sexta-feira, 30 de abril de 2010

Cruzada do Santo Rosário - Para a conversão e consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria



Prezado amigo, achei muito interessante o vídeo acima. De fato, jamais poderemos deixar de lado a Sagrada Tradição da Igreja Católica. É um erro pensar que a Renovação Carismática veio para romper com a Tradição, muito pelo contrário, veio para expalhar pelo mundo a cultura de Pentecostes, com estrita obediência e observância à Santa Tradição Apostólica.

Portanto, oremos. São 12 milhões de terços para a conversão da Rússia ao Imaculado Coração de Maria.

Um forte abraço a todos.

Marcos Suzin.

domingo, 25 de abril de 2010

São Luís Maria Grignon de Montfort - O Apóstolo de Maria - Totus tuus.



Totus Tuus... .Sou todo teu, ó Maria, e tudo quanto tenho é teu.. Este é o lema do Papa João Paulo II, grande devoto da Santíssima Virgem e de São Luís Maria Grignion de Montfort, santo que difundiu na Igreja a escravidão de amor à Sabedoria Eterna e Encarnada, Jesus Cristo, pelas mãos de Maria. Primogênito de uma família de 18 irmãos, São Luís nasceu em Montfort, França, em 31 de janeiro de 1673.

Desde jovem teve muita devoção à Sagrada Eucaristia e à Santíssima Virgem. Herdou de seu pai o temperamento colérico. Foi Ela quem o fez dominar seu próprio mau gênio e o colocou nas sendas da santidade.

Fez-se sacerdote em 1700, sempre com muito desejo de ser missionário.

O lema de sua vida sacerdotal era: ser escravo de Maria.

Por sua fidelidade à doutrina da Igreja e seu ardente zelo em difundir a devoção a Nossa Senhora, foi perseguido pelos jansenistas e galicanos, chegando, inclusive, a ser proibido de confessar e pregar, ou seja, de exercer plenamente seu ministério sacerdotal em numerosas dioceses. Recorreu ao papa Clemente XI, do qual recebeu uma bênção e o título de Missionário Apostólico, para continuar sua obra evangelizadora na própria França.

São Luís pregou 200 missões e retiros, sempre exaltando a devoção a Nossa Senhora como sendo o caminho mais rápido e seguro de ir a Jesus.

Fundou a Companhia de Maria, congregação de sacerdotes missionários; as Filhas da Sabedoria, freiras dedicadas à assistência aos doentes nos hospitais e à instrução de meninas pobres; e os Irmãos de São Gabriel, congregação de irmãos leigos voltados para o ensino.

Suas obras, Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem, O segredo de Maria, O segredo admirável do Santo Rosário são universalmente conhecidas e recomendadas pelo grande bem que fazem às almas.

São Luís morreu em Saint Laurent- sur-Sèvre, em 28 de abril de 1716, aos 43 anos de idade.

(Revista Arautos do Evangelho, Abril/2003, n. 16, p. 47).

Abaixo, um trecho do "Tratado da Devoção à Santíssima Virgem Maria", mais precisamente o famoso texto "De Maria Nunquam Satis" (de Maria nunca se fala o bastante).

"Todos os dias, dum extremo da terra ao outro, no mais alto dos céus, no mais profundo dos abismos, tudo prega, tudo exalta a incomparável Maria. Os nove coros de anjos, os homens de todas as idades, condições e religiões, os bons e os maus, os próprios demônios são obrigados, de bom ou mau grado, pela força da verdade, a proclamá-la bem-aventurada. Vibra nos céus, como diz São Boaventura, o clamor incessante dos anjos: Sancta, sancta, sancta Maria, Dei Genitrix et Virgo; e milhões e milhões de vezes, todos os dias, eles lhe dirigem a saudação angélica: Ave, Maria..., prosternando-se diante dela e pedindo-lhe a graça de honrá-los com suas ordens. E a todos se avantaja o príncipe da corte celeste, São Miguel, que é o mais zeloso em render-lhe e procurar toda sorte de homenagens, sempre atento, para ter a honra de, à sua palavra, prestar um serviço a algum de seus servidores.

Toda a terra está cheia de sua glória, particularmente entre os cristãos, que a tomam como padroeira e protetora em muitos países, províncias, dioceses e cidades. Inúmeras catedrais são consagradas sob a invocação do seu nome. Igreja alguma se encontra sem um altar em sua honra; não há região ou país que não possua alguma de suas imagens milagrosas, junto das quais todos os males são curados e se obtêm todos os seus bens. Quantas confrarias e congregações erigidas em sua honra! Quantos institutos e ordens religiosas abrigados sob seu nome e proteção! Quantos irmãos e irmãs de todas as confrarias, e quantos religiosos e religiosas a entoar os seus louvores, a anunciar as suas maravilhas! Não há criancinha que, balbuciando a Ave-Maria, não a louve; mesmo os pecadores, os mais empedernidos, conservam sempre uma centelha de confiança em Maria. Dos próprios demônios no inferno, não há um que não a respeite, embora temendo.

Depois disto é preciso dizer, em verdade, com os santos: De Maria nunquam satis... Ainda não se louvou, exaltou, honrou, amou e serviu suficientemente a Maria, pois muito mais louvor, respeito, amor e serviço ela merece.

É preciso dizer, ainda, com o Espírito Santo: Omnis gloria eius filiae Regis ab intus – Toda a glória da Filha do Rei está no interior (Sl 44, 14), como se toda a glória exterior, que lhe dão, a porfia, o céu e a terra, nada fosse em comparação daquela que ela recebe no interior, da parte do Criador, e que desconhecem as fracas criaturas, incapazes de penetrar o segredo dos segredos do Rei.

Devemos, portanto, exclamar com o apóstolo: Nec oculus vidit, nec auris audivit, nec in cor hominis ascendit (1 Cor 2, 9) – os olhos não viram, o ouvido não ouviu, nem o coração do homem compreendeu as belezas, as grandezas e excelências de Maria, o milagre dos milagres da graça, da natureza e da glória. Se quiserdes compreender a Mãe – diz um santo – compreendei o Filho. Ela é uma digna Mãe de Deus: Hic taceat omnis língua – Toda língua aqui emudeça.

Meu coração ditou tudo o que acabo de escrever com especial alegria, para demonstrar que Maria Santíssima tem sido, até aqui, desconhecida, e que é esta uma das razões por que Jesus Cristo não é conhecido como deve ser. Quando, portanto, e é certo, o conhecimento e o reino de Jesus Cristo tomarem o mundo, será como uma conseqüência necessária do conhecimento e do reino da Santíssima Virgem Maria. Ela o deu ao mundo a primeira vez, e também, da segunda, o fará resplandecer."

São Luis Maria Grignon de Montfort, rogai por nós.

Um abraço a todos. 

Marcos Suzin. 

quarta-feira, 21 de abril de 2010

DIA DE SÃO PEREGRINO - 05 DE MAIO - PADROEIRO DAS PESSOAS QUE ENFRENTAM O CÂNCER.



Peregrino Laziosi nasceu em Forli, na Itália, em 1265. Na época, a vida desta cidade era marcada pela rivalidade entre os partidários do Papa, os Guelfos, e os partidários do Imperador, os Gibelinos. Peregrino tornou-se um gibelino. Por volta de 1282, boa parte da população estava contra o poder papal e o Papa Martinho IV lançou um interdito, uma pena eclesiástica que implicava o fechamento das Igrejas e a proibição de celebrar o culto.

Em 1283 o mesmo papa enviou Felipe Benizi, prior geral da Ordem dos Servos de Maria, para Forli, sua missão era pregar a paz, a concórdia e a obediência à Sé Apostólica. Enquanto São Felipe falava ao povo, um grupo de fanáticos precipitou-se contra ele aos gritos. Bateram nele e o expulsaram da cidade. Nesse grupo estava Peregrino. Mais tarde, arrependido, ele procurou São Felipe e pediu perdão. Foi acolhido e perdoado, mudou de vida e pedia incessantemente à Virgem Maria que lhe indicasse o caminho a seguir.

Certo dia, rezaando na Igreja de Santa Maria da Cruz, ouviu a Virgem Maria lhe falar: "Tu te chamas Peregrino. E Peregrino serás de nome e de fato. É preciso que vás à cidade de Sena. Ali encontrarás os frades chamados Servos da Virgem Maria. Insiste com eles para que te recebam em sua campanha". Ouvindo isso, pôs-se a caminho de Sena. Foi acolhido pelos frades, que o receberam em sua companhia e o vestiram com o santo hábito da Ordem dos Servos de Maria. Ele tinha então cerca de 30 anos de idade. Em Sena, teve como companheiros dois frades, os bem-aventurados Joaquim e Francisco de Sena. Ao lado deles, aprendeu a percorrer o caminho da perfeição cristã e do serviço à Virgem Maria.

Mais tarde, frei Peregrino voltou para Forli, onde se tornou célebre por sua vida austera e penitente e pela caridade com que acolhia ao próximo. Fazia frequentemente jejuns, penitências e sacrifícios. Diz-se que por 30 anos, em vez de deitar-se em cama, dormia em chão duro. Comia sempre de pé e rezava ajoelhado. Passava a noite acordado, rezando hinos e salmos. Meditava sem cessar. Empenhava-se para imitar os exemplos de Cristo. Diariamente fazia exame de consciência, chorava pelas ofensas e erros que tinha cometido e se confessava. Por causa do desejo de observar a lei divina, recriminava de muitas coisas.

Por causa da austeridade e das penitências, ficou gravemente doente aos 60 anos. Primeiro formaram-se varizes na perna, que provocaram a uma ferida. Com o tempo, a ferida se transformou numa chaga que exalava um mau cheiro insuportável, obrigando-o a viver isolado. O médico do convento o examinou e seu diagnóstico foi que de nada adiantavam os remédios e que a chaga se propagaria até contaminar a perna inteira; por isso sugeriu a amputação. Na véspera do dia marcado para a cirurgia, Peregrino resolveu apelar para Jesus Cristo; levantou-se e foi até à sala de reunião dos frades, onde havia uma imagem de Cristo Crucificado. Começou a rezar, dizendo: "Ó redentor do gênero humano, quando estavas neste mundo curaste muitas pessoas de toda sorte de doença. Purificaste o leproso, devolveste a vista ao cego. Digna-te, pois, Senhor meu Deus, livrar a minha perna deste mal incurável. Se não o fizeres, será preciso amputá-la". Adormeceu e durante o sono viu Jesus descer da cruz e tocar a ferida. O médico chegou de manhã e viu que a chaga havia desaparecido.

Peregrino morreu com quase 80 anos de idade, vítima de febre alta. Depois de sua morte, milhares de pessoas vinham ao seu túmulo, atraídas pela sua fama de santidade. Na Igreja dos Servos de Maria de Forli existem registros de vários milagres operados por sua intercessão. Em 1726, a Santa Sé reconheceu e aprovou três milagres operados pela intercessão de São Peregrino: a cura de um menino paralítico, e a cura de uma religiosa e de um sacerdote, ambos vítimas de câncer. São Peregrino foi canonizado no mesmo ano pelo o papa Bento XIII. Ele é o padroeiro dos doentes de câncer.

ORAÇÃO: Glorioso santo, que obedecendo a voz da graça, renunciastes generosamente, às vaidades do mundo, para dedicar-vos ao serviço de Deus, de Maria Santíssima e da salvação das almas, fazei que nós também, desprezando os falsos prazeres da terra, imitemos o vosso espírito de penitência e mortificação. São Peregrino, afastai de nós a terrível enfermidade, preservai-nos a todos nós deste mal, com vossa valiosa proteção. São Peregrino, livrai-nos do câncer do corpo e ajudai-nos a vencer o pecado, que é o câncer da alma. São Peregrino, socorrei-nos, pelos méritos de Jesus Cristo Nosso Senhor.

Amém.
----------------------------------------------------------

Um forte abraço a todos e São Peregrino, rogai por nós.

Marcos Suzin,
Coordenador do Grupo Água Viva.

domingo, 18 de abril de 2010

Porque Enfrentamos Problemas?


Porque Enfrentamos Problemas?

Todos nós já passamos por situações problemáticas, adversidades, "incomodações". Ninguém escapa. Mais cedo ou mais tarde os problemas vêm, e provocam estragos na nossa vida.
Basta olhar uma pessoa querida que, de repente, mudou de ânimo; uma pessoa que dava mostras de ser feliz e agora anda triste a atribulada. Não demora muito para que alguém comece a especular a causa de tal mudança, sugerindo este ou aquele motivo, este ou aquele problema.
E isso, de fato, é muito comum, porque os problemas são cíclicos, ou seja, vêm de tempos em tempos.
Algumas pessoas enfrentam uma "incomodação" a cada três meses, outras a cada 6 meses, outras uma vez por ano. Há também pessoas que são obrigadas a conviver com os problemas diariamente, como é o caso dos problemas de família e os problemas conjugais.
O certo é que, de tempos em tempos, a tribulação vem, com maior ou menor intensidade.
Quando isso ocorre, ficamos sem saber o que deve ser feito. Acabamos correndo de um lado para outro, só encontrando alívio aos pés da cruz. A esse respeito, veja essa impressionante frase do livro Imitação de Cristo:

"Porque Deus está pronto para socorrer os que pelejam e esperam em sua graça, proporcionando-nos ocasiões de combate para que alcancemos a vitória." (Imitação de Cristo – Livro I – Capítulo XI)
Portanto, quando o problema bate, e é certo que, mais dia menos dia, ele vem, ao invés do desespero a esperança em Deus. Aproximemo-nos de Deus nos momentos difíceis. Quanto maior o problema, mais próximo de Deus você deve estar. Apegar-se a Deus, essa é a principal recomendação. Após, é preciso reagir, aceitar e buscar a vitória, sempre postulando (pedindo) a graça de Deus. Quando o problema é superado, não se esqueça de dar graças!
Mais uma vez, peço que medite em um trecho da extraordinária obra "Imitação de Cristo".

"Não imagines que tudo está perdido quando te acontece alguma coisa contrária. Não deves julgar do teu estado pela inquietação presente em que te achas, nem entregar-te à aflição, seja qual for a causa dela, nem perder alento como se não houvesse esperança ou remédio. 4. Não te julgues inteiramente desamparado do meu socorro, ainda que te envie de tempos a tempos alguma tribulação, ou te prive da consolação desejada; porque este é o caminho por onde se vai ao Reino dos Céus. E sem dúvida te convém mais a ti, e aos demais servos meus, serdes exercitados nas adversidades do que suceder-vos tudo segundo vossos desejos. Eu conheço o segredo do teu coração e sei que convém muito à tua salvação que algumas vezes te deixe desconsolado; para que não te ensoberbeças nos sucessos prósperos e queiras comprazer-te em ti mesmo, como se fosses o que não és..." (Imitação de Cristo, Livro III, Capítulos 3 e 4)

Por último, faço referência à passagem do Evangelho que abaixo transcrevo:

"Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como o homem prudente que construiu sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enxurradas, os ventos sopraram com força contra a casa, mas a casa não caiu, porque fora construída sobre a rocha." (Mateus, 7,24-25)
Você percebeu? Jesus está avisando que virão problemas (chuva, enxurrada e ventos fortes), porém quem ouve sua palavra e a põe em prática permanece de pé.

Portanto, quando enfrentamos problemas, vamos ter paciência e nos apegarmos ainda mais a Deus, através de uma oração mais intensa, com participação frequente na missa (com confissão e comunhão) e participação no grupo de oração, onde se preparam as pessoas para o combate e onde são curadas as feridas dos combatentes.

Um forte abraço a todos. A Paz de Jesus!!!! E o Amor de Maria!!!!!
Divino Coração de Jesus providenciai....
Mãe da Divina Graça, rogai por nós...
São Padre Pio, rogai por nós...
São Francisco e Santo Antônio, rogai por nós....

Marcos Suzin,
Coordenador do Grupo Água Viva.

sábado, 17 de abril de 2010

Oração Para Quem Enfrenta Tribulações!




1. Seja vosso nome para sempre bendito, Senhor, pois quisestes provar-me com esta tribulação.

E porque não posso evitá-la, que outra coisa farei senão acolher-me a Vós, para que me auxilies e a convertais em proveito meu?

Senhor, sinto-me atribulado; meu coração está desassossegado por causa desta paixão que o atormenta vivamente.

"Que vos direi agora", ó Pai amantíssimo! Rodeado estou de angústias. "Salvai-me nesta hora" (Jo 12, 27).

Vós permitistes que eu chegasse a este estado para que sejais glorificado quando eu estiver muito abatido e for por Vós livre.

Dignai-Vos, Senhor, socorrer-me: porque, pobre criatura, que posso eu fazer e onde irei sem Vós?

Dai-me paciência, Senhor, ainda desta vez. Estendei-me a vossa mão, Deus meu, e não temerei, por mais forte que seja a tribulação.

2. Que posso eu dizer-vos neste estado? "Senhor, faça-se a vossa vontade". Bem merecido, tenho angústias e tribulações em que me vejo (Mt 6,10).

Convém que eu as sofra; e oxalá seja com paciência, até que passe a tempestade e venha a bonança.

Poderosa é a vossa mão onipotente para afastar de mim esta tentação e moderar sua violência, para que não sucumba de todo; como tantas vezes tendes feito para comigo, Deus meu, misericórdia minha.

E quanto a mim é mais dificultosa esta mudança, tanto mais fácil é ela para Vós: "porque é obra da direita do Altíssimo" (Salmo 76, 11).


-------------------------------------------------------------------------------


A oração acima consta no livro Imitação de Cristo (Livro III, Capítulo XXIX).


Portanto, prezados amigos!


Na tribulação, paciência! E união total com Deus, rezando cada vez com mais instância!
De tempos em tempos, somos acometidos por problemas e tribulações, sejam de saúde, na família ou no trabalho. A cada momento destes, somos exercitados nas adversidades, mas é preciso estar sempre próximo de Deus. Quanto maior o problema, mais perto de Deus você precisa estar.

NÃO SOFRA SOZINHO (A). PROCURE UM GRUPO DE ORAÇÃO!!!!!!!



Um abraço a todos.

Marcos Suzin,

Coordenador do Grupo Água Viva.

ANTES DE CRISTO E DEPOIS DE CRISTO





Muitas pessoas andam errantes pela vida, batendo de cabeça nas adversidades, caindo pelas tabelas, sem encontrar a solução para os problemas. Diante do desespero começam a freqüentar diversas religiões (provando um pouco de cada uma), procurando algo que só em Deus se encontra, a felicidade. São muitos os percalços, muitas as decepções, até que um dia alguém, pela mão da providência, sugere: procure a Deus!
Meio encabulada, a pessoa começa a lembrar da catequese, das orações em família, da vovó que andava pela casa com o terço na mão, e tinha tanta fé que comovia a todos. - É isso! Pensa a alma aflita, vou voltar para o meu Senhor, pois está escrito que Deus não rejeita ninguém.
De volta à casa do Pai, de volta à missa, ao terço, aos grupos de oração, a alma se felicita com o Criador, pela mudança daquele estágio depressivo e sem esperança, para um novo momento, de graças e alegria.
Entretanto, a cruz pessoal pesa sobre todos, estejam eles próximos ou longe de Deus. A vida nos traz problemas, e traz para todos. Diante disso a alma recém convertida é posta à prova e questiona: - Valeu mesmo voltar para Deus ou eu me iludi?A inexperiência nas questões da fé deixa a pessoa preocupada e insegura. Será tudo uma ilusão? será que aquelas graças que eu pedi de fato foram graças, ou foram mero acaso?
A fé então vibrante sofre um abalo sísmico, um terremoto.
Sem saída a alma busca ajuda.
Sempre há alguém impulsionado pelo Espírito Santo, que pela inspiração divida diz:
- A vida traz problemas, e faz isso com freqüência. A cruz pesa sobre todos, e quem quer chegar ao céu precisa carregá-la, como Jesus literalmente o fez (com amor). O fato de estar perto de Deus não nos torna imune aos problemas, como o próprio Cristo não foi imune à cruz (mesmo que, se quisesse, pudesse rejeitá-la). O que realmente faz a diferença é que aqueles que estão perto de Deus sabem onde buscar auxílio para resolver seus problemas pessoais; quem está perto de Deus, confiando na majestade do Altíssimo, está sempre pronto a entregar-se aos cuidados dEle, colocando aos pés do trono suas necessidades.
Quem está perto de Deus também enfrenta problemas, mas os vence, pois Deus quer ser honrado e glorificado pela vitória daqueles que nEle confiam. Quem está perto de Deus tem suas feridas convertidas em luzes, assim como as chagas de Cristo se tornaram seu troféu, o símbolo máximo do Filho que se fez obediente ao Pai até à morte, e morte de cruz.
Por outro lado, quem está longe de Deus acaba naufragando na vida. As cicatrizes são traumas e a desesperança faz com que cometa loucuras. Por não evitar cometer pecados, a alma solitária afunda- se cada vez mais e, quando os problemas inevitáveis da vida vêm, não tem onde buscar socorre eficiente.
A diferença, portanto, consiste nisso: Quem está perto de Deus tem problemas, mas estes problemas são vencidos, sendo como degraus de obrigam a alma fiel a evoluir rumo à perfeição. Quem está longe de Deus afunda, e sozinho não consegue mais levantar.
Portando, em hipótese alguma queiramos voltar ao tempo antes de Cristo, quando não havia esperança, não havia liberdade, e o peso invencível da derrota pesava sobre nós. PERTO E JUNTO DE DEUS SEMPRE!!! ACONTEÇA O QUE ACONTECER, pois o Pai sempre sabe o que é melhor para o filho, e nada pode nos separar do AMOR DE DEUS.
Marcos D. Suzin,
Coordenador do Grupo Água Viva

quinta-feira, 15 de abril de 2010

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Aprendendo com as Formigas.


UMA FORMIGA ME LEVOU A ORAR

Outro dia, vi uma formiga que carregava uma enorme folha.

A formiga era pequena e a folha devia ter, no mínimo, dez vezes o tamanho dela.

A formiga a carregava com sacrifício. Ora a arrastava, ora a tinha sobre a cabeça. Quando o vento batia, a folha tombava, fazendo cair também a formiga.

Foram muitos os tropeços, mas nem por isso a formiga desanimou de sua tarefa.

Eu a observei e acompanhei, até que chegou próximo de um buraco, que devia ser

a porta de sua casa. Foi quando pensei: “Até que enfim ela terminou seu empreendimento”. Ilusão minha. Na verdade, havia apenas terminado uma etapa.

A folha era muito maior do que a boca do buraco, o que fez com que a formiga a deixasse do lado de fora para, então, entrar sozinha. Foi aí que disse a mim mesmo:

“Coitada, tanto sacrifício para nada.” Lembrei-me ainda do ditado popular: “Nadou, nadou e morreu na praia.” Mas a pequena formiga me surpreendeu. Do buraco saíram outras formigas, que começaram a cortar a folha em pequenos pedaços.

Elas pareciam alegres na tarefa. Em pouco tempo, a grande folha havia desaparecido, dando lugara pequenos pedaços e eles estavam todos dentro do buraco.

Imediatamente me peguei pensando em minhas experiências. Quantas vezes desanimei diante do tamanho das tarefas ou dificuldades?

Talvez, se a formiga tivesse olhado para o tamanho da folha, nem mesmo teria começado a carregá-la. Invejei a persistência, a força daquela formiguinha. Naturalmente, transformei minha reflexão em oração e pedi ao Senhor:

Que me desse a tenacidade daquela formiga, para “carregar” as dificuldades

do dia-a-dia. Que me desse a perseverança da formiga, para não desanimar diante das quedas.

Que eu pudesse ter a inteligência, a esperteza dela, para dividir em pedaços o fardo que, às vezes, se apresenta grande demais. Que eu tivesse a humildade para partilhar com os outros o êxito da chegada, mesmo que o trajeto tivesse sido solitário.

Pedi ao Senhor a graça de, como aquela formiga, não desistir da caminhada,

mesmo quando os ventos contrários me fazem virar de cabeça para baixo, mesmo quando, pelo tamanho da carga, não consigo ver com nitidez o caminho a percorrer.

A alegria dos filhotes que, provavelmente, esperavam lá dentro pelo alimento, fez aquela formiga esquecer e superar todas as adversidades da estrada.

Após meu encontro com aquela formiga, saí mais fortalecido em minha caminhada. Agradeci ao Senhor por ter colocado aquela formiga em meu caminho ou por me ter feito passar pelo caminho dela. Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente.

Texto: Ninon Rose Hawryliszyn e Silva

----------------------------------------------------------------

Prezados amigos, esta mensagem foi veiculada pela Rádio Esmeralda de Vacaria (http://www.radioesmeralda.com.br/) no dia 09 de abril de 2010. Achei muito interessante e resolvi compartilhar com vocês. É uma pena que não disponha em arquivo magnético, pois a interpretação do locutor Miro Santos foi simplesmente extraordinária.

Vejamos bem a lição que tiramos desta mensagem! É por isso que se formam grupos de oração pelo mundo inteiro, pois precisamos juntar forças para vencer nossos problemas.

NÃO SOFRA SOZINHO! Procure um grupo de oração!

Um abraço a todos.

Marcos Suzin.
Coordenador do Grupo de Oração Água Viva.
Paróquia Nossa Senhora de Fátima.
Vacaria, RS.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

EM TUA PRESENÇA - PADRE FÁBIO DE MELO



Este vídeo, de fato, fala muito ao coração..

Um forte abraço a todos.

Marcos.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

VÍDEOS DE SÃO PIO DE PIETRELCINA.

Prezados amigos, agora que aprendi colocar vídeos no blog, quem me segura?

Abaixo resolvi reunir alguns dos momentos marcantes da vida do inestimável Padre Pio. Bom proveito.

Inauguração da Casa do Alívio do Sofrimento



Padre Pio Vivo I



Padre Pio Vivo II



Padre Pio Vivo III.



A Úlima Missa de Padre Pio.




A bênção de Padre Pio - Áudio Original.



A Exumação e Ostentação de Padre Pio.



Documentário Sobre a Vida de Padre Pio - Parte I.



Documentário Sobre a Vida de Padre Pio - Parte II.



Documentário Sobre a Vida de Padre Pio - Parte III.



A Bênção de Padre Pio. Com Orações da Ave-Maria.



Padre Pio, Rogai Por Nós.

Um forte abraço a todos.

Marcos Suzin.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

SEXTA-FEIRA SANTA NA CATEDRAL DE VACARIA/RS

Monsenhor Germino Pagno durante o sermão.

Catedral Diocesana, como de costume, esteve lotada.

Grupo Água Viva ficou encarregado da música.

Momento importante foi o da adoração da Cruz.

Procissão com a imagem do Senhor morto.

Momento de fé. Fiéis se aproximam da imagem do Senhor morto e demontram sua devoção.

Nosso especial agredecimento a todos os participantes do Grupo de Oração Água Viva. Também aos integrantes Vera Lúcia, Alcides, Alisson e Eduardo que estiveram na Matriz Nossa Senhora de Fátima, pois o nosso grupo foi convidado pelas duas paróquias.

Feliz Páscoa a todos.

Marcos Suzin.
Coordenador do GO Água Viva.