domingo, 18 de abril de 2010

Porque Enfrentamos Problemas?


Porque Enfrentamos Problemas?

Todos nós já passamos por situações problemáticas, adversidades, "incomodações". Ninguém escapa. Mais cedo ou mais tarde os problemas vêm, e provocam estragos na nossa vida.
Basta olhar uma pessoa querida que, de repente, mudou de ânimo; uma pessoa que dava mostras de ser feliz e agora anda triste a atribulada. Não demora muito para que alguém comece a especular a causa de tal mudança, sugerindo este ou aquele motivo, este ou aquele problema.
E isso, de fato, é muito comum, porque os problemas são cíclicos, ou seja, vêm de tempos em tempos.
Algumas pessoas enfrentam uma "incomodação" a cada três meses, outras a cada 6 meses, outras uma vez por ano. Há também pessoas que são obrigadas a conviver com os problemas diariamente, como é o caso dos problemas de família e os problemas conjugais.
O certo é que, de tempos em tempos, a tribulação vem, com maior ou menor intensidade.
Quando isso ocorre, ficamos sem saber o que deve ser feito. Acabamos correndo de um lado para outro, só encontrando alívio aos pés da cruz. A esse respeito, veja essa impressionante frase do livro Imitação de Cristo:

"Porque Deus está pronto para socorrer os que pelejam e esperam em sua graça, proporcionando-nos ocasiões de combate para que alcancemos a vitória." (Imitação de Cristo – Livro I – Capítulo XI)
Portanto, quando o problema bate, e é certo que, mais dia menos dia, ele vem, ao invés do desespero a esperança em Deus. Aproximemo-nos de Deus nos momentos difíceis. Quanto maior o problema, mais próximo de Deus você deve estar. Apegar-se a Deus, essa é a principal recomendação. Após, é preciso reagir, aceitar e buscar a vitória, sempre postulando (pedindo) a graça de Deus. Quando o problema é superado, não se esqueça de dar graças!
Mais uma vez, peço que medite em um trecho da extraordinária obra "Imitação de Cristo".

"Não imagines que tudo está perdido quando te acontece alguma coisa contrária. Não deves julgar do teu estado pela inquietação presente em que te achas, nem entregar-te à aflição, seja qual for a causa dela, nem perder alento como se não houvesse esperança ou remédio. 4. Não te julgues inteiramente desamparado do meu socorro, ainda que te envie de tempos a tempos alguma tribulação, ou te prive da consolação desejada; porque este é o caminho por onde se vai ao Reino dos Céus. E sem dúvida te convém mais a ti, e aos demais servos meus, serdes exercitados nas adversidades do que suceder-vos tudo segundo vossos desejos. Eu conheço o segredo do teu coração e sei que convém muito à tua salvação que algumas vezes te deixe desconsolado; para que não te ensoberbeças nos sucessos prósperos e queiras comprazer-te em ti mesmo, como se fosses o que não és..." (Imitação de Cristo, Livro III, Capítulos 3 e 4)

Por último, faço referência à passagem do Evangelho que abaixo transcrevo:

"Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como o homem prudente que construiu sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enxurradas, os ventos sopraram com força contra a casa, mas a casa não caiu, porque fora construída sobre a rocha." (Mateus, 7,24-25)
Você percebeu? Jesus está avisando que virão problemas (chuva, enxurrada e ventos fortes), porém quem ouve sua palavra e a põe em prática permanece de pé.

Portanto, quando enfrentamos problemas, vamos ter paciência e nos apegarmos ainda mais a Deus, através de uma oração mais intensa, com participação frequente na missa (com confissão e comunhão) e participação no grupo de oração, onde se preparam as pessoas para o combate e onde são curadas as feridas dos combatentes.

Um forte abraço a todos. A Paz de Jesus!!!! E o Amor de Maria!!!!!
Divino Coração de Jesus providenciai....
Mãe da Divina Graça, rogai por nós...
São Padre Pio, rogai por nós...
São Francisco e Santo Antônio, rogai por nós....

Marcos Suzin,
Coordenador do Grupo Água Viva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este BLOG foi útil para você? Deixe seu testemunho! Sua opinião é muito importante para nós.