está buscando. Eu preciso renunciar qualquer conexão que eu tive com o reino da escuridão.

Eu quero contar essa história para que vocês vejam como o inimigo usa todos os tipos de meios para nos atacar.

Tem uma família em Bombaim muito próxima de mim, me acompanham de perto no ministério da cura e libertação e o filho dela me auxiliava. Um dia, ele me disse: "Padre, o senhor poderia ir rezar uma missa na minha casa". Eu disse que já tinha ido, mas ele disse que precisava de novo, porque ele não sentia prazer de estar na casa dele. Ele disse: "Tem alguma coisa acontecendo e preciso estar feliz depois da missa, porque minha casa parece um inferno".

Fui e celebrei a missa. Depois, um irmão dele mais velho, me trouxe uma imagem do Coração de Jesus para eu abençoar. Então, eu comecei a fazer uma oração. Foram amigos hindus que deram este presente para este casal. O mais velho da casa havia se casado com uma moça das Filipinas. A imagem havia sido dada por um casal hindu muito amigo.

Eu abençoei aquela imagem. No momento em que abençoei a esposa filipina caiu e ela parecia estar possuída. Uma voz saía dela: "Fui eu que dei essa estátua, porque o casamento com meu marido não é bom e esse casal católico é feliz". O casal que deu tinha todo tipo de problema financeiro. Eles colocaram uma maldição na estátua.

Essa filipina falava comigo e berrava numa língua que eu não conhecia. De repente, ela começou a falar na língua do esposo melhor do que ele mesmo, apesar de ser filipina.

Através da mulher que caiu foi o próprio inimigo que disse porque aquela família estava sofrendo há nove meses. Quando esta filipina voltou à consciência, ela não sabia o que tinha acontecido. Eu disse a eles: "Esta noite, esta imagem tem que sair daqui. Caso contrário, eu não me responsabilizo pelo que possa acontecer".

Eles pegaram dois martelos e espedaçaram em milhares de pedaços aquela imagem. Pegaram os pedaços e jogaram no mar. Daquela noite em diante se tornaram uma nova e abençoada família.

O que Jesus nos diz de mais importante é o seguinte. O que Jesus disse que não é bom? "O mundo inteiro está sob o poder de satanás". E depois ele dá a boa notícia: "Não tenhais medo. Eu venci o mundo!"

Fonte: http://www.cancaonova.com/portal/canais/eventos/novoeventos/cobertura.php?cod=801&pre=2311

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este BLOG foi útil para você? Deixe seu testemunho! Sua opinião é muito importante para nós.